Connect with us
Publicidade


Nossa Cidade

Covid-19: Estatística Hortolândia

Portal Hortolândia

Publicado

em

Segundo a metodologia da Secretaria de Estado da Saúde, a partir de 06/04/2020, os casos leves com síndrome gripal (sem coleta de exame), são computados como casos em investigação e somados aos casos mais graves, com indicação de coleta de exame.

CORONAVÍRUS (COVID-19) HORTOLÂNDIA – 12/05

Pacientes em investigação: 732

  • Em Isolamento domiciliar aguardando exame: 42
  • Em Internação na Unidade Respiratória – UPA Nova Hortolândia: 6
  • Em Internação hospitalar fora do município: 2 (em UTI)
  • Casos leves, sem coleta de exame, em isolamento domiciliar: 682

Casos confirmados: 100

  • 8 pacientes em isolamento domiciliar
  • 11 pacientes em internação hospitalar fora do município (8 em UTI / 3 em enfermaria)
  • 68 pacientes já receberam alta / curados
  • 12 Óbitos

Casos descartados: 273

*Todos os casos em investigação encontram-se em isolamento e acompanhados pela Secretaria Municipal de Saúde
**Comunicação de casos confirmados mediante informação da Secretaria de Saúde do Estado

Receba as principais notícias direto no seu Telegram https://t.me/portalhortolandia

Nossa Cidade

Coronavírus Hortolândia: 5202 casos confirmados, 4989 curados e 163 óbitos

Portal Hortolândia

Publicado

em

O boletim sobre coronavírus divulgado pela Secretaria de Saúde de Hortolândia, nesta sexta-feira(04) mostra que o município teve 5202 casos confirmados, 4989 curados e 163 óbitos.

Casos confirmados: 03 pacientes internados em UTI’s fora do município; 05 em enfermaria fora do município; 0 no Hospital Municipal Mário Covas; 03 em internação na Unidade Respiratória do Nova Hortolândia; 37 em isolamento domiciliar.

Casos suspeitos – aguardando exame: 01 casos internados em UTI’s fora do município; 03 em enfermaria fora do município; 00 caso na enfermaria do Hospital Municipal Mário Covas; 07 em internação na Unidade Respiratória do Nova Hortolândia; 641 em isolamento domiciliar.

6843 casos já foram descartados mediante resultado do exame de Covid-19.

Desde o dia 17/05, os casos de síndrome gripal sem coleta de exames estão excluídos dos boletins diários. Somente constarão no relatório, os casos em que são colhidos exames para diagnosticar pacientes contaminados pelo Coronavírus.

Receba as principais notícias direto no seu Telegram https://t.me/portalhortolandia
Continue Lendo

Nossa Cidade

Prefeitura de Hortolândia oferece acompanhamento social e psicológico para pacientes com HIV

Prefeitura

Publicado

em

Os pacientes com HIV, vírus causador da Aids, enfrentam dificuldades e preconceito em virtude da doença. Para ajudá-los a superar esta situação, a Prefeitura de Hortolândia oferece acompanhamento social e psicológico durante o tratamento. Este trabalho é realizado pelo CEI (Centro Especializado em Infectologia), antigo Amdah (Ambulatório Municipal de DST/Aids de Hortolândia), órgão da Secretaria de Saúde, localizado na avenida Thereza Ana Cecon Breda, 1.115, Vila São Pedro. O órgão é a unidade de referência no município para ISTs (Infecções Sexualmente Transmissíveis) e atendimento de pacientes com hepatites virais. Atualmente, o CEI acompanha 438 pacientes diagnosticados com HIV, dos quais 15 têm Aids. O órgão conta com uma equipe multidisciplinar, formada por profissionais de infectologia, assistência social, psicologia e enfermagem.  

De acordo com a coordenadora do órgão, Sandra Duarte, o atendimento começa com o exame de coleta da carga viral. É a partir da informação sobre a carga viral que o médico-infectologista definirá qual é a medicação que deverá ser ministrada ao paciente. A medicação é fornecida pelo Ministério da Saúde, por meio do programa PAM (Plano de Ações e Metas), e distribuída pelo CEI aos pacientes. A entrega é feita no próprio órgão.

O CEI oferece acompanhamento social para pacientes em situação de vulnerabilidade. Por meio de entrevista, a assistente social do órgão avalia a situação socioeconômica do paciente. Caso ele se encaixe no perfil, recebe benefícios, como auxílio-transporte para vir nas consultas e cesta básica mensal, que é entregue no próprio órgão. “Caso o paciente pare de vir às consultas, fazemos busca ativa e visitas domiciliares para conversar com ele e saber por que não está indo mais”, explica Sandra. 

A coordenadora ainda salienta que as pacientes gestantes recebem fórmula láctea para alimentar seus bebês até completarem dois anos. Mulheres com HIV não podem amamentar porque podem transmitir o vírus para a criança pelo aleitamento materno. Cada paciente gestante recebe mensalmente cerca de 10 latas de fórmula láctea, fornecidas pelo Ministério da Saúde, por meio do programa PAM, e distribuída pelo CEI.

O preconceito é o maior problema que os pacientes com HIV enfrentam, enfatiza a coordenadora Sandra Duarte, que explica que muitos pacientes têm dificuldade em aceitar a doença, assim como seus familiares. É por este motivo que o CEI oferece acompanhamento psicológico. Os pacientes têm consulta uma vez por semana com a psicóloga do órgão.

PREVENÇÃO  

O CEI também realiza ações de prevenção contra o HIV. Uma delas é o fornecimento da PEP (Profilaxia Pós-Exposição ao HIV) e da PrEP (Profilaxia Pré-Exposição ao HIV).

A coordenadora Sandra Duarte explica que a PEP é a medicação para reduzir o risco de infecção em situação de exposição ao HIV, sendo que o medicamento deve ser usado até 72 horas após o contato com o vírus. O CEI faz o acompanhamento de pacientes que estejam utilizando a PEP durante seis meses. Já as pessoas que queiram utilizar a PrEP, é necessário agendar consulta no CEI. O atendimento é feito de segunda a sexta-feira, das 7h às 16h.

“FIQUE SABENDO”

Vale lembrar que durante este mês, a Prefeitura de Hortolândia está com a campanha “Fique Sabendo”, que oferece testes rápidos gratuitos para a detecção do vírus HIV, causador da Aids. A campanha marca o mês “Dezembro Vermelho” de prevenção e conscientização das ISTs e o Dia Internacional de Combate à Aids. De acordo com a Secretaria de Saúde, a campanha também oferecerá testes para Sífilis e Hepatites B e C.

Os testes estão disponíveis nas UBSs (Unidades Básicas do Município) do município e no CEI. De acordo com a Secretaria de Saúde, cada UBS irá realizar o Dia D da campanha. No caso da UBS Dom Bruno, em virtude da unidade estar ocupada com a estrutura da Unidade Respiratória, a aplicação dos  testes rápidos para os pacientes atendidos será feita no HORTOFÁCIL, localizado na rua Argolino de Moraes, 405, Vila São Francisco. 

Confira abaixo as datas nas quais cada UBS fará o Dia D da campanha “Fique Sabendo”:

UBS

Horário

 Dia D da Campanha

 Adelaide

 7h às 16h

 01 e 02/12

 Campos Verdes

 7h às 16h

 01/12

 Nova Europa

 7h às 16h

 07/12

 Orestes Ôngaro

 7h às 16h

 07/12

 Santa Esmeralda

 7h às 16h

 09/12

 Santiago

 7h às 16h

 11/12

 São Bento

 7h às 16h

 10/12

 São Jorge

 7h às 16h

 01 a 04/12

 Taquara Branca

 7h às 16h

 02/12

 Amanda I

 7h às 16h

 10 e 11/12

 Amanda II

 7h às 16h

 09/12

 Figueiras

 7h às 16h

 02 e 03/12

 Parque do Horto

 7h às 16h

 07/12

 UBS Dom Bruno

 *OBS.: Em virtude da unidade estar  ocupada com a estrutura da Unidade Respiratória, os testes rápidos serão aplicados no HORTOFÁCIL 

 8h às 12h

 

 

     03/12

 Novo Ângulo

 7h às 17h

 09/12

 Rosolen

 9h às 12h

 (01/12)

 7h às 11h30

 (03/12)

 01 e 03/12

 Santa Clara

 7h às 18h

 09, 10 e 11/12

Este artigo foi enviado pela Prefeitura de Hortolandia

Receba as principais notícias direto no seu Telegram https://t.me/portalhortolandia
Continue Lendo

Nossa Cidade

Prefeitura de Hortolândia orienta população sobre cuidados para evitar a Leptospirose

Prefeitura

Publicado

em

Com a chegada da época de chuvas, a população deve tomar cuidados para evitar uma doença grave: a Leptospirose. A doença é causada pela bactéria Leptospira, que é eliminada na urina de roedores, principalmente ratos. Por isso, a Prefeitura de Hortolândia orienta as pessoas a evitar transitar em áreas alagadas com água de chuva, que pode estar contaminada com a bactéria. A transmissão da doença se dá pelo contato direto com a água de chuva ou com a lama. 

De acordo com a Vigilância Epidemiológica da Secretaria de Saúde, os principais sinais e sintomas da doença são febre, dor de cabeça, dores no corpo, principalmente na região lombar e panturrilhas, náusea, vômito, diarréia, tosse e olhos avermelhados e doloridos. 

Caso a pessoa apresente estes sintomas, deve procurar atendimento na UBS (Unidade Básica de Saúde) mais próxima de casa e relatar que teve contato com água de enchente. A Leptospirose é uma doença que tem cura por meio de tratamento com medicamento fornecido pela rede pública de saúde. Portanto, o diagnóstico precoce aumenta as chances de cura. De acordo com a Vigilância Epidemiológica, o município registra, neste ano, quatro casos positivos. Os pacientes já se recuperaram e estão em boas condições de saúde.

CUIDADOS SIMPLES

Em razão da Leptospirose ser transmitida pelo contato com a urina de rato, a UVZ (Unidade de Vigilância e Zoonoses), órgão da Secretaria de Saúde, orienta a população a tomar cuidados simples para evitar a presença destes animais em casa. De acordo com a médica veterinária do órgão, Tosca de Lucca Benini Tomass, uma das medidas é evitar o acúmulo de entulho ou materiais inservíveis na área externa da casa, pois podem servir de abrigo para os ratos. 

A especialista ainda ressalta que os moradores devem verificar e vedar lugares da casa que possam servir de entrada para os ratos, como frestas em portas, paredes, janelas, forros e telhado.

Outro item que merece cuidado é o lixo. A veterinária Tosca de Lucca Benini Tomass orienta que os moradores devem deixar os resíduos bem acondicionados em tambor com tampa feita de material pesado para evitar que os roedores possam entrar. Outra medida importante é recolher potes com ração para cachorros e gatos, pois estes alimentos podem atrair os ratos.

Por falar em alimentos, a cozinha é outro local que merece atenção. A veterinária ressalta que as pessoas devem evitar deixar louça suja na pia e guardar frigideira com óleo dentro do forno. Estas situações também podem atrair ratos. Os alimentos devem estar armazenados em recipientes bem fechados em armários ou na geladeira. Caso o morador encontre alimentos roídos, estes devem ser descartados. “Se o morador encontrar vestígios de presença de rato na casa, ele deve fazer a higienização com uma solução de água com água sanitária e usar luvas impermeáveis e calçado fechado”, orienta a veterinária Tosca de Lucca Benini Tomass.

Este artigo foi enviado pela Prefeitura de Hortolandia

Receba as principais notícias direto no seu Telegram https://t.me/portalhortolandia
Continue Lendo

Noticias

Youtube

 

PONTE DA ESPERANÇA

Populares