Connect with us

Passeios e Viagens

Final de Semana no Rio de Janeiro: como aproveitar uma estadia rápida na cidade maravilhosa

Portal Hortolândia

Publicado

em

Pensando em fazer uma viagem de final de semana para o Rio de Janeiro? Confira algumas dicas para aproveitar ao máximo a estadia!

Quem mora em São Paulo tem como vantagem estar no centro do país, por isso, viagens de final de semana são fáceis de realizar. Uma das cidades mais visitados pelos paulistas é o Rio de Janeiro, e por mais que não faltem atrativos para longas férias, você pode aproveitar uma estadia rápida na cidade maravilhosa com algumas dicas. Confira!

Passeio guiado pelo centro histórico

Se você optar por partir de carro de Hortolândia rumo ao Rio de Janeiro vai fazer uma viagem de pouco mais de 5 horas. Isso permite encaixar alguns programas, como um Free Walking Tour no Rio. O passeio guiado é a melhor forma de conhecer vários locais históricos, com a presença de um guia e muita informação em poucas horas.

Outra vantagem é que todo o trajeto é feito à pé, o que permite que o visitante realmente absorva a cultura da cidade. Esse tipo de Walk Tour passa por lugares importantes, como os Arcos da Lapa, o Teatro Municipal, Confeitaria Colombo, Escadaria Selaron, entre outros. Sem dúvidas, uma ótima forma de aproveitar o tempo curto.

De trem até o Cristo Redentor

O Cristo Redentor é um dos pontos turísticos mais importantes da cidade, e se essa for sua primeira vez no Rio de Janeiro, é interessante incluir na programação um clássico como este. Para aproveitar mais o tempo, você pode conhecer um pouco do Parque Nacional da Tijuca enquanto chega na escadaria, com o trem elétrico.

Esse passeio é pago, mas vale a experiência. O trem passa por dentro do parque, um dos poucos com uma grande reserva de Mata Atlântica e a maior floresta urbana do mundo. O parque tem papel importante na preservação ambiental, tendo registrado recentemente a presença de onça-parda em seu território. A ferrovia faz parte da centenária Estrada de Ferro do Corcovado e é considerado o passeio turístico mais antigo do país.

Um encontro com o futuro no Museu do Amanhã

Inaugurado em 2015, o Museu do Amanhã é uma das atrações turísticas mais visitadas do Rio de Janeiro. Projetado pelo espanhol Santiago Calatrava, toda a arquitetura do prédio é bastante característica, com exposições que propõem uma reflexão sobre o futuro do planeta e como nós podemos agir para que as coisas sejam melhores do que as previsões.

Para deixar tudo ainda melhor, o Museu do Amanhã tem como vista a Baía de Guanabara. Vale deixar o programa para o final da tarde e aproveitar o pôr do sol por ali mesmo. Os ingressos podem ser comprados online e existe um amplo programa de gratuidade para que mais pessoas tenham oportunidade de conhecer o ambiente.

Praias cariocas

Se o tempo estiver bom e você gostar de pegar um sol, uma boa ideia é conhecer algumas das principais praias cariocas. Copacabana é a mais famosa, um cartão postal da cidade e o local em que muitas pessoas escolhem para passar a virada de ano. É possível chegar em Copacabana de metrô e é comum que as areais estejam lotadas.

Nesse caso, quem prefere um pouco mais de sossego pode conhecer o Leme, uma praia ao lado de Copacabana que é bem mais tranquila. Entretanto, é preciso chegar até lá caminhando, já que não tem linha de metrô que leve para o Leme. A verdade é que a caminhada é mais uma forma de aproveitar as belezas naturais.

Para fechar a noite

Considerando um final de semana, possivelmente você terá poucas noites em terras cariocas. Um clássico da cidade é fazer uma parada na Mureta da Urca, que conta com alguns bares na região e petiscos típicos como pastel, bolinho de bacalhau, e claro, cerveja. Sentar na mureta da Urca, sentindo o ar fresco no rosto e observando ao longe o Corcovado é imperdível!

Outro lugar tradicional é a região da Lapa, que abriga dezenas de barzinhos no maior estilo boêmio, com cerveja, comida de boteco e samba. É uma região bem animada e tudo fica ainda mais interessante com a beleza dos arcos.

Seja em uma viagem de avião ou de carro, conhecer o Rio de Janeiro em um final de semana é possível. Depois de visitar alguns pontos turísticos, certamente não vai faltar vontade para voltar o mais breve possível.

Passeios e Viagens

Conheça sete destinos turísticos do Vale do Ribeira em SP

Portal Hortolândia

Publicado

em

A Região do Vale do Ribeira é rica em atrações históricas e ecológicas, entre elas a maior caverna do Estado de São Paulo.

O Vale do Ribeira fica Localizado na região sul do estado de SP e reúne belezas naturais e arquitetônicas.

O Vale do Ribeiro possui 12 municípios de Interesse Turístico e 5 estância turísticas.

ILHA COMPRIDA

A área é protegida pelo título de Reserva da Biosfera, reúne praias preservadas, piscinas naturais e dunas.

O que tem lá: 74 km de praias, opções de esportes náuticos, passeios de barcos, de escunas e trilhas.

Saiba mais: www.ilhacomprida.sp.gov.br

CANANÉIA

Primeiro povoado fundado no Brasil, local tem nas edificações antigas seu maior patrimônio, além de ser um santuário ambiental.

O que tem lá: passeios históricos, mirante, rota de cachoeiras e ilhas preservadas (do Cardoso e do Bom Abrigo).

Saiba mais: http://www.cananeia.sp.gov.br

REGISTRO

É conhecido como Capital do Chá em Razão das plantações e reúne conjunto arquitetônico marcado pela colonização japonesa.

O que tem lá: Turismo rural, visitas a templos, monumentos históricos, quilombos e pesqueiros.

Saiba mais: http://www.registro.sp.gov.br

ITAOCA

Local apreciado para fazer ecoturismo, cidade concentra grutas e cavernas em um trecho quase intocável na Mata Atlântica.

O que tem lá: Ecoaventura, trilhas para jipes e motocicletas, cavernas e complexo de outo quedas d’água.

Saiba mais: http://www.itaoca.sp.gov.br

IPORANGA

Abriga um dos principais parques estaduais de São Paulo, o do Alto Ribeira (Serra do Petar), área propícia para ecoturismo e esportes radicais.

O que tem lá: Cavernas, cachoeiras, boia cross, rapel e trilhas.

Saiba mais: http://www.iporanga.sp.gov.br

IGUAPE

Patrimônio nacional e maior centro arquitetônico preservado de SP; é também um dos territórios da Estação Ecológica Jureia-Itatins.

O que tem lá: Passeios históricos por casarões e igrejas de estilo colonial português, cachoeiras e trilhas.

Saiba mais: http://www.iguape.sp.gov.br

ELDORADO

Cidade é chamada de “Amazônia Paulista” pela extensa área de Mata Atlântica e abriga a Caverna do Diabo, a maior do Estado.

O que tem lá: Ecoturismo, visita a cavernas, cachoeiras, mirante e circuito quilombola.

Saiba mais: http://www.eldorado.sp.gov.br

Fonte: Governo do Estado de São Paulo

Continue Lendo

Passeios e Viagens

O que é ecoturismo? Saiba por que ele está crescendo cada vez mais no Brasil

Portal Hortolândia

Publicado

em

ecoturismo

Modalidade de turismo une diversão e preservação do planeta

O movimento por um mundo sustentável também se apoia no turismo ecológico para melhorar as condições do planeta. O ecoturismo no Brasil vem crescendo por conta das belezas naturais e da grande biodiversidade do país.

A luta pela preservação do meio ambiente chegou ao ramo do turismo. O ecoturismo é um dos segmentos turísticos que mais cresce no Brasil e no mundo. Nessa modalidade turística, os viajantes têm a oportunidade de conhecer lugares que mantêm suas belezas naturais preservadas da ação do homem.

Pessoas podem visitar com segurança áreas de preservação ambiental e aproveitar para conhecer a cultura local com bastante comodidade. E além de se divertir, as pessoas também podem aprender sobre esses lugares e criar consciência ambiental.

O que é ecoturismo?

O ecoturismo ou turismo ecológico consiste em serviços turísticos focados em manter a beleza natural de áreas preservadas. Essa modalidade está repleta de atividades turísticas em meio a áreas de preservação ambiental, onde pessoas podem aproveitar locais pouco explorados, sem denegrir o meio ambiente.

Por meio dessa modalidade de turismo, as pessoas podem ter um contato maior com áreas preservadas, aumentando a interação dos visitantes com os recursos naturais preservados.

Diferentemente de outros locais, nessas áreas não pode haver desmatamento, nem construções irregulares. Também é proibida a caça e a pesca, visando a proteção dos animais. E, por fim, há uma grande preocupação com o descarte de resíduos, para que a área preservada não seja afetada.

Como funciona esse tipo de turismo?

Essa modalidade de turismo tem regras bem mais rígidas. Nesses serviços, a visitação de viajantes é limitada. Existem muitas normas importantes sobre o descarte de resíduos, que atingem principalmente a atuação de empresas e de agências de turismo local.

Até os guias que atuam nessas áreas são especializados em ecoturismo. Esses profissionais são capacitados para guiar visitas com segurança, garantindo a preservação dos ambientes e promovendo a conscientização dos visitantes.

Por que a modalidade cresce tanto no Brasil?

O Brasil tem uma grande biodiversidade. O país tem a maior bacia hidrográfica do planeta — a bacia Amazônica —, grandes áreas de preservação ambiental e mais de 8 mil km de litoral em toda a sua extensão. Por isso, é um dos países com maior potencial para o ecoturismo no mundo.

Existem vários parques nacionais e áreas preservadas no país que já são destinadas ao ecoturismo. O Brasil também possui diversos profissionais com capacidade nessa modalidade de turismo, o que facilita o crescimento desses serviços turísticos no Brasil.

Empresas privadas e o governo federal vêm investindo na conservação dos locais preservados. Muitas obras de infraestrutura estão sendo realizadas com o intuito de manter os ambientes intactos e permitindo a acessibilidade a todos os visitantes.

Com o crescimento dos movimentos pró-sustentabilidade no país, o número de turistas nacionais que buscam esse tipo de turismo cresceu. Aliada a isso, a publicidade mundial sobre as belezas naturais do Brasil também atrai bastante turistas estrangeiros.

O turismo ecológico no país está repleto de opções para todos os gostos. Existem opções de natureza como parques nacionais, onde as pessoas podem aproveitar para visitar florestas, cachoeiras e grutas.

Para quem gosta de praia e mar também há muita opção. O litoral brasileiro é repleto de paisagens belíssimas. É uma ótima alternativa para quem gosta de curtir um dia de sol e mergulhar entre animais.

Quem gosta de animais também tem tudo para se apaixonar pelo ecoturismo brasileiro. No país, existe uma grande diversidade de espécies que correm risco de extinção e se mantêm seguras em áreas de preservação ambiental. A expectativa é que essa modalidade de turismo domine o cenário brasileiro nos próximos anos.

Continue Lendo

Passeios e Viagens

Guia gastronômico: os restaurantes mais deliciosos da Itália

Portal Hortolândia

Publicado

em

Com forte influência na cozinha brasileira, a culinária italiana é considerada uma das mais universais do mundo

Além de conhecer pontos turísticos e curtir novas experiências, o roteiro de qualquer viagem passa por conhecer a gastronomia local. E, entre os principais destinos quando o assunto é comida, está a Itália.

Com forte influência na cozinha brasileira, a culinária italiana é considerada uma das mais universais do mundo. É possível encontrar restaurantes especializados nos quatro cantos do mundo, da boa e velha macarronada à pizza do final de semana.

Para não se decepcionar, contudo, é preciso estar preparado, com um planejamento prévio de quais restaurantes ir. Como em qualquer lugar do mundo, entrar desavisado num restaurante desconhecido pode esconder algumas surpresas.

Por isso, separamos uma lista com os locais mais famosos e mais bem classificados quando o assunto é culinária italiana na Itália. Buon appetito!

Roma

Indicações Bib Gourmands, Ambasciata d’Abruzzo

Quando o assunto é gastar pouco, uma das opções é buscar frequentar os Bib Gourmands. O nome faz referência à categoria criada pelo Guia Michelin, uma das publicações mais tradicionais quando o assunto é guia de viagens.

São estabelecimentos que mantém o padrão de qualidade exigido pelo guia, mas com excelente relação entre custo e benefício, com valores que vão de € 32 em cidades do interior a € 35 nas capitais e cidades mais turísticas. É o caso do Ambasciata d’Abruzzo. Fundada em 1960, a casa segue sob mesma direção, familiar, há mais de 50 anos.

Tram Depot

Fugindo dos ambientes fechados dos restaurantes e acompanhando a vida corrida das grandes cidades, o Tram Depot, tem chamado atenção. Instalado em quiosque sobre trilhos, o restaurante imita os antigos bondes elétricos da cidade com um cardápio especializado em street food — sanduíches e coquetéis. Ideal para quem quer comer sem gastar muito tempo e, assim, aproveitar mais o dia para conhecer a capital italiana.

La pergola

Quando a bebida é parte das prioridades da refeição, a escolha é o La Pergola, do grupo Hilton. A carta da casa possui mais de 60 mil rótulos de vinhos do mundo todo, além de um menu de águas. O local conta ainda com uma decoração clássica, alinhada à proposta da casa, que exige roupa de gala — mínimo terno, para os homens.

Veneza

Club del Doge

Para quem quer ou pode gastar um pouco mais, o Club del Doge, é uma ótima opção. O restaurante fica no terraço do Gritti Palace Hotel, o que garante uma refeição com excelente vista da romântica cidade italiana.

Osteria Antico Giardinetto

Ainda em Veneza, é possível conhecer o Osteria Antico Giardinetto, famoso pelos pratos à base de peixe. Nesse caso, os preços são um pouco mais em conta sem abrir mão do atendimento.

Milão

Il Luogo di Aimo e Nadia

Em Milão, uma das capitais da moda mundial, uma boa pedida é o Il Luogo di Aimo e Nadia. Com uma decoração moderna, a casa tem um cardápio contemporâneo que vale a pena ser visitado.

Boeucc

Quando o assunto é uma retomada aos clássicos, a cidade também guarda seus tesouros. O Boeucc é o restaurante mais antigo de Milão, data de 1696, e se orgulha de servir a autêntica culinária italiana.

Vaticano

I Love Pizza

Também nos moldes de prato rápido, o I Love Pizza, no Vaticano, é uma dica para quem está fugindo do ambiente de restaurantes. Com ampla variedade de sabores de pizza, a casa vende os pedaços por peso, permitindo ao freguês escolher o tamanho da sua fatia. A casa também vende focaccias.

Continue Lendo