Connect with us

Brasil

EMS é reconhecida como a melhor “Indústria Farmacêutica” no Prêmio Líderes do Brasil 2019

Portal Hortolândia

Publicado

em

O laboratório também recebeu o troféu de “Líder da Região Metropolitana de Campinas”

A EMS, maior laboratório farmacêutico no Brasil, conquistou, pelo nono ano consecutivo, o “Prêmio Líderes do Brasil”. Nesta edição, a empresa foi homenageada como a melhor da categoria “Indústria Farmacêutica” e como “Líder da Região Metropolitana de Campinas”. O evento, promovido pelo Grupo de Líderes Empresariais (LIDE) desde 2011, foi realizado na noite de segunda-feira (9), no Palácio dos Bandeirantes, em São Paulo, e contou com a presença de empresários, presidentes, CEOs, outras lideranças corporativas e autoridades públicas.

“Ter a nossa competência e comprometimento reconhecidos mais uma vez por uma instituição tão séria quanto o LIDE é uma honra para nós: significa que a EMS supera os desafios e está entre as companhias que são protagonistas em suas áreas de atuação para fazer o Brasil avançar. Essa é a consolidação de um trabalho de 55 anos em prol da saúde e bem-estar, realizando a missão de cuidar das pessoas e garantindo a ampliação do acesso a tratamentos de saúde a todos”, afirma Luiz Borgonovi, presidente da EMS.

O Prêmio LIDE reconhece e homenageia as lideranças em diversos setores, responsáveis por impulsionar a economia brasileira e atingir bons resultados em seus negócios. Em 2019, foram destacados e condecorados líderes em 33 categorias.

Sobre a EMS

Maior laboratório farmacêutico no Brasil, líder de mercado há 13 anos consecutivos, pertencente ao Grupo NC. Com 55 anos de história e mais de cinco mil colaboradores, atua nos segmentos de prescrição médica, genéricos, medicamentos de marca, OTC e hospitalar, fabricando produtos para praticamente todas as áreas da Medicina. Tem presença no mercado norte-americano por meio da Brace Pharma, empresa com foco em inovação radical. A EMS também investe consistentemente em inovação incremental, em genéricos de alta complexidade e é uma das acionistas da Bionovis, de medicamentos biotecnológicos – considerados o futuro da indústria farmacêutica. A empresa possui unidades produtivas em Jaguariúna (SP); em Brasília (DF); em Hortolândia (SP), onde funcionam o complexo industrial, incluindo o Centro de Pesquisa & Desenvolvimento, um dos mais modernos da América Latina, e a unidade totalmente robotizada de embalagem de medicamentos sólidos; e conta também com a Novamed, localizada em Manaus (AM), uma das maiores e mais modernas fábricas de medicamentos sólidos do mundo. A EMS exporta para mais de 40 países – www.ems.com.br.

Brasil

Cidade de Minas é castigada pelas Chuvas

Avatar

Publicado

em

Por

Na noite desta sexta- feira as fortes chuvas castigaram cidades da zona da mata e leste de Minas Gerais. Além da capital Belo Horizonte, cidades como Alto Jequitibá, Manhumirim e Manhuaçu a cerca de 300km da capital encontram-se em estado de calamidade pública.

Em alguns locais o nível da água chegou a atingir 2 metros de altura deixando rastros de destruição, desespero e tristeza.

Em muitos locais famílias ficaram ilhadas com água até a altura do peito.
Com tanta água os moradores das regiões estão isolados em alguns pontos sem abastecimento de água e a previsão é que comece a faltar alimentos devido a grande parte dos centros comerciais terem sido atingidos.

Familiares de moradores atingidos que hoje moram na região de Hortolândia e Campinas, se uniram em uma corrente e estão arrecadando doações de água, cobertores, roupas, alimentos não perecíveis e todo tipo de doação que possa ajudar. As doações serão organizadas e enviadas assim que as vias de acesso para os locais forem liberados, pois as principais estradas de acesso encontram-se interditadas.

Para mais informações e saber como doar (19) 98432-0560

Continue Lendo

Brasil

Petrobras reduz preço da gasolina e do diesel para distribuidoras

Portal Hortolândia

Publicado

em

A Petrobras confirmou hoje (23) que vai reduzir em 1,5% o preço da gasolina e em 4,1% o preço do litro do diesel para as distribuidoras a partir desta sexta-feira (24). O último reajuste promovido pela empresa havia sido uma redução de 3% nos valores dos dois combustíveis no dia 14 deste mês.

Os preços para a gasolina e o diesel vendidos às distribuidoras tem como base o preço de paridade de importação, formado pelas cotações internacionais desses produtos mais os custos que os dos importadores, como transporte e taxas portuárias, por exemplo. A paridade é necessária porque o mercado brasileiro de combustíveis é aberto à livre concorrência, dando às distribuidoras a alternativa de importar os produtos. Além disso, o preço considera uma margem que cobre os riscos, entre os quais a volatilidade do câmbio e dos preços.

A gasolina e o diesel vendidos às distribuidoras são diferentes dos produtos ofertados nos postos de combustíveis. São os combustíveis tipo “A”, ou seja, gasolina antes da sua combinação com o etanol e diesel e também sem adição de biodiesel. Os produtos vendidos nas bombas ao consumidor final são formados a partir do tipo “A” misturados a biocombustíveis.

O preço de venda às distribuidoras não é o único determinante do preço final ao consumidor. Como a lei brasileira garante liberdade de preços no mercado de combustíveis e derivados, as revisões feitas pela Petrobras podem ou não se refletir no preço final, que incorpora tributos e repasses dos demais agentes do setor de comercialização: distribuidores, revendedores e produtores de biocombustíveis, entre outros.  

fonte ebc

Continue Lendo

Brasil

Vírus da China não chegou no Brasil, diz Ministério da Saúde

Portal Hortolândia

Publicado

em

O Ministério da Saúde informa que, até o momento, não há detecção de nenhum caso suspeito, no Brasil, de Pneumonia Indeterminada relacionado ao evento na China.

O caso noticiado pela SES/MG não se enquadra na definição de caso suspeito da Organização Mundial da Saúde (OMS), tendo em vista que o paciente esteve em Xangai, onde não há, até o momento, transmissão ativa do vírus. De acordo com a definição atual da OMS, só há transmissão ativa do vírus na província de Wuhan.

A pasta tem realizado monitoramento diário da situação junto à OMS, que acompanha o assunto desde as primeiras notificações de casos, em 31 de dezembro de 2019.

O Governo Federal brasileiro adotou diversas ações para o monitoramento e o aprimoramento da capacidade de atuação do país diante do episódio ocorrido na China. Entre essas ações, estão a adoção das medidas recomendadas pela OMS; a notificação da área de Portos, Aeroportos e Fronteiras da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa); a notificação da área de Vigilância Animal do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA); e a notificação às Secretarias de Saúde dos Estados e Municípios, demais Secretarias do Ministério da Saúde e demais órgãos federais com base em dados oficiais, evitando medidas restritivas e desproporcionais em relação aos riscos para a saúde e trânsito de pessoas, bens e mercadorias.

Embora a causa da doença e do mecanismo de transmissão sejam desconhecidos, no Brasil, o Ministério da Saúde orienta cuidados básicos para reduzir o risco geral de infecções respiratórias agudas. Entre as orientações estão: evitar contato próximo com pessoas que sofrem de infecções respiratórias agudas; realizar lavagem frequente das mãos, especialmente após contato direto com pessoas doentes ou com o meio ambiente; evitar contato próximo com animais selvagens e animais doentes em fazendas ou criações.

Continue Lendo



Max Milhas