Connect with us
Publicidade


Nossa Cidade

Ano letivo na rede municipal de Hortolândia se encerra nesta segunda-feira (21/12)

Prefeitura

Publicado

em

Um ano escolar atípico, marcado pela pandemia do Coronavírus, chega ao fim, nesta segunda-feira (21/12), para os cerca de 26 mil estudantes da rede municipal de Hortolândia. Foram, ao todo, 203 dias letivos, a maioria deles realizada de maneira remota, segundo o calendário escolar disponibilizado pela Secretaria de Educação, Ciência e Tecnologia.

Devido ao enfrentamento da COVID-19, as aulas presenciais na cidade foram suspensas nas 58 escolas municipais no dia 23 de março. Desde então, foi criado o Blog Educação, que disponibilizou conteúdos para a realização do ensino remoto, relativas à matriz curricular, de acordo com cada modalidade de ensino: Educação Infantil, Ensino Fundamental, Educação Integral e EJA (Educação de Jovens e Adultos). Seguindo orientações da legislação federal, estadual e municipal, para os alunos com dificuldade de acesso online, foram oferecidas atividades impressas, bem como para todos aqueles atendidos no CIER (Centro Integrado de Educação e Reabilitação) “Romildo Pardini”, e no AEE (Atendimento Educacional especializado), que foca no processo de aprendizagem de crianças com deficiência.

Além disso, a Administração Municipal criou uma Comissão Especial a fim de tratar das atividades educacionais, frente à pandemia. A ideia era dar voz a representantes de vários segmentos, para garantir múltiplas contribuições nos temas a serem discutidos sobre o “protocolo de biossegurança”. O grupo é formado pela secretária de Educação e por diretores de Departamentos, representante do Conselho Municipal de Educação, Supervisão Pedagógica, Coordenação Pedagógica, gestores, professores, pais, funcionários de todos os segmentos das escolas municipais, conveniadas e particulares, gestor e professor da Educação Especial, agentes de políticas sociais, representante da Secretaria de Saúde, do Conselho Tutelar, do CMDCA (Conselho Municipal da Criança e do Adolescente) e do CAE (Conselho de Alimentação Escolar).

Reinvenção

“A Educação é um trabalho que envolve coletividade. Nesse momento de distanciamento social, temos que nos reinventar para estar juntos, trocar ideias e experiências. Neste ano tão atípico, tão diferente, tivemos que investir mais em formação para aprender a viver este momento. A pandemia acabou acelerando todo o nosso processo de investimento na tecnologia e aprendizado para lidar com ela. Nosso principal objetivo foi firmar uma parceria, para compartilhar nossas superações e refletirmos juntos”, enfatizou a secretária de Educação, Ciência e Tecnologia, Sandra Fagundes Freire. “Muita gratidão a todos os profissionais da Secretaria de Educação, que se empenharam muito para que, neste ano, chegássemos ao final com tantas atividades realizadas e tanta aprendizagem das crianças”, complementou ela, satisfeita também pela realização de tradicionais eventos da pasta, como a festa literária Hortolendo e a Cantata de Natal. 

Para a diretora de Educação Infantil, Maybe Letícia Lordano de Freitas, 2020 foi, sem dúvida, um ano de desafios pedagógicos, mas também de novas aprendizagens. “Neste ano de pandemia, aprendemos mais sobre a importância dos elos e valorizamos de forma intensa a relação família-escola. Como profissionais da educação, junto com os pais e familiares, pudemos mostrar e sentir, através das atividades remotas propostas, que a aprendizagem perpassa todos os meios e a criança aprende brincando, interagindo com o outro, com a família, nas tarefas simples do dia a dia”, ressalta a diretora.

A percepção de Maybe é parecida com a de Juliana Schadeck Simões Lima, mãe da pequena Giovana, estudante do Jardim 1 da Emeief (Escola Municipal de Educação Infantil e Ensino Fundamental) Luiza Vitória Oliveira Cruz, no Parque Orestes Ôngaro. “Esse ano foi bem diferente, em relação à educação. A gente teve total apoio dos professores. Graças a Deus, tinha grupo de WhatsApp. Quando tinha dúvida, estavam sempre dispostos a nos ajudar. Foi um ano difícil, mas a gente conseguiu superar tudo isso. As crianças estão muito ansiosas em voltar para a escola e rever os amigos, principalmente as professoras. Eles sentem falta da rotina escolar. Não é igual, quando a gente está dentro de casa para estudar. A concentração é outra. O foco na escola é bem melhor. Agora, a gente vê o verdadeiro valor do professor e da professora. Eles estão de parabéns mesmo. Muito obrigada”, afirma ela, que também é mãe de Isaque, estudante do 2° ano D, na Emef (Escola Municipal de Ensino Fundamental) Janilde Flores Gaby do Vale, na Vila Real.

Na visão de Ana Paula Carnevale, professora do 2° ano do Ensino Fundamental, na Emef Lílian Cristiane Araújo, atuar num cenário assim exigiu enfrentar constantes desafios e buscar renovação, permanentemente.

“Estou feliz com o resultado. Recebo cartinhas dos meus alunos, com os pais se manifestando sobre o meu trabalho e isso me dá uma motivação de missão cumprida, de que valeu a pena todos esses desafios para que a educação chegasse”, comenta a educadora, que ficou entre os finalistas da 23ª edição do Prêmio “Educador Nota 10”, criado pela Fundação Victor Civita e realizado em parceria com Abril, Globo e Fundação Roberto Marinho.

“Acredito numa educação que se planeja e se renova a cada dia, de acordo com a necessidade, as mudanças e a clientela, para alcançar o aluno. Esse ano foi um desafio justamente por isso: a educação precisou alcançar algo que ninguém previa, uma pandemia, um acontecimento histórico mundial. Foi um desafio abraçado por todos nós, da Educação, que trabalhamos exaustivamente, apesar de não estarmos na escola, nos remoldando, nos transformando para que esta educação acontecesse. Para mim, neste período, foi muito importante adquirir conhecimento, buscar informações para que a educação de qualidade chegasse aos meus alunos. Apesar de longe, a gente experimentou uma interação diferente, pois a gente necessitava muito da parceria com as famílias. Foi um diferente bom, esta parceria, esta ligação tão íntima, porque a gente invadia a casa deles e a sala de aula acabou invadindo a minha casa também”, avalia Ana Paula.

Kits de alimentação

Durante a pandemia, a Prefeitura de Hortolândia também distribuiu kits de alimentação escolar. As entregas começaram a ser feitas em março deste ano, período em que as aulas nas escolas públicas foram substituídas por atividades feitas de maneira remota, em razão das medidas de isolamento social implantadas.

A disponibilização dos kits de alimentação foi a medida adotada pela Administração Municipal para garantir a segurança alimentar dos alunos, enquanto as aulas regulares estão temporariamente suspensas. 

Segundo dados do Departamento de Segurança Alimentar, até o momento,  já foram distribuídos 162.300 kits. O kit contém gêneros comumente utilizados no preparo da alimentação escolar. A composição levou em consideração o período que o aluno estaria em aula. Com a medida são beneficiadas tanto as famílias dos matriculados na rede municipal, quanto os atendidos em escolas particulares conveniadas, por meio do programa Bolsa Creche.

 

 

Este artigo foi enviado pela Prefeitura de Hortolandia

Receba as principais notícias direto no seu Telegram https://t.me/portalhortolandia

Nossa Cidade

Operação de Fiscalização tem canal para denúncia de desrespeito às regras das “fases Laranja e Vermelha”

Prefeitura

Publicado

em

Para orientar, fiscalizar e coibir casos de desrespeito às medidas sanitárias, necessárias à saúde pública em tempos de pandemia do Coronavírus, a Administração Municipal conta com a Operação de Orientação e Fiscalização. Com carros oficiais e viaturas da GM (Guarda Municipal), os agentes da força tarefa atuam junto à sociedade e aos comerciantes, num trabalho corpo a corpo diário, das 9h às 23h, inclusive aos finais de semana, realizado desde 21 de março de 2020. No entanto, há outro importante canal disponível à população: os telefones 153 ou 08000-111-580, da Guarda. A força tarefa reúne a equipe de Fiscalização e membros da GM.

O decreto municipal 4.709/2021, publicado nesta segunda-feira (25/01), colocou o município na “Fase Laranja”, durante a semana, das 6h às 20h, e na “Fase Vermelha”, à noite (das 20h às 6h) e aos finais de semana. 

Nas atuais fases do Plano São Paulo, de reabertura gradual e consciente das atividades, é proibida a realização de eventos que causem risco à saúde pública e perturbem o sossego alheio, a qualquer hora do dia. Além disso, seja no ambiente de trabalho, seja no transporte pessoal ou público, seja simplesmente para sair de casa, é obrigatório o uso de máscara individual. No caso dos prestadores de serviços e comerciantes, além de máscara, outro item de proteção é indispensável: o “face shield”, protetor facial de material acrílico transparente.

Tão importante quanto o trabalho educativo e corretivo da Prefeitura é a parceria da população. Ciente da gravidade da doença, fica mais fácil agir com responsabilidade, colaborando com os agentes públicos. É o caso das pessoas que começam a apresentar sintomas da COVID-19, tais como febre, tosse seca, cansaço, dor de garganta, diarreia, febre, perda de paladar ou olfato. Por serem similares aos de outras viroses, confundem os doentes, que, desde a fase inicial, deveriam manter-se em casa, em isolamento social, para evitar a disseminação do vírus entre outras pessoas. A orientação da Secretaria de Saúde é que, somente em caso de piora do quadro, deve-se procurar a Unidade Respiratória (UR), montada anexa à UPA (Unidade de Pronto Atendimento)-24h Nova Hortolândia.  

Segundo dados do Núcleo Estratégico da GM, a cidade acumula o total de 3.044 ocorrências de perturbação de sossego, em espaços públicos e privados, de janeiro de 2020 até meados deste mês, sendo 16 ocorrências somente em 2021. Em média, de acordo com a Secretaria de Governo, são realizadas 1.500 visitas por mês. Nestas ações de fiscalização, estabelecimentos que descumprem as regras do Decreto Municipal podem ser multados, em valores que variam desde R$ 1 mil até R$ 30 mil. 

Este artigo foi enviado pela Prefeitura de Hortolandia

Receba as principais notícias direto no seu Telegram https://t.me/portalhortolandia
Continue Lendo

Nossa Cidade

Inscrições para castração de cães começam nesta quarta (27/01), a partir das 9h

Prefeitura

Publicado

em

Você quer castrar seu cãozinho? Então, fique atento! A Prefeitura de Hortolândia abre, nesta quarta-feira (27/01), a partir das 9h, até a quinta-feira (28/01), as inscrições para tutores que queiram levar seus cães para a última etapa da campanha de castração, a ser realizada na próxima sexta-feira (29/01). As inscrições desta quarta e quinta-feira são somente para cães. Os interessados devem se inscrever por meio do site da Prefeitura, http://www2.hortolandia.sp.gov.br/, e clicar no banner da inscrição. 

A última etapa da campanha de castração será no DPBEA (Departamento de Proteção e Bem-Estar Animal), órgão da Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, localizado na rua Athanásio Gigo, 60, Chácaras Recreio 2000, nesta sexta-feira (29/01), das 8h às 13h. São 198 vagas disponíveis. Estas vagas são remanescentes das etapas anteriores, disponíveis já que algumas pessoas se inscreveram e não levaram seus pets. 

Para evitar a disseminação do Coronavírus, o DPBEA salienta que no dia da castração será permitida a entrada somente de uma pessoa por animal. A medida é para evitar aglomeração. O tutor do animal deverá usar máscara.

De acordo com o diretor do órgão, Vanderlei Fernando de Azevedo, poderão ser castrados animais com idade entre seis meses a nove anos, desde que estejam em boas condições de saúde, com vacina e vermifugação em dia, e que não estejam prenhes nem amamentando. No dia da castração, um veterinário do órgão fará a avaliação de cada animal, e caso ele não esteja em condições, a castração não será realizada.

O diretor ressalta, ainda, que os tutores devem adotar alguns cuidados com os animais no dia da castração antes da cirurgia ser realizada. Os animais (adulto ou filhote) devem estar alimentados até seis horas antes do horário agendado para a castração. “A alimentação não deverá ser excessiva. Se o animal não estiver em jejum no dia da castração, poderá vomitar durante a anestesia e morrer sufocado”, salienta Azevedo.

Os tutores de cães devem levar seus animais com coleira, guia e focinheira para evitar acidentes. Já os gatos devem ser levados em caixas de transporte apropriadas para evitar que fujam. O diretor ainda orienta para que os tutores tragam colar elizabetano (equipamento pós-operatório colocado em volta do pescoço do animal) ou roupinha cirúrgica para evitar que o animal retire os pontos da cirurgia. Após a cirurgia, os animais não poderão voltar andando.

PÓS-OPERATÓRIO

Após a cirurgia, o diretor explica que os tutores também deverão adotar cuidados com seus animais. Confira as orientações abaixo: 

–  Nas primeiras 24 horas, o animal deverá descansar em local tranquilo, limpo e com pouca iluminação para ter uma boa recuperação;

– Deixar panos ou cobertores para o animal se aquecer, pois ele sentirá frio;

– A primeira alimentação somente poderá ser oferecida após o animal estar acordado;

– A retirada dos pontos deverá ser feita 7 dias após a cirurgia, sob a responsabilidade do tutor. O tutor receberá no dia da castração uma receita médica com a indicação do uso de medicamentos, cuidados específicos e contatos em caso de dúvidas e/ou emergências.

Este artigo foi enviado pela Prefeitura de Hortolandia

Receba as principais notícias direto no seu Telegram https://t.me/portalhortolandia
Continue Lendo

Nossa Cidade

Desassoreamento melhora condições ambientais do Parque Remanso das Águas

Prefeitura

Publicado

em

O desassoreamento da lagoa de contenção de enchentes do Parque Remanso das Águas, na região do Jardim Carmem Cristina foi iniciado pela Prefeitura de Hortolândia, após a limpeza das margens do lago. O trabalho, que é realizado com máquinas, consiste na retirada da areia e de outros resíduos acumulados no fundo da lagoa para aumentar a capacidade de armazenamento do reservatório de água, principalmente neste período chuvoso. A ação tem o objetivo de melhorar a condição ambiental do parque, garantindo mais qualidade de vida aos moradores do entorno.

Para iniciar o desassoreamento, a Prefeitura realizou, no ano passado, a limpeza das margens da lagoa, com a remoção da camada vegetal das laterais. O trabalho de limpeza das margens foi feito para preparar o espaço que passa, agora, por desassoreamento.

CONTENÇÃO

De acordo com a Secretaria de Obras, a estimativa é de que sejam removidos do fundo da lagoa aproximadamente 95.979,00 metros cúbicos de detritos, material correspondente a uma área de 44.470,00 metros quadrados.

O reservatório de contenção de enchentes do Parque Remanso das Águas tem capacidade de armazenamento para até 840 milhões de litros de água. Quando chove muito e este volume excede, a água é direcionada ao Ribeirão Jacuba por meio de um extravasor, porém num volume menor do que o da enxurrada. Isso evita alagamentos na região central da cidade. O mesmo método é usado no Parque Lago da Fé, onde as duas lagoas de contenção de enchentes funcionam como reservatórios em dias de chuva forte.

 

Este artigo foi enviado pela Prefeitura de Hortolandia

Receba as principais notícias direto no seu Telegram https://t.me/portalhortolandia
Continue Lendo

Noticias

Publicidade

Youtube

 

PONTE DA ESPERANÇA

Populares