Connect with us

Nossa Cidade

Em um ano, Hortolândia reduz, quase pela metade, acidentes com mortes no trânsito

Prefeitura

Publicado

em

As ações de segurança viária em realização pela Prefeitura de Hortolândia reduziram, quase pela metade, o número de mortes em acidentes de trânsito nas vias municipais e estradas que cortam Hortolândia. De janeiro a dezembro de 2019, foram contabilizados 19 óbitos em acidentes de trânsito, somando as ruas e avenidas do município com as rodovias que passam pela cidade. Já em 2018, no mesmo período, foram registradas 31 mortes. Os dados são do Sistema de Informações de Acidentes de Trânsito (Infosiga-SP), do Governo do Estado. Além disso, 2019 foi o ano mais seguros no trânsito de Hortolândia, desde 2015. 

SALVANDO VIDAS

Para salvar vidas no trânsito, a Prefeitura realiza uma série de ações, que vão de atividades educativas com motoristas e pedestres, reforço na sinalização, até a implantação dos radares controladores de velocidade, principal ação da Administração para diminuir os acidentes de trânsito com mortes na cidade. Os dispositivos começaram a funcionar em janeiro de 2019. 

“Os números mostram que o início do funcionamento dos radares ocasionou a queda no número de óbitos em acidentes de trânsito na cidade. Continuaremos o trabalho para tornarmos o trânsito da cidade cada vez mais seguro. Desde 2015 não alcançávamos uma marca tão expressiva para diminuir a volência no trânsito”, explica o secretário de Mobilidade Urbana, Atílio André Pereira.

PIC

As ações de segurança viária em Hortolândia integram o PIC (Programa de Incentivo ao Crescimento), conjunto de mais de 100 obras e serviços que a Administração Municipal realiza para reestruturar o sistema viário, modernizar a cidade, gerar emprego e renda, com sustentabilidade e planejamento.

 

Este artigo foi enviado pela Prefeitura de Hortolandia

Nossa Cidade

Prefeitura cria núcleo de atendimento e orientação dos Direitos Humanos

Prefeitura

Publicado

em

Em tempos de pandemia, a Prefeitura de Hortolândia permanece adequando seus serviços a nova realidade de proteção e prevenção a vida, e cria um núcleo de atendimento e orientação dos Direitos Humanos. A partir desta quinta-feira (02/04), o núcleo, formado por profissionais da assistência social, advogadas e chefes de setores de políticas públicas do Departamento de Direitos Humanos e Políticas Públicas para Mulheres, oferecerá atendimento, de segunda a sexta-feira, das 9h às 15h, pelo telefone: 3965-1472 e pelo email:

\n

O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.


. Dúvidas em relação aos direitos durante o período de epidemia, denúncias sobre violência doméstica e contra o idoso, orientação sobre o acesso a programas e ações dos Governos Municipal, Estadual e Federal, orientação às ILPIs e ações do município para pessoas em vulnerabilidade social, podem ser acessadas através deste núcleo.

De acordo com o Departamento de Direitos Humanos e Políticas Públicas para Mulheres, o núcleo atuará durante todo o período de isolamento social podendo estender-se para o período pós pandemia. Nele, serão abordados assuntos  pertinentes às políticas públicas dos setores do idoso, da mulher, da juventude,  PCD (Pessoa com Deficiência), e Igualdade Racial. Todas informações levantadas serão divulgadas em formato de boletim informativo no Hotsite do Comitê de Prevenção e Enfrentamento  ao Corona Vírus.

“Os serviços oferecidos através do núcleo tem como objetivo estabelecer um canal de acesso a informações e orientações relacionados a garantias de direitos, principalmente para as pessoas em situação de vulnerabilidade.Todos os atendimentos realizados através destes dois canais, passarão pela equipe que compõe esta ferramenta. Tudo será analisado”, orientou o diretor de Direitos Humanos e Políticas Públicas para Mulheres, Amarantino de Jesus Sampaio.

Este artigo foi enviado pela Prefeitura de Hortolandia

Continue Lendo

Nossa Cidade

Descumprimento de decreto pode render multa e interdição de estabelecimentos comerciais

Prefeitura

Publicado

em

Agora, em Hortolândia, os estabelecimentos comerciais não-essenciais que descumprirem o decreto 4.383, de 21/03/2020, que proíbe temporariamente o funcionamento presencial, estão sujeitos a autuação e interdição por parte do Poder Público. A medida da Prefeitura visa conter a disseminação da COVID-19, doença transmitida pelo Coronavírus. Além disso, podem receber multa, que varia entre 10 e 10 mil UFESP (Unidade Fiscal do Estado de São Paulo). Cada UFESP custa R$ 27,10 e os valores das multas podem ser de R$ 276,10 até 27.610,00, dependendo da reincidência. Também será elaborado um boletim de ocorrência para o proprietário do local que descumprir o decreto. 

Há duas semanas, a Prefeitura de Hortolândia realiza a Operação de Orientação sobre o Coronavírus, durante o dia e a noite, em toda a cidade. A Operação mobiliza a Guarda Municipal, força de segurança da Prefeitura de Hortolândia; a Secretaria de Mobilidade Urbana; o Setor de fiscalização e a Vigilância Sanitária. De acordo com a Secretaria de Segurança, até agora, mais de 500 estabelecimentos comerciais não-essenciais, flagrados funcionando, tiveram que fechar as portas durante a operação.

“No início, estávamos orientando os proprietários dos estabelecimentos comerciais não-essenciais para que cumprissem o decreto da Prefeitura e zelassem pela saúde das pessoas. Agora, as medidas foram reforçadas e as consequências para quem descumprir o decreto serão maiores”, explica a comandante da Guarda Municipal, Michele Cardena Quinette.

A força-tarefa intensificou, diariamente, o patrulhamento em toda a cidade. A Operação de Orientação sobre o Coronavírus é realizada com o apoio de um carro de som, que passa mensagens informativas. Segundo a Secretaria de Segurança, os flagrantes mais comuns são realizados em bares e lojas de material para construção. Em caso de desobediência ao decreto municipal, a ação poderá ser considerada crime e os envolvidos, encaminhados para a delegacia e responder pelos atos.

“É necessária a compreensão de todos para zelarmos pela saúde da população”, explica o secretário de Segurança, Joldemar Nunes Correa.

Denúncias que caracterizem aglomeração de pessoas podem ser realizadas à corporação, a qualquer hora do dia ou da noite, pelo telefone 153 ou 0800-111-580.

Confira abaixo os telefones disponíveis para informações e dúvidas sobre o Coronavírus:

(19) 99976-2434

(19) 99929-8987

(19) 97171-5369

(19) 99976-2498

(19) 99976-2276

(19) 99920-3204

#HortolândiaSolidária #FiqueEmCasa #Coronavírus

 

Este artigo foi enviado pela Prefeitura de Hortolandia

Continue Lendo

Nossa Cidade

Comércios de Hortolândia podem funcionar de Forma Delivery e drive-thru

Redação

Publicado

em

Por

O Prefeito de Hortolândia, Ângelo Perugini, liberou os comércios não essenciais para funcionar através do sistema de entrega (delivery) e no sistema drive-thru (atendimento sem descer do veículo). Os comércios continuam impedidas de atender os clientes no interior do estabelecimento.

Os comerciantes deverão continuar a evitar as aglomerações e manter todo protocolo de higienização. Para o sistema Drive-thru os comerciantes deverão organizar as filas com distância mínima de 2 metros entre os veículos ou pessoas. O Drive-thru deverá respeitar o horário das 7h às 19h.

A prefeitura recomenda também a utilização de cartões de débito, crédito ou transferência bancárias como meio de pagamentos.

DAS BOAS PRÁTICAS NO ATENDIMENTO AOS CLIENTES

Durante o período que perdurar o estado de emergência decretado em razão da pandemia do coronavírus que origina a COVID-19, o estabelecimento deverá em relação ao atendimento de seus clientes por meio de drive e walk-thru:

1) Atender um cliente por vez;
2) Garantir que o consumidor não saia de seu veículo para realizar ou retirar o pedido
e efetuar o pagamento;
3) Realizar a entrega dos produtos e encaminhar o cliente para a saída da área do
drive-thru e do walk-thru o mais rápido possível;
4) Garantir a distância mínima de 02 (dois) metros entre os veículos e clientes;
5) Respeitar a lotação total de cada área delimitada para a circulação de veículos e
pessoas;
6) Higienizar as embalagens dos produtos antes da entrega; e
7) Evitar a utilização de sacolas plásticas e similares, quando possível, como forma
de prevenção ao contágio.

Continue Lendo