Connect with us

Mundo

Menina de 16 anos sobrevive a queda livre de 900 m após falha de paraquedas

Portal Hortolândia

Publicado

em

wethington-16-sobreviveu-a-queda-livre-de-900Uma adolescente americana do Texas que celebrava seu aniversário de 16 anos realizando o sonho de pular de paraquedas escapou por pouco da morte ao despencar cerca de 900 metros depois de problemas com seu equipamento.

Makenzie Wethington, de 16 anos, foi hospitalizada após o acidente, neste final de semana, com sangramento interno, rompimento do fígado e fraturas em bacia, vértebras lombares, ombro e várias costelas, além de outros ferimentos.

Wethington tinha ido para Oklahoma fazer o salto por ser nova demais para fazê-lo no Texas, disse sua irmã Megan Wethington ao canal de TV Fox News em Dallas.

“No Texas você precisa ter 18 anos. Você precisa saltar quatro vez com alguém antes de saltar sozinha. Em Oklahoma você só precisa ter 16 anos.”

Wethington está tendo uma recuperação “milagrosa” e deve sair da unidade de tratamento intensivo nesta semana.

“Eu não sei os detalhes do acidente, porque não estava lá. Mas se ela realmente caiu de uma altura de mil metros, eu não sei como ela sobreviveu”, disse Jeffrey Bender, cirurgião responsável pelo caso, em uma coletiva de imprensa.

“Mesmo os enfermeiros e médicos que escutam a história, se perguntam ‘Como? Como é que ela ainda está aqui?'”, disse sua irmã.

A queda

Depois de completar uma aula de treinamento de seis horas exigida pela Pegasus Air Sports Center, em Oklahoma, Makenzie Wethington e seu pai embarcaram em um pequeno avião.

O pai da adolescente saltou primeiro e pousou em segurança. Ele, então, viu sua filha saltar.

“Eu queria ter ido depois dela, caso algo acontecesse. Mas isso não foi possível por causa do peso do avião e das pessoas, então eu tive que ir primeiro e ela seria a última”, Joe Wethington disse à NBC em Dallas.

Depois de ser acionado, dois segundos depois do salto, seu paraquedas saiu da mochila, mas não abriu. Ela girou no ar e caiu em um campo com grama.

“Foi um horror assistir a essa cena, não importa quem fosse, mas eu definitivamente não queria que fosse a minha menina”, disse Wethington.

O proprietário do Pegasus Air Sports Center, Robert Swainson, disse que não estava claro se a queda foi causada pela adolescente ou se pela maneira como o paraquedas foi preparado para o salto.

Ele disse que o paraquedas do adolescente abriu corretamente, mas ela começou a rodopiar quando o paraquedas saiu sem se abrir.

Wethington recebeu instruções sobre como lidar com esses problemas durante a sessão de treinamento. Ela também recebeu instruções por meio de um microfone de rádio em seu capacete, mas não seguiu os procedimentos corretos, disse ele.

Swainson acrescentou que ele não conseguiria ajudar a jovem uma vez ficou claro que ela estava com problemas.

“O máximo que eu podia fazer era gritar”, disse ele.

Fonte: bol.com.br



Mundo

Brasil é o segundo pais do mundo com maior caso registrado de coronavírus

Redação

Publicado

em

Por

O último balanço do Ministério da Saúde, divulgado neste domingo (24) informou 363.211 casos colocando o Brasil em segundo lugar com o maior número de casos confirmados da doença, atrás dos Estados Unidos.

Já o números de óbitos no pais é de 22.666. Nesta métrica, o Brasil está em sexto lugar.

O número de recuperados informado é de 149.911 deixando o Brasil em quarto lugar nesta métrica.

SITUAÇÃO EM 24/05/2020 – 19h
▶️ 363.211 diagnosticados com COVID-19
▶️ 190.634 em acompanhamento (52,5%)
▶️ 149.911 recuperados* (41,3%)
▶️ 22.666 óbitos (6,2%)
⏺️ 275 óbitos nos últimos 3 dias
⏺️ 3.544 óbitos em investigação
*estimativas sujeitas à revisão.

Fonte Ministério da Saúde e https://www.worldometers.info/coronavirus/

Continue Lendo

Mundo

Trump barra brasileiros de entrar nos Estados Unidos

Redação

Publicado

em

Por

O presidente americano Donald Trump proibiu a entrada de brasileiros nos Estados Unidos para evitar a entrada de contaminados com o novo coronavírus. A medida também vale para pessoas que estiveram no Brasil a pelo menos 14 dias antes de tentar entrar em EUA. No início da Pandemia, Trumpa havia barrados pessoas dos países como China e da Europa, que eram o epicentro da pandemia na época.

Trump argumenta que sua decisão visa a proteger os americanos: “Não quero que as pessoas venham aqui e infectem o nosso povo”, explicou esta semana. Em outras ocasiões, deixou claro a preocupação com o avanço da pandemia no Brasil: “Eu odeio dizer, mas o Brasil está muito alto, o gráfico está muito, muito alto. Lá em cima, quase vertical. O presidente do Brasil é realmente um bom amigo meu, um ótimo homem, mas eles estão vivendo um momento muito difícil.”

As restrições foram anunciadas neste domingo(24) pela Casa Branca e não se aplica aos cidadãos americanos ou aos que tenham residência permanente no país.

Continue Lendo

Mundo

Israel anuncia descoberta de anticorpo para o coronavírus

Portal Hortolândia

Publicado

em

O Instituto de Israel para a Investigação Biotecnológica, do Ministério da Defesa, anunciou que desenvolveu um anticorpo para o coronavírus e que prepara a patente para depois entrar em contato com empresas farmacêuticas, com o objetivo de produzir em escala comercial. 

Em comunicado, o instituto assegura que o anticorpo desenvolvido ataca e neutraliza o vírus nas pessoas doentes. 

“De acordo com os pesquisadores, liderados pelo professor Shmuel Shapiro, a fase de desenvolvimento do anticorpo foi concluída”, acrescenta a nota.

O ministro da Defesa de Israel, Naftali Benet, visitou o laboratório do instituto em Nezz Ziona, ao sul de Tel Aviv, onde tomou conhecimento da pesquisa. Ele afirmou que o “anticorpo ataca o vírus de forma monoclonal” qualificando o trabalho desenvolvido como “grande conquista”.

“Estou orgulhoso do pessoal do Instituto de Biotecnologia por esse avanço. A criatividade e o pensamento judaico atingiram grande resultado”, disse o ministro na nota. O texto não especifica se foram realizados testes em seres humanos.

Altos cargos do setor da defesa e da segurança israelita disseram que a descoberta é a “primeia desse tipo em nível mundial”.  

De acordo com a publicação digital Times of Israel, no mundo há cerca de uma centena de equipes de investigação à procura de uma vacina para o novo coronavírus, que provocou a pandemia, sendo que cerca de uma dezena estão, neste momento, em fase de teste em seres humanos.

Especialistas avisaram, em março, que o processo após o desenvolvimento de uma vacina em laboratório pode demorar pelo menos 18 meses.   

O Instituto para a Investigação e Biotecnologia de Israel dedica-se, entre outras atividades, a investigar armas químicas, procurando antídotos contra novas substâncias.

Em março, o jornal Haaretz publicou que o centro tinha conseguido avançar nas investigações sobre a vacina, tendo o Ministério da Defesa desmentido a informação.

Em nível global, segundo balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de covid-19 já provocou mais de 250 mil mortes e infetou mais de 3,5 milhões de pessoas em 195 países e territórios.

fonte ebc

Continue Lendo

Noticias

Publicidade

Youtube

 

PONTE DA ESPERANÇA