Connect with us

Brasil

Brasil ganha seis medalhas na Olimpíada Internacional de Matemática

Portal Hortolândia

Publicado

em

O Brasil conquistou seis medalhas na 60ª Olimpíada Internacional de Matemática (IMO 2019), realizada na cidade de Bath, Reino Unido, entre os dias 11 e 22 deste mês, sendo duas de prata e quatro de bronze. A delegação brasileira totalizou 135 pontos, o que lhe garantiu a vigésima nona colocação, empatada com a Turquia, e atrás do Peru.

As medalhas de prata foram conquistadas por Samuel Prieto Lima, de Goiânia, e Pedro Gomes Cabral, de Recife, enquanto as de bronze foram conferidas a Bernardo Peruzzo Trevizan, de Canoas (RS); Pedro Lucas Lanaro Sponchiado, de Santa Cruz do Rio Pardo (SP); Guilherme Zeus Dantas e Moura, de Maricá (RJ) e Felipe Chen Wu, do Rio de Janeiro.

A equipe foi composta por medalhistas da 40ª Olimpíada Brasileira de Matemática (OBM), ocorrida no país no ano passado, e teve como líderes os professores Edmilson Motta e Carlos Shine, de São Paulo.

Satisfação

O professor Edmilson Motta disse à Agência Brasil que ficou “bem satisfeito” com o resultado, “porque todos conseguiram medalhas”. A IMO 2019 registrou um total de 621 estudantes do ensino médio de 112 países, com idades entre 14 e 19 anos. Cada país manda uma equipe de até seis alunos. O professor Motta explicou que o grupo brasileiro ficou na metade superior de desempenho e, portanto, apto a ganhar medalhas. “Você tem disputando países de melhor educação do mundo presentes. Foi um resultado bastante bom”, reiterou.

Lamentou que, desta vez, o Brasil não tenha conquistado medalha de ouro, como ocorreu no ano passado. “A gente fica sempre com essa expectativa, mas o resultado foi bem satisfatório, considerando o resultado da equipe”.

Matemática essencial

Edmilson Motta afirmou que saber matemática é importante em todas as áreas. “O domínio dos métodos numéricos e analíticos que a matemática tem tanto na sua essência é fundamental para qualquer área que você queira desenvolver. Não importa qual seja a sua área de interesse, seja exatas, biológicas ou humanas, saber matemática vai fazer de você uma pessoa com maior entendimento na sua área de interesse. E, como cidadão, consegue ter uma visão muito mais elaborada do ponto de vista crítico, se você tem essa visão analítica que a matemática lhe traz. É um conhecimento muito valioso”.

A Olimpíada Internacional de Matemática teve como primeira sede, em 1959, a Romênia. O Brasil participa do certame desde 1979, acumulando desde então 10 medalhas de ouro, 45 de prata e 81 de bronze. Nessa data, apenas 16 países competiram. Até o ano passado, o Brasil detinha o título de país latino-americano mais premiado no torneio. O título foi perdido este ano para o Peru.

Frequência

Em 2020, o evento ocorrerá em São Petersburgo, na Rússia. Edmilson Motta disse que três dos rapazes que representaram o Brasil este ano ainda são candidatos para o ano que vem. “As equipes se renovam e entram novos jovens. A nossa intenção é subir no ‘ranking’ e conseguir ter medalhas de ouro com mais frequência”. O professor avalia que ter uma medalha de ouro a cada cinco anos é uma frequência baixa. “Não é tão boa, considerando a seleção que o nosso país tem”. A meta é ganhar uma medalha de ouro a cada ano. “É importante para o Brasil dar um salto de desempenho”.

fonte agencia brasil

Brasil

CORONAVÍRUS: Brasil ultrapassa 30 mil óbitos

Redação

Publicado

em

Por

Os números divulgados pelas secretarias estaduais de Saúde mostraram que o país já ultrapassou as 30 mil mortes por covid-19, com registros até a noite desta segunda-feira(1).

30.079 mortes provocadas pela Covid-19 e 530.733 casos confirmados da doença em todo o país.

O diretor de emergências da Organização Mundial de Saúde (OMS), Michael Ryan, destacou nesta segunda-feira (1º) que o Brasil foi um dos países com o maior aumento do número de casos de Covid-19 nas últimas 24 horas. Também afirmou que o país está entre aqueles que não chegaram ao pico da transmissão.

O números de curados no País já ultrapassou os 200 mil.

Continue Lendo

Brasil

CORONAVÍRUS NO BRASIL: 498.440 contaminados, 200.892 curadas e 28.834 óbitos

Portal Hortolândia

Publicado

em

De acordo com o último boletim do Ministério da Saúde, às 19h deste sábado(30), o Brasil registou 498.440 contaminados pelo novo coronavírus, 200.892 curadas e 28.834 óbitos.

956 óbitos por covid-19 foram registrados nas últimas 24 horas.

Desde 22 de maio, o Brasil é o segundo país com mais casos confirmados de Covid-19, atrás apenas dos Estados Unidos, que registravam mais de 1,7 milhão de casos neste domingo.

Os EUA atingiram a marca de 500 mil casos em 10 de abril, data em que havia 18.693 mortos pela doença no país. A primeira morte entre os norte-americanos ocorreu em 6 de fevereiro. O Brasil registrou a primeira morte por Covid-19 em 16 de março.

Continue Lendo

Brasil

Coronavírus Brasil: 438.238 contaminadas, 177.604 curadas e 26.754 óbitos

Redação

Publicado

em

Por

O Brasil confirmou nesta quinta-feira (28) o maior número de pessoas recuperadas da covid-19 em um dia. Nas últimas 24h, 10.957 pacientes se curaram do coronavírus. Outros 233.880 pacientes seguem em acompanhamento médico. As informações foram atualizadas pelas Secretarias Estaduais de Saúde até as 19h desta quinta (28/5).

Em contrapartida o número de óbitos pelo novo coronavírus resitrados na últimas 24 horas ultrapassou os mil, registrando 1.156. O total de óbitos já soma 26.754.

Até a última quinta-feira (21), o Brasil ocupava a terceira posição em relação ao número de casos (291.579) e a sexta considerando o registro de óbitos (18.859).

Fonte Ministério da Saúde

Números
– 438.238 casos confirmados
– 233.880 pacientes estão em acompanhamento
– 177.604 recuperados
– 26.754 óbitos

*estimativas sujeitas à revisão. Fonte Ministério da Saúde

Continue Lendo