Connect with us
Publicidade


Nossa Cidade

Em congresso na Alemanha, prefeito conhece exemplos de cidades sustentáveis

Prefeitura

Publicado

em

Nesta quarta-feira (18/09), o prefeito Angelo Perugini participou de um Congresso na Alemanha sobre planejamento urbano, uso e ocupação do solo. A atividade faz parte da parceria internacional da qual Hortolândia participa, à convite do Projeto ANDUS (Apoio à Agenda Nacional de Desenvolvimento Urbano Sustentável no Brasil), promovido pelo Governo Federal, por meio do MCDI (Ministério das Cidades), em parceria com o Ministério do Meio Ambiente e a Agência Alemã de Cooperação Técnica Internacional, a GIZ GmbH (Deutsche Gesellschaft für Internationale Zusammenarbeit). A programação do Congresso vai até a sexta-feira, com palestras e debates sobre o tema. O objetivo da visita do prefeito ao país europeu é conhecer estratégias de desenvolvimento para Hortolândia se tornar uma Smart City (Cidade Inteligente).

Hortolândia é um dos cinco municípios brasileiros que foram selecionados para firmar a parceria internacional na área de desenvolvimento sustentável por meio deste projeto. A parceria internacional vem ao encontro das ações do PIC (Programa de Incentivo ao Crescimento), que tem como objetivo promover o desenvolvimento urbano, social, econômico, ambiental e humano de Hortolândia, de modo sustentável, preparando a cidade para o crescimento urbano dos próximos 30 anos.

“Numa das palestras do congresso, vimos como tratar a questão de planejamento sustentável, para que as cidades tenham cada dia mais qualidade de vida e oportunidade de trabalho para todos. Conhecemos uma vila, um bairro conhecido como ‘Casa Passiva’, onde as casas tem recursos energéticos sustentáveis. A energia vem da queima do lixo e da energia solar. Os moradores não gastam energia elétrica nem energia proveniente do petróleo”, destacou Perugini. Essas residências têm, inclusive, isolamento térmico.

De acordo com a assessora técnica do projeto Andus na Alemanha, Sarah Habersack, para o desenvolvimento de cidades inteligentes, há processos participativos de planejamento em uma plataforma eletrônica, que mostra quais são os espaços livres na cidade. “São espaços de oportunidades, espaços de possibilidades, onde algo poderia acontecer, ser implementado. Eles (os gestores) podem colocar dentro dessa plataforma ações digitais e analógicas”, disse.

De acordo com a Secretaria de Planejamento Urbano e Gestão Estratégica, a parceria para cooperação técnica internacional pelo Projeto Andus proporcionará transferência tecnológica, capacitação de servidores e ferramentas para a implementação do Plano Diretor em Hortolândia, de modo a tornar Hortolândia cidade modelo de sustentabilidade. A cooperação se dará por um período de um ano.

Em março, quando o projeto foi lançado em Hortolândia, o diretor do projeto, Günther Wehenpohl, disse que a ideia é conhecer projetos que a Prefeitura de Hortolândia pretende implantar na cidade e auxiliar com orientações práticas de como concretizar estes planos, dentro de metas ambientais e sustentáveis. O diretor do ANDUS enfatizou que a escolha de Hortolândia, entre todas as cidades da região Sudeste, se deu por ser um município médio em desenvolvimento em uma região metropolitana, no caso, a RMC (Região Metropolitana de Campinas). Além de Hortolândia, os demais municípios contemplados na parceria são: Fortaleza e Euzébio, no Ceará; Anápolis, em Goiás; e Tomé Açú, no Pará.

TECNOLOGIA AMPLIARÁ SEGURANÇA

Por meio do PIC (Programa de Incentivo ao Crescimento), Hortolândia já iniciou uma série de investimentos para tornar a cidade inteligente, do ponto de vista tecnológico e de sustentabilidade. As ações são compartilhadas, pelo prefeito, com outros municípios que participam das atividades do projeto Andus, na Alemanha. 

Na área da segurança, por exemplo, o município trabalha na instalação do sistema inteligente OCR (Optical Character Recognition – Reconhecimento Óptico de Caracteres) em câmeras de monitoramento nos principais acessos viários da cidade. O sistema permite a leitura das placas de veículos, integrando as forças de segurança para diminuir o índice de criminalidade. Além disso, em breve os radares terão o sistema Detecta, câmeras que facilitam a localização de carros furtados ou roubados. Ao ligar para o número 190, da Polícia Militar, o cidadão terá sua queixa registrada e em questões de segundos o sistema será acionado para a viatura que estiver mais perto da ocorrência realizar a abordagem.

O município também finaliza uma PPP (Parceria Público Privada) para implantação do monitoramente inteligente, ou telegestão, do parque de iluminação pública. Os 22 mil pontos de iluminação da cidade terão capacidade de fornecer o controle de cada uma das luminárias por meio de um transmissor de dados. Na prática, será possível, por exemplo, reduzir o nível de luminosidade nos horários em que há menos fluxo de pessoas nas avenidas e parques, colaborando para a economia de energia, além de monitorar falhas, como lâmpadas queimadas, o que garantirá manutenção mais rápida.

A Prefeitura inicia, nas próximas semanas, a obra de ampliação de 70 km de fibra ótica, o que possibilitará atendimento tecnológico de 80 prédios municipais, como unidades de saúde e escolas, que terão o mesmo sistema de internet e telefonia, o que agilizará a prestação de serviços à população, com economia aos cofres públicos. Hoje, a cidade conta com 10 km de fibra ótica, que atendem três prédios.

Outra ação já em andamento é a implantação do sistema Sequoia (nome da maior árvore do mundo), procedimento que transformará todos os processos do município – até então impressos em papel – em processos digitais. Atualmente, 20% dos processos já estão em novo formato, o que garantiu a economia de 194 mil páginas impressa. A meta é que, até 2020, todos os processos antigos tenham sido transferidos para a plataforma digital. A implantação do Sequoia garante mais agilidade e segurança no andamento das questões administrativas, além de poupar árvores com a economia de papel.

PIC

Lançado em 2017, PIC  tem o objetivo de incentivar o desenvolvimento urbano, ambiental, social e humano da cidade. O programa prevê mais de 100 obras e serviços, em diversas áreas, que farão Hortolândia crescer com planejamento e sustentabilidade nos próximos 30 anos. Para a realização destas intervenções, a Prefeitura conta com apoio da iniciativa privada, dos governos estadual e federal.

Um dos principais parceiros do município é o banco CAF (Banco de Desenvolvimento da América Latina), instituição com a qual o município firmou contrato equivalente a R$ 170 milhões, que serão investidos em obras de infraestrutura urbana e recuperação ambiental, que também colaboram para transformar Hortolândia em cidade sustentável. Estão previstos cinco novos parques lineares, que vão criar um corredor ecológico na cidade, com a recuperação de nascentes e matas ciliares e novos espaços de lazer. O Corredor Ecológico terá ciclovia e pista de caminhada contínuas, de cerca de 10 km, unindo todas as regiões da cidade. O programa prevê, também, abertura de novas avenidas, construção de pontes e viadutos para garantir mais inteligência ao sistema viário.

Este artigo foi enviado pela Prefeitura de Hortolandia

Receba as principais notícias direto no seu Telegram https://t.me/portalhortolandia

Nossa Cidade

Fiscalização ambiental coíbe descarte irregular de resíduos e poda e corte irregular de árvores

Prefeitura

Publicado

em

A tarefa de manter a cidade limpa é responsabilidade de toda a população. Mas ainda há pessoas que não pensam assim e insistem em deixar lixo em vias públicas, o que pode causar problemas, como doenças e entupimento dos bueiros da rede de drenagem pluvial do município. Para coibir esta prática, a Prefeitura de Hortolândia realiza fiscalização ambiental.

Este trabalho é executado por agentes da Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, que circulam e monitoram diferentes regiões da cidade diariamente, inclusive nos finais de semana. Em Hortolândia, o descarte irregular de resíduos é crime ambiental, sujeito à multa.

Em caso de flagrante de descarte irregular de resíduos em vias e áreas públicas, os agentes realizam abordagem de orientação com o infrator. “Os agentes orientam a população para que o descarte correto de resíduos seja feito em um dos 11 PEVs (Pontos de Entrega Voluntária de entulho e outros materiais recicláveis) da Prefeitura existentes na cidade”, explica a secretária adjunta da Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, Eliane Nascimento Oliveira.

Caso o morador flagrado não atenda a orientação dos agentes no prazo de até 30 dias, ele é multado. De acordo com a Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, o valor da multa varia de 10 a 10.000 UFMH (Unidade Fiscal Municipal de Hortolândia, que neste ano é de R$ 3,6970), conforme lei municipal 873 de 2001 (Código de Posturas). Já no caso de descarte irregular de resíduos em terreno particular, os agentes notificam o proprietário para que faça a limpeza do local. Caso não o faça, o proprietário é multado. O valor da multa também varia de 10 a 10.000 UFMH.

A Prefeitura também realiza a fiscalização de outros crimes ambientais, tais como corte e poda irregular de árvore, injúria física e anelamento (retirada de uma porção do caule da árvore para matá-la). De acordo com a secretária adjunta da Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, Eliane Nascimento Oliveira, caso os agentes constatem algum deste crimes, eles encaminham um relatório, acompanhado de fotos, para o Departamento do Verde, que fará a análise técnica da ocorrência. A partir desta análise, será determinado o valor da multa que será aplicada ao infrator. A poda ou o corte de árvore somente podem ser feitos com autorização da Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável.

A população pode denunciar os crimes ambientais de descarte irregular de resíduos, poda e corte irregular de árvores por meio do aplicativo do programa Agenda Verde, da Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, disponível para download gratuito, nas plataformas Google Play ou App Store. As denúncias também podem ser feitas pelos telefones 3845-1149 ou 3965-1400, ramal 7911.

Este artigo foi enviado pela Prefeitura de Hortolandia

Receba as principais notícias direto no seu Telegram https://t.me/portalhortolandia
Continue Lendo

Nossa Cidade

Procon dá dicas para consumidores reutilizarem materiais escolares

Prefeitura

Publicado

em

Nesta época do ano, pais de alunos matriculados na rede de ensino particular recebem a lista das unidades de ensino para a compra do material escolar. O Procon (Programa de Defesa e Proteção) de Hortolândia, órgão vinculado à Prefeitura de Hortolândia, contribui com dicas para orientar o consumidor a economizar nesta tarefa, principalmente neste momento em que os materiais escolares pouco foram usados no ano passado, por conta da pandemia, e podem ser reaproveitados.

De acordo com o órgão, os preços dos materiais escolares sobem consideravelmente nesta época se comparados com outros períodos. “Antes de ir às compras, o consumidor deve verificar se sobrou algum material do ano letivo passado, ainda mais que, em 2020, o material foi pouco utilizado e sobraram muitas peças que podem ser reutilizadas agora evitando desperdícios”, orienta Ana Paula Portugal Ferreira, diretora do Procon municipal.

Outra orientação importante é conversar com os diretores das escolas caso a lista de materiais escolares deste ano seja diferente da lista do ano passado. “Se tiver mais itens para compras que a do ano passado, os responsáveis podem entrar em contato com os diretores das escolas para questionar a necessidade destas novas compras e viabilizar uma forma de reaproveitar os itens, já que o momento é de economizar”, ressaltou Ana Paula.

Pesquisas de preços em diferentes estabelecimentos comerciais também são recomendadas pelo Procon. De acordo com o órgão,  o consumidor pode guardar todo material publicitário que comprove a oferta de algum produto, bem como propagandas para comprovar os preços e compará-los no momento das compras. Além disso, segundo o órgão,  é considerada abusiva a cobrança de taxa de material escolar sem a apresentação de lista por parte da instituição de ensino. De acordo com a Lei Federal 12.886 de 2013, as escolas não podem incluir na lista materiais de uso coletivo, higiene e limpeza, ou até mesmo cobrar taxas para suprir despesas com água, energia, telefone e impressão.

Por fim, sempre que o consumidor fizer alguma compra, deve exigir a nota fiscal. “O consumidor pode recusar a nota caso os produtos não estejam devidamente descritos, estando relacionados apenas os códigos dos itens, o que dificulta a identificação”, orienta Ana Paula.

Em caso de mais informações, orientações ou para registrar reclamações, o consumidor deve ir ao Procon de Hortolândia, que fica dentro do HORTOFÁCIL, localizado na rua Argolino de Moraes, 405, Vila São Francisco. O atendimento é de segunda a sexta-feira, das 8h30 às 16h.

 

Este artigo foi enviado pela Prefeitura de Hortolandia

Receba as principais notícias direto no seu Telegram https://t.me/portalhortolandia
Continue Lendo

Nossa Cidade

Público pode indicar moradores que são a cara da cidade até este domingo (31/01)

Prefeitura

Publicado

em

Sabe aquela pessoa que é considerada uma “figura”, alguém que é querido por todos do bairro ou da região onde ela mora? Você pode indicá-la para ser a cara da cidade. É com este objetivo que o projeto “A Cara da Cidade” irá selecionar quatro moradores bem quistos pela comunidade que serão homenageados em forma de arte urbana. O projeto é da produtora cultural Sava. A empresa é uma das contempladas com recursos da lei federal Aldir Blanc, que oferece subsídio para artistas, coletivos e empresas artísticas do município que tiveram as atividades paralisadas pela pandemia do Coronavírus. As indicações de pessoas para o projeto podem ser feitas até este domingo (31/01). 

As indicações devem ser feitas via WhatsApp no número (19) 99795-6728, por meio deste LINK. As indicações devem incluir o nome da pessoa que é a cara da cidade, algum endereço, telefone ou e-mail de contato do indicado e uma história que tornou a pessoa popular.

O projeto está em busca de pessoas que tenham histórias interessantes que as fizeram conhecidas na cidade. Os selecionados serão fotografados e a imagem de cada um deles ilustrará um poster lambe-lambe (tipo de cartaz artístico que é afixado em espaços públicos), de 2,5 metros a 3 metros de altura, que será colado em muros do bairro onde a pessoa homenageada mora. “A ideia do projeto é fazer uma intervenção artística urbana com o envolvimento da população”, explica a produtora cultural Mayara Oliveira, uma das responsáveis pelo projeto. 

A divulgação das quatro pessoas selecionadas será feita no dia 05/02 nas redes sociais do projeto: https://www.instagram.com/caradacidade e https://www.facebook.com/caradacidade. A escolha será feita pela própria produtora cultural Sava, da qual fazem parte Mayara Oliveira, o fotógrafo Rafael Alves e a designer Joyce Oliveira. “Vamos conhecer as pessoas selecionadas, fotografá-las e, com base nas conversas com elas, produzir os lambe-lambes”, explica Mayara. A previsão é que os lambe-lambes sejam colados em março, com a participação de grafiteiros da cidade.

Este artigo foi enviado pela Prefeitura de Hortolandia

Receba as principais notícias direto no seu Telegram https://t.me/portalhortolandia
Continue Lendo

Populares