Connect with us
Publicidade


Nossa Cidade

Coleta seletiva porta a porta faz um ano e contribui para descarte correto

Prefeitura

Publicado

em

 

O serviço de coleta seletiva, porta a porta, disponibilizado pela Prefeitura de Hortolândia, completa um ano nesta quinta-feira (21/03) com saldo positivo: envolvimento efetivo da comunidade e descarte correto de materiais recicláveis. Entre março de 2018 e fevereiro de 2019, mais de 172 toneladas de resíduos reaproveitáveis foram corretamente descartadas, isto é, deixaram de ser misturadas ao lixo orgânico e transportadas ao aterro sanitário. Mais saúde e economia para a cidade. O balanço foi divulgado pela Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável.

Números apresentados pelo Consórcio Horto Ambiental, responsável pela prestação do serviço no município, mostram ainda que a medida gerou economia para os cofres públicos, num total de R$ 44.571,88, neste período. Para o cálculo são considerados todos os valores de coleta, transporte e destinação da coleta regular domiciliar. “Em suma, isto representa a simulação do custo que os resíduos recicláveis trariam para a Prefeitura, caso não houvesse a coleta seletiva porta a porta e tivessem de ser destinados ao aterro sanitário”, explicam os técnicos.

“A avaliação é positiva. Significa que a população apoia a iniciativa da Prefeitura e entende a importância de colaborar com a coleta seletiva. Precisamos fazer um grande diálogo com os catadores autônomos, os não cooperativados, e com os intermediários, para que trabalhem junto com a Prefeitura e a Cooperativa. Queremos fazer um grande trabalho de inclusão socioambiental via coleta seletiva”, afirma o diretor do Departamento de Licenciamento Ambiental, Gustavo Belic Cherubina. 

O diferencial do serviço porta a porta é oferecer mais praticidade e comodidade à população quanto ao descarte de recicláveis. O projeto-piloto foi implantado inicialmente em dois bairros: Parque Ortolândia e Jd. Firenze. Hoje, o serviço beneficia 32 dos 114 bairros da cidade, atendendo cerca de 20 mil famílias. A meta da Administração é atender toda a cidade, pouco a pouco. 

Os números da implantação gradativa do serviço mostram a adesão. Em março de 2018, a quantia coletada nos bairros-piloto foi de 0,344 tonelada, em fevereiro de 2019, o total nos 32 bairros beneficiados cresceu exponencialmente para 26,02 toneladas. 

 

 

 

Conscientização e inclusão socioambiental

Além da coleta seletiva porta a porta, a Prefeitura oferece à comunidade, gratuitamente, a possibilidade do descarte de resíduos reaproveitáveis secos em dois tipos de equipamentos públicos: os LEVs (Locais de Entrega voluntária), onde se pode descartar papel, vidro, plástico e metal; e os PEVs (Pontos de Entrega Voluntária de Entulho e outros materiais recicláveis), onde também é possível descartar entulho e volumosos, como sofás e outros móveis inservíveis.

Em sua fala de lançamento do projeto, o prefeito Angelo Perugini ressaltou como objetivo principal da iniciativa promover uma grande mudança de hábitos na cidade. A proposta é que cada morador se torne um educador ambiental. “Em Hortolândia, colocamos como prioridade a educação ambiental dos moradores. Queremos dar o mesmo passo que algumas cidades grandes deram e fazer deste serviço de coleta seletiva o motor de promoção da cidadania. Ser cidadão é cuidar com respeito das coisas que são suas e da coletividade. O primeiro passo é levar as pessoas a separar o lixo. Mas nosso objetivo é educar a população, levar o gesto de cidadania, porque cidadão é aquele que é capaz de doar. As pessoas ainda não entenderam que a praça pública não é da Prefeitura, é do cidadão. A cidade não é ambiente de estranhamento. Precisa ter uma cultura de amizade, cooperação, limpeza e organização dos ambientes. Cidade feliz não é a que constrói viadutos, pontes, mas a que cuida bem da sua gente”, ressaltou Perugini.

Os materiais recicláveis obtidos via coleta seletiva (tanto a porta a porta quanto a dos equipamentos) são encaminhados para a Cooperativa Águia de Ouro, parceira do projeto de coleta seletiva, implantado pela Administração Municipal. Fundada em 2001, a Cooperativa reúne atualmente 25 cooperados, pessoas entre 18 e 67 anos de idade, em situação de vulnerabilidade social. Com o que o grupo arrecada com a coleta, triagem e venda de recicláveis, cada cooperado ganha em média R$ 1.200/mês.

No Galpão de Triagem de Coleta Seletiva ” Maria Tereza Tolkevius Bueno”, integrado à URE-Hortolândia (Usina de Reciclagem de Entulho) e localizado no Pq. Perón, triam entre 80 e 90 toneladas por mês de materiais como papelão, papel, plástico e polímeros e metais. 

Confira os bairros onde existe coleta seletiva porta a porta:

1. Jardim N. Sra. De Fátima

2. Jardim  Lírio

3. Jardim Firenze

4. Jardim Rosolém

5. Remanso Campineiro

6. Jardim Ricardo

7. Jardim  Paulistinha

8. Parque Ortolândia

9. Núcleo Santa Izabel

10. Parque. São Miguel

11. Jardim N. Sra. De Lourdes

12. Jardim Ipê

13. Jardim Novo Cambuí

14. Jardim Sumarezinho

15. Parque Gabriel

16. Chácaras Fazenda do Coelho

17. Jardim  Adelaide

18. Jardim Das Figueiras I 

19. Jardim das Figueiras II

20. Jardim São Benedito

21. Terras de Santo Antônio

22. Jardim São Sebastião

23. Jardim Santa Cândida

24. Jardim  Santa Esmeralda

25. L.Adv.Campineiro

26. Jardim N. Sra. Da Penha

27. Chácaras Assay

28. Jardim Viagem

29. Jardim Sto. Antônio

30. Jardim Adventista Campineiro

31. Jardim das Paineiras

 

32. Vila São Francisco

Este artigo foi enviado pela Prefeitura de Hortolandia

Receba as principais notícias direto no seu Telegram https://t.me/portalhortolandia

Nossa Cidade

Família procura parente que desapareceu em Hortolândia 

Redação

Publicado

em

Por

Um mulher de 27 anos está desaparecido deste a tarde de segunda-feira (26), em Hortolândia. A família faz buscas pela parente e registrou um boletim de ocorrência.

Segundo a família, Jéssica Schenato saiu por volta das 10h da segunda-feira para ir a secretaria de educação de Hortolândia pra fazer transferência da escola da filha depois disso não foi mais vista.

Quem tiver informações dela por favar entrar em contato nos telefones (19)98866-2717 ou 3909-5650

Receba as principais notícias direto no seu Telegram https://t.me/portalhortolandia
Continue Lendo

Nossa Cidade

Família procura parente que desapareceu em Hortolândia 

Redação

Publicado

em

Por

Um homem de 60 anos está desaparecido deste a tarde de quarta-feira (28), em Hortolândia. A família faz buscas pelo parente e registrou um boletim de ocorrência.

Segundo a família, Hélio Vera foi visto pela última vez na quarta-feira, por volta das 9h, no Jardim Carmen Cristina, periferia de Hortolândia. Ele não informou à família para onde iria.

De acordo com o boletim de ocorrência, a família procurou pelo parente, mas não o encontrou e registrou o caso na delegacia de eletrônica.

Ele usava boné, camiseta polo, tem olhos azuis, cabelo curto grisalho, barba por fazer. Parentes disseram que Hélio nunca tinha desaparecido antes e é uma pessoa calma e dedicada.

Receba as principais notícias direto no seu Telegram https://t.me/portalhortolandia
Continue Lendo

Nossa Cidade

Jovem que morreu após afogamento era morador do Jd Amanda

Redação

Publicado

em

Por

O rapaz que morreu após se afogar na lagoa do Parque Socioambiental Irmã Dorothy Stang, na tarde da quarta-feira(28), era morador no bairro Jardim Amanda.

Adrian dias Viana, de 19 anos, nadava com os amigos no local, quando não conseguiu chegar às margens e afundou.

Alguns amigos tentaram socorrê-lo jogando uma corda que fica como proteção no local, porém não conseguiram realizar o resgate. Ele teria ficado submerso por mais de 20 minutos.

O Corpo de Bombeiros foi acionado para retirada de Adrian do fundo da Lagoa. O SAMU (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) tentou, após o resgate, por mais de 50 minutos, reanimar o rapaz através de massagens cardíacas e demais procedimentos.

Ele chegou a ser levado para o Hospital Municipal Mário Covas, mas infelizmente não resistiu e o óbito foi declarado.

A Secretaria de Meio Ambiente de Hortolândia, que administra o parque, salienta que é proibido nadar no local e que há placas sinalizando a proibição.

A Guarda Municipal de Hortolândia realiza rondas constantes no local para inibir os banhistas, porém, segundo a própria guarda, eles saem corrento ao avistar a viatura, e depois retornar assim que passam.

Outros casos de afogamento na lagoa do Parque Irmã Dorothy

Em 2016, também no mês de outubro, um jovem de 13 anos morreu afogado no mesmo lugar.

Em dezembro de 2013, o corpo de bombeiros demorou cerca de duas horas para encontrar o corpo de um jovem que havia se afogado na lagoa do Parque Irmã Dorothy Stang.

Receba as principais notícias direto no seu Telegram https://t.me/portalhortolandia
Continue Lendo

Populares