Connect with us
Publicidade


Nossa Cidade

Debate sobre feminicídio mobiliza centenas de pessoas em Hortolândia

Prefeitura

Publicado

em

 

Centenas de pessoas, de idades variadas, reuniram-se em Hortolândia, na noite deste sábado (23/03), em torno da violência contra a mulher. O evento “Diálogos sobre Feminicídio”, promovido pela Prefeitura, trouxe à cidade a cantora, compositora, rapper e atriz Liliane de Carvalho, a Negra Li, para debate sobre o tema e show acústico no auditório Profa. Andrea Borelli, no Remanso Campineiro. O evento, uma iniciativa da Secretaria de Inclusão e Desenvolvimento Social, integra a programação do Mês da Mulher, cujas ações se estendem até o dia 28 deste mês.

Durante a abertura, o prefeito Angelo Perugini ressaltou a importância de enfrentar o tema, muito relevante na região, atualmente. “Não podemos varrer este problema para debaixo do tapete. Cada um de nós acaba sendo conivente quando se cala diante disso. O feminicídio é uma amostra do momento de ódio e de intolerância que estamos vivendo. A cura para isso é o amor. Acredito que o bem vai vencer”, afirmou Perugini. 

“Vimos muitos interessados no assunto, que puderam dizer o que pensam e escutar as ideias de outras pessoas. Nosso objetivo foi o de promover esta discussão. Esperamos agora que ela saia do auditório e vá para as ruas”, ressaltou o secretário de Inclusão e Desenvolvimento Social, Régis Athanásio Bueno.

Emoção e debate

Os quase 500 presentes se emocionaram com espetáculo teatral “Pelo Nosso Amor”, encenado pela Cia Bom Humor, que abordou vários aspectos da violência doméstica, tais como agressão verbal e física, negligência e abuso sexual infantil. Inspirada no chamado Teatro do Oprimido, do dramaturgo brasileiro Augusto Boal, a peça convidou o público a se tornar personagem ativo da história.

Depois das lágrimas, foi a vez do debate em torno do feminicídio. Mediadas pela professora do IFSP (Instituto Federal São Paulo) e estudiosa Caroline Jango, debateram quatro conhecedoras da causa feminina: Negra Li; a jornalista, escritora, roteirista e educadora Nana Queiroz; a arquiteta e urbanista Stephanie Ribeiro; e a advogada e presidente da Comissão de Defesa dos Direitos da Mulher da OAB/SP, subseção Sumaré, Cláudia Gamberini.

Para ver as demais ações da programação especial elaborada pela Administração Municipal para o Mês da Mulher, basta acessar o link: http://www2.hortolandia.sp.gov.br/images/banners/programacao.pdf.

Este artigo foi enviado pela Prefeitura de Hortolandia

Receba as principais notícias direto no seu Telegram https://t.me/portalhortolandia

Nossa Cidade

Família procura parente que desapareceu em Hortolândia 

Redação

Publicado

em

Por

Um mulher de 27 anos está desaparecido deste a tarde de segunda-feira (26), em Hortolândia. A família faz buscas pela parente e registrou um boletim de ocorrência.

Segundo a família, Jéssica Schenato saiu por volta das 10h da segunda-feira para ir a secretaria de educação de Hortolândia pra fazer transferência da escola da filha depois disso não foi mais vista.

Quem tiver informações dela por favar entrar em contato nos telefones (19)98866-2717 ou 3909-5650

Receba as principais notícias direto no seu Telegram https://t.me/portalhortolandia
Continue Lendo

Nossa Cidade

Família procura parente que desapareceu em Hortolândia 

Redação

Publicado

em

Por

Um homem de 60 anos está desaparecido deste a tarde de quarta-feira (28), em Hortolândia. A família faz buscas pelo parente e registrou um boletim de ocorrência.

Segundo a família, Hélio Vera foi visto pela última vez na quarta-feira, por volta das 9h, no Jardim Carmen Cristina, periferia de Hortolândia. Ele não informou à família para onde iria.

De acordo com o boletim de ocorrência, a família procurou pelo parente, mas não o encontrou e registrou o caso na delegacia de eletrônica.

Ele usava boné, camiseta polo, tem olhos azuis, cabelo curto grisalho, barba por fazer. Parentes disseram que Hélio nunca tinha desaparecido antes e é uma pessoa calma e dedicada.

Receba as principais notícias direto no seu Telegram https://t.me/portalhortolandia
Continue Lendo

Nossa Cidade

Jovem que morreu após afogamento era morador do Jd Amanda

Redação

Publicado

em

Por

O rapaz que morreu após se afogar na lagoa do Parque Socioambiental Irmã Dorothy Stang, na tarde da quarta-feira(28), era morador no bairro Jardim Amanda.

Adrian dias Viana, de 19 anos, nadava com os amigos no local, quando não conseguiu chegar às margens e afundou.

Alguns amigos tentaram socorrê-lo jogando uma corda que fica como proteção no local, porém não conseguiram realizar o resgate. Ele teria ficado submerso por mais de 20 minutos.

O Corpo de Bombeiros foi acionado para retirada de Adrian do fundo da Lagoa. O SAMU (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) tentou, após o resgate, por mais de 50 minutos, reanimar o rapaz através de massagens cardíacas e demais procedimentos.

Ele chegou a ser levado para o Hospital Municipal Mário Covas, mas infelizmente não resistiu e o óbito foi declarado.

A Secretaria de Meio Ambiente de Hortolândia, que administra o parque, salienta que é proibido nadar no local e que há placas sinalizando a proibição.

A Guarda Municipal de Hortolândia realiza rondas constantes no local para inibir os banhistas, porém, segundo a própria guarda, eles saem corrento ao avistar a viatura, e depois retornar assim que passam.

Outros casos de afogamento na lagoa do Parque Irmã Dorothy

Em 2016, também no mês de outubro, um jovem de 13 anos morreu afogado no mesmo lugar.

Em dezembro de 2013, o corpo de bombeiros demorou cerca de duas horas para encontrar o corpo de um jovem que havia se afogado na lagoa do Parque Irmã Dorothy Stang.

Receba as principais notícias direto no seu Telegram https://t.me/portalhortolandia
Continue Lendo

Populares