Connect with us

Nossa Cidade

Construção da ponte entre Jd. São Sebastião e Jd. Interlagos avança

Prefeitura

Publicado

em

A Prefeitura de Hortolândia finalizou o alicerce da obra da nova ponte entre o Jd. São Sebastião e o Jd. Interlagos. Com isso, o serviço avança para a etapa estrutural. Operários trabalham no local, preparando as treliças de ferro que reforçarão a base da ponte. Com a nova estrutura, prevista para ser entregue neste semestre, a Prefeitura garantirá um sistema viário mais seguro e eficaz entre os bairros, principalmente em dias de chuva. Isso porque, quando chove forte, o córrego que existe no local transborda e invade a atual via de acesso, impedindo o tráfego de veículos. Além da construção da ponte, a obra em andamento contemplará a canalização do córrego em um trecho de 35,80 metros.

A ponte em construção terá 308 metros de extensão, unindo as ruas Boca de Leão, no Jd. São Sebastião, e Joaquim Marcelino Leite, no Jd. Interlagos. Apesar de a rua Boca de Leão estar a apenas 270 metros da rua Joaquim Marcelino Leite, nos dias de chuva os motoristas são obrigados a fazer um desvio pela região central da cidade, trajeto de nove quilômetros, equivalente a 20 minutos de carro. A obra faz parte do PIC (Programa de Incentivo ao Crescimento) e será realizada com recursos financiados pelo Banco CAF.

O PIC prevê mais de 100 intervenções e serviços que promoverão o desenvolvimento urbano, ambiental, social e humano para que Hortolândia cresça com planejamento e sustentabilidade nos próximos 30 anos. As ações do PIC são realizadas pela Prefeitura por meio de parcerias com a iniciativa privada, governos estadual e federal, sendo que a principal fonte de recursos é um financiamento junto ao banco internacional CAF.

Este artigo foi enviado pela Prefeitura de Hortolandia

Nossa Cidade

Prefeitura cria núcleo de atendimento e orientação dos Direitos Humanos

Prefeitura

Publicado

em

Em tempos de pandemia, a Prefeitura de Hortolândia permanece adequando seus serviços a nova realidade de proteção e prevenção a vida, e cria um núcleo de atendimento e orientação dos Direitos Humanos. A partir desta quinta-feira (02/04), o núcleo, formado por profissionais da assistência social, advogadas e chefes de setores de políticas públicas do Departamento de Direitos Humanos e Políticas Públicas para Mulheres, oferecerá atendimento, de segunda a sexta-feira, das 9h às 15h, pelo telefone: 3965-1472 e pelo email:

\n

O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.


. Dúvidas em relação aos direitos durante o período de epidemia, denúncias sobre violência doméstica e contra o idoso, orientação sobre o acesso a programas e ações dos Governos Municipal, Estadual e Federal, orientação às ILPIs e ações do município para pessoas em vulnerabilidade social, podem ser acessadas através deste núcleo.

De acordo com o Departamento de Direitos Humanos e Políticas Públicas para Mulheres, o núcleo atuará durante todo o período de isolamento social podendo estender-se para o período pós pandemia. Nele, serão abordados assuntos  pertinentes às políticas públicas dos setores do idoso, da mulher, da juventude,  PCD (Pessoa com Deficiência), e Igualdade Racial. Todas informações levantadas serão divulgadas em formato de boletim informativo no Hotsite do Comitê de Prevenção e Enfrentamento  ao Corona Vírus.

“Os serviços oferecidos através do núcleo tem como objetivo estabelecer um canal de acesso a informações e orientações relacionados a garantias de direitos, principalmente para as pessoas em situação de vulnerabilidade.Todos os atendimentos realizados através destes dois canais, passarão pela equipe que compõe esta ferramenta. Tudo será analisado”, orientou o diretor de Direitos Humanos e Políticas Públicas para Mulheres, Amarantino de Jesus Sampaio.

Este artigo foi enviado pela Prefeitura de Hortolandia

Continue Lendo

Nossa Cidade

Descumprimento de decreto pode render multa e interdição de estabelecimentos comerciais

Prefeitura

Publicado

em

Agora, em Hortolândia, os estabelecimentos comerciais não-essenciais que descumprirem o decreto 4.383, de 21/03/2020, que proíbe temporariamente o funcionamento presencial, estão sujeitos a autuação e interdição por parte do Poder Público. A medida da Prefeitura visa conter a disseminação da COVID-19, doença transmitida pelo Coronavírus. Além disso, podem receber multa, que varia entre 10 e 10 mil UFESP (Unidade Fiscal do Estado de São Paulo). Cada UFESP custa R$ 27,10 e os valores das multas podem ser de R$ 276,10 até 27.610,00, dependendo da reincidência. Também será elaborado um boletim de ocorrência para o proprietário do local que descumprir o decreto. 

Há duas semanas, a Prefeitura de Hortolândia realiza a Operação de Orientação sobre o Coronavírus, durante o dia e a noite, em toda a cidade. A Operação mobiliza a Guarda Municipal, força de segurança da Prefeitura de Hortolândia; a Secretaria de Mobilidade Urbana; o Setor de fiscalização e a Vigilância Sanitária. De acordo com a Secretaria de Segurança, até agora, mais de 500 estabelecimentos comerciais não-essenciais, flagrados funcionando, tiveram que fechar as portas durante a operação.

“No início, estávamos orientando os proprietários dos estabelecimentos comerciais não-essenciais para que cumprissem o decreto da Prefeitura e zelassem pela saúde das pessoas. Agora, as medidas foram reforçadas e as consequências para quem descumprir o decreto serão maiores”, explica a comandante da Guarda Municipal, Michele Cardena Quinette.

A força-tarefa intensificou, diariamente, o patrulhamento em toda a cidade. A Operação de Orientação sobre o Coronavírus é realizada com o apoio de um carro de som, que passa mensagens informativas. Segundo a Secretaria de Segurança, os flagrantes mais comuns são realizados em bares e lojas de material para construção. Em caso de desobediência ao decreto municipal, a ação poderá ser considerada crime e os envolvidos, encaminhados para a delegacia e responder pelos atos.

“É necessária a compreensão de todos para zelarmos pela saúde da população”, explica o secretário de Segurança, Joldemar Nunes Correa.

Denúncias que caracterizem aglomeração de pessoas podem ser realizadas à corporação, a qualquer hora do dia ou da noite, pelo telefone 153 ou 0800-111-580.

Confira abaixo os telefones disponíveis para informações e dúvidas sobre o Coronavírus:

(19) 99976-2434

(19) 99929-8987

(19) 97171-5369

(19) 99976-2498

(19) 99976-2276

(19) 99920-3204

#HortolândiaSolidária #FiqueEmCasa #Coronavírus

 

Este artigo foi enviado pela Prefeitura de Hortolandia

Continue Lendo

Nossa Cidade

Comércios de Hortolândia podem funcionar de Forma Delivery e drive-thru

Redação

Publicado

em

Por

O Prefeito de Hortolândia, Ângelo Perugini, liberou os comércios não essenciais para funcionar através do sistema de entrega (delivery) e no sistema drive-thru (atendimento sem descer do veículo). Os comércios continuam impedidas de atender os clientes no interior do estabelecimento.

Os comerciantes deverão continuar a evitar as aglomerações e manter todo protocolo de higienização. Para o sistema Drive-thru os comerciantes deverão organizar as filas com distância mínima de 2 metros entre os veículos ou pessoas. O Drive-thru deverá respeitar o horário das 7h às 19h.

A prefeitura recomenda também a utilização de cartões de débito, crédito ou transferência bancárias como meio de pagamentos.

DAS BOAS PRÁTICAS NO ATENDIMENTO AOS CLIENTES

Durante o período que perdurar o estado de emergência decretado em razão da pandemia do coronavírus que origina a COVID-19, o estabelecimento deverá em relação ao atendimento de seus clientes por meio de drive e walk-thru:

1) Atender um cliente por vez;
2) Garantir que o consumidor não saia de seu veículo para realizar ou retirar o pedido
e efetuar o pagamento;
3) Realizar a entrega dos produtos e encaminhar o cliente para a saída da área do
drive-thru e do walk-thru o mais rápido possível;
4) Garantir a distância mínima de 02 (dois) metros entre os veículos e clientes;
5) Respeitar a lotação total de cada área delimitada para a circulação de veículos e
pessoas;
6) Higienizar as embalagens dos produtos antes da entrega; e
7) Evitar a utilização de sacolas plásticas e similares, quando possível, como forma
de prevenção ao contágio.

Continue Lendo