Connect with us

Nossa Cidade

Festa literária Hortolendo leva famílias de Hortolândia e região ao Parque Dorothy

Prefeitura

Publicado

em

Um dia de festa para guardar na memória e no coração. O domingo de sol e temperaturas amenas trouxe crianças, jovens e adultos de Hortolândia e da região ao Parque Socioambiental Irmã Dorothy Stang, no Jd. Nossa Senhora de Fátima, que, pela primeira vez, recebeu o tradicional Hortolendo. Famílias inteiras atenderam ao convite da Prefeitura e vieram celebrar a leitura na 9ª edição da política pública que visa envolver estudantes municipais e toda a sociedade em ações de incentivo à leitura.

Com o tema “Leitura em Movimento”, a festa ofereceu aos visitantes uma pitadinha de tudo: música; trabalhos manuais; geladeiras literárias; pinturas, fotos e desenhos feitos por professores de arte da rede municipal; tendas literárias, com trabalhos de profissionais e estudantes municipais; teatro de fantoche e contação de histórias; espaço de leitura, inovação e tecnologia; tendas artesanais, feitas por aprendizes de projetos sociais da Administração Municipal e também por artesãos que expõem no Parque Creape, no Jd. Santa Clara do Lago.

O prefeito Angelo Perugini participou da abertura da festa, na companhia de um convidado, o prefeito de Nossa Odessa, Benjamin Bill Vieira de Souza. Encantando, Bill diz que pretende levar o projeto ao município vizinho, já em 2020. “O prefeito Angelo Perugini está de parabéns pelo investimento em conhecimento, que é algo que ninguém tira de você. Acredito que Nova Odessa vai para o mesmo caminho, provavelmente no ano que vem. Vamos copiar este projeto para levar para lá. Sempre falo que projeto bom a gente copia. Vejo a família toda se reunindo. Isso já demonstra que vale a pena o investimento”, afirmou ele, sorrindo.

“A grande força deste evento é a colaboração de todos: dos professores da nossa rede, de diretores de escola, alunos, inclusive de escolas estaduais, como a EE Liomar de Freitas, que veio aqui participar. É a colaboração de todos para fazer uma festa, evitando ter gastos com recursos públicos. Coisa que emociona a gente de ver as pessoas colaborarem, participarem e ajudarem a transformar alguma coisa que era bastante simples numa coisa maravilhosa como esta”, avaliou Perugini. Segundo ele, a experiência de mudar a festa do Creape, no Jd. Santa Clara do Lago, para o Parque Dorothy, na região do Jd. Rosolen, trouxe a ideia de promover ações semelhantes em outras regiões da cidade. “Agora, estamos com a visão de que precisamos rodar com o Hortolendo pela cidade para favorecer todos os bairros e as pessoas poderem conhecer os vários parques que temos pela cidade”, comentou o prefeito.    

“O Hortolendo é um evento maravilhoso, em que a gente acredita. Uma política pública que nós valorizamos. O Hortolendo vai acontecendo pelas mãos de cada um. Nas escolas, fizemos os trabalhos, realizamos. Cada um vai ajudando e tem o trabalho das crianças”, avalia a diretora da Emeb (Escola Municipal de Educação Básica) Jd. Interlagos, Márcia Scarazzatto. Para ela, a mudança para o Pq. Dorothy, acrescentou novos significados à festa literária. “O Hortolendo deste ano superou as expectativas. É um espaço lindo, que eu não conhecia, que precisa ser conhecido por toda a população. Quando a gente soube que era um espaço um pouco menor que o Creape, ficamos um pouco apreensivas. Mas deu super certo. É muito gostoso, fica em meio à natureza, um visual mais bonito. No outro, tínhamos as barracas e este não, fica bem natural”, pondera a diretora.

Segundo a Secretaria de Educação, Ciência e Tecnologia, a edição deste ano teve outras mudanças significativas, dentre elas no foco da festa, que passou a ser em torno da troca e não da doação de livros, bem como a realização de uma série de ações significativas de promoção à leitura dentro e fora dos espaços escolares e não somente a grande festa literária. “Neste ano, além de mudar de local, a gente não doou livros, nem colocou ônibus. As pessoas foram espontaneamente, pelo evento. Criou uma cultura do livro, da leitura, da troca do livro. As pessoas já não precisaram deste estímulo para que fossem à festa”, avaliou a secretária Sandra Fagundes Freire.

“O Hortolendo está colorido, criativo e com o envolvimento de todos os nossos professores, gestores, alunos, pais de alunos. Além de ser grande festa para a educação, é a grande festa da educação aqui em Hortolândia. É um dia em que nos encontramos, todas as escolas estão reunidas e podem mostrar o seu trabalho. O Parque Dorothy está lotado. Estamos muito contentes com a presença da comunidade também, que trouxe o seu livro para trocar. Muito felizes também porque o  trabalho de arrecadação de livros vem sendo feito há mais de um semestre e nos surpreendemos por receber aproximadamente 14 mil livros e geladeiras usadas que foram customizadas. Tem o envolvimento de muita gente. O melhor do Hortolendo é que ele celebra a leitura e o envolvimento das pessoas”, afirmou Sandra.

Feira de trocas

A programação oficial começou pela fanfarra da EE Liomar de Freitas, seguida por outras atrações musicais, dentre elas a fanfarra da Emeb Interlagos e Coral de Libras, com profisionais da Educação. Teve também Orquestra de Viola e apresentação dos vencedores do Festival de Música “Educando para o Talento”. 

Na Casinha Sustentável e na Casa de Bambus, teve contação de histórias, teatro de fantoches do programa “Bem Me Quer Paz se Quer” e oficinas de projetos sustentáveis, como a do uso de energia solar e materiais recicláveis.

Neste ano, a feira de troca de livros foi a atração principal. Nas barracas, títulos de vários autores e gêneros, em bom estado de conservação, estavam à disposição da comunidade. Veterana em Hortolendo, a educadora da rede municipal de Campinas, Sandra Feliciano, moradora do Jd. do Bosque, em Hortolândia, participa desde a 1ª edição. Trouxe o filho Miguel, estudante de 14 anos, e o amigo Tiago Felisberto, estudante de 10 anos, para a grande festa literária da Prefeitura de olho na feira de trocas. Juntos, trouxeram 10 livros e três gibis para trocar no Hortolendo. Sandra gostou da versão deste ano. Avalia que a festa literária, além de boas atrações culturais, divulga o nome da cidade, positivamente. 

Lançamento de livro

Durante o 9º. Hortolendo, houve também o lançamento d’“As aventuras do Seo Jaca no Ribeirão Jacuba”,  livro infantil que conta, de forma alegórica, capítulos da história de Hortolândia, a partir do ponto de vista de uma família de jacarés-do-papo-amarelo. A obra foi escrita por Carolina Montone e ilustrada por Fábio J. Santos, com apresentação do jornalista Josemil Rodrigues, morador de Hortolândia desde 1977 e autor do livro “Sumaré por inteiro: os primeiros passos da integração da cidade orquídea”. Houve ainda contação de histórias com o ator Rodolfo Berini, baseada no livro.

Na praça de alimentação, barracas de instituições e órgãos com trabalho social, como CCART, Asbafe, Casa Betânia da Paz, CAPs Vida, Cier e Escolinhas Esportivas, comercializaram comidas e bebidas aos presentes — pastel, lanche de pernil, cachorro quente, açaí com frutas, salgados, churrasco, churros, sorvetes e picolés, doces e produtos de padaria. Na festa, os visitantes também puderam apreciar e adquirir produtos artesanais do programa Economia Solidária, da Secretaria de Inclusão e Desenvolvimento integrantes. 

A festa literária é promovida pela Secretaria de Educação, Ciência e Tecnologia e conta com a parceria de outras secretarias municipais, tais como, Cultura; Governo; Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável; Esporte e Lazer; Inclusão e Desenvolvimento Social; Saúde; Segurança e Mobilidade Urbana.

Este artigo foi enviado pela Prefeitura de Hortolandia

Nossa Cidade

Prefeitura publica decreto que flexibiliza a quarentena em Hortolândia

Portal Hortolândia

Publicado

em

Foi publicado pela Prefeitura de Hortolândia no final da tarde deste domingo(31) o decreto que regulamenta a reabertura de diversas atividades na cidade a partir desta segunda-feira(1). A partir de agora a responsabilidade passa a ser de todos. Para evoluirmos de fase, precisamos aumentar o índice de isolamento social e diminuir o número de contaminados, isto vai permitir manter números de vagas em leitos na região.

O decreto 4.453 regulamenta as regras de funcionamento dos setores previstos na “Fase de Modulação 2”, do “Plano São Paulo”, estabelecido pelo Governo do Estado de São Paulo e altera o Decreto no 4.437, de 10 de maio de 2020.”

As atividades autorizadas para funcionamento são:

I- agenciamento, corretagem ou intermediação de bens imóveis;
II- concessionárias de veículos;
III- escritórios em geral;
IV- comércio em geral;
V- shopping centers, galerias e estabelecimentos congêneres; e,
VI- templos religiosos.

Publicidade

Os shoppings não poderão abrir as praças de alimentações para consumo no local e nem espaços de recreação como cinemas.

O limite máximo de atendimento simultâneo a clientes e usuários será:

No caso de comércio em geral, incluídas as concessionárias de veículos de:
a) duas pessoas nos estabelecimentos com área de até 150m2;
b) quatro pessoas nos estabelecimentos com área superior a 150m2 e até 300m2;
c) seis pessoas nos estabelecimentos com área superior a 300m2 e até 500m2; e,
d) dez pessoas nos estabelecimentos com área superior a 500m2.

Comércios em geral poderam funcionar no horário das 10h às 14h. Shoppings poderão ter seu funcionamento por quatro horas seguidas, entre os horários das 10h às 20h.

Os protocolos sanitários, englobando itens relativos a distanciamento social, higiene pessoal, limpeza e higienização de ambientes e comunicação, apropriados para cada atividade tratada neste decreto, são os protocolos padrões e setoriais específicos definidos no “Plano São Paulo”.

Continue Lendo

Nossa Cidade

Hortolândia permite reabertura do comércio com restrições

Prefeitura

Publicado

em

A Prefeitura de Hortolândia permitirá a reabertura de algumas atividades comerciais, a partir desta segunda-feira (01/06). A regulamentação está no Decreto Municipal e na Portaria publicados na edição deste domingo (31/05) do Diário Oficial Eletrônico. Os documentos estão disponíveis por meio deste link: https://www.publicacoesmunicipais.com.br/eatos/#visualizador;p=72725;src=s. 

O município entrará na segunda fase do “Plano São Paulo” do governo estadual. Dentre os critérios definidos para a segunda fase estão taxa de ocupação dos leitos de UTI e o ritmo de crescimento do contágio na região. De acordo com a Administração Municipal, a implantação de 10 leitos de UTI no Hospital Municipal e dos leitos de tratamento semi-intensivo na Unidade Respiratória do Nova Hortolândia foram fundamentais para Hortolândia entrar na segunda fase da retomada consciente e responsável das atividades econômicas.

De acordo com o decreto, poderão retomar as atividades o comércio, as corretoras de imóveis, escritórios, concessionárias de veículos, shopping centers e templos religiosos. O horário de funcionamento será das 10h às 14h, exceto shoppings, que podem atender presencialmente por 4h consecutivas no período entre 10h às 20h, e templos religiosos, cujas celebrações devem ter duração máxima de 1h.

Caso o município retorne para a primeira fase, haverá novamente suspensão das atividades comerciais. Por isso, a Administração solicita que a população continue a colaborar para manter o isolamento social. 

MEDIDAS SANITÁRIAS

Já a Portaria define as condutas sanitárias que os estabelecimentos deverão adotar na retomada das atividades. Caso o estabelecimento não cumpra as normas definidas pela Portaria estará sujeito à multa e interdição.

Dentre as condutas a serem seguidas estão:

– Uso obrigatório de máscara por parte dos clientes no interior do estabelecimento;

– Deixar disponível álcool em gel na entrada e nos balcões do estabelecimento;

– Utilizar hipoclorito de sódio para higienizar os calçados dos clientes antes de entrarem no estabelecimento;    

– Instalação de barreiras transparentes, feitas de acrílico, vidro ou materiais congêneres, entre os funcionários e os clientes, ou o uso de máscaras do tipo “escudo facial” por parte dos funcionários, para evitar a disseminação do Coronavírus; 

– Provadores não poderão entrar em operação, nem a degustação ou o consumo de produtos no interior do estabelecimento.

O atendimento presencial deverá ser feito de acordo com as seguintes quantidades de clientes:

– 2 clientes em estabelecimentos com área útil de até 150 m2;

– 4 clientes em estabelecimentos com área útil de até 300 m2;

– 6 clientes em estabelecimentos com área útil de até 500 m2;

– 10 clientes em estabelecimentos com área útil acima de 500 m2.

Além disso, os estabelecimentos deverão ainda adotar as seguintes medidas:

– Afixar na entrada orientações para o cliente solicitar agendamento do serviço necessário, quando não urgente;

– Disponibilizar telefone para situações de urgência e emergência;

– Informar o número de telefone no aviso instalado na porta do estabelecimento e em meios de comunicação virtual;

– Organizar as filas externas ao estabelecimento se houver, respeitando a distância mínima de 02 (dois) metros entre as pessoas, conforme as orientações vigentes do Ministério da Saúde e autoridades sanitárias estaduais e municipais;

– Remanejar os colaboradores que integram o grupo de risco para atividades que não tenham contato direto ou indireto com o público; 

– Encaminhar imediatamente ao serviço de saúde todo colaborador que se mostrar enfermo.

Nos casos de cerimônias religiosas:

 – A lotação máxima será de 30% do que prevê o AVCB do Corpo de Bombeiros para o imóvel;

– Distanciamento mínimo de dois metros entre as pessoas;

– Uso obrigatório de máscaras por todas as pessoas, exceto do líder religioso durante a celebração;

– É proibido o deslocamentos na área interna do templo, desde a chegada dos participantes, até o final da celebração, inclusive relativamente à troca de assento e contatos físicos entre os participantes, tais como apertos de mão, abraços e quaisquer outros cumprimentos;

– Deve ser realizada a limpeza do local imediatamente após o término de cada celebração e 

– Nas celebrações, está proibida a presença de pessoas acima de 60 (sessenta) anos e crianças abaixo de 12 (doze) anos, além daqueles que tenham alguma comorbidade ou estejam gripados.

 

 

Este artigo foi enviado pela Prefeitura de Hortolandia

Continue Lendo

Nossa Cidade

Shoppings e igrejas poderão abrir em Hortolândia, mas com restrições

Redação

Publicado

em

Por

O prefeito Ângelo Perugini anunciou no final da tarde desta sexta-feira(29), algumas medidas de flexibilização, seguindo as orientações do governo do Estado de São Paulo.

A medida permite a reabertura a partir do dia primeiro de junho de Shopping e templos religiosos, além dos comércios considerado não essenciais de rua e escritórios administrativos. Todos deverão seguir a regulamentação de medidas de proteção impostas no decreto municipal para o combate ao novo coronavírus.

Os shopping poderão 4 horas por dia, ficando a critério do mesmo o período do dia. Já os templos religiosos poderão funcionar com apenas 30% da sua capacidade, respeitando o distanciamento de 2 metros entre os fiéis.

O comércio não essencial poderá atender pessoas dentro da loja respeitando as seguintes condições de ocupação:

  • Comércio com até 150 metros/quadrados – máximo 2 pessoas por vez;
  • Comércio com até 300 metros/quadrados – máximo 4 pessoas por vez;
  • Comércio com até 500 metros/quadrados – máximo 6 pessoas por vez;
  • Comércio com mais de 500 metros/quadrados – máximo 10 pessoas por vez;

As demais pessoas deverão aguardar ao lado de fora do estabelecimento, respeitando o distanciamento de 2 metros entre elas na fila.

Provadores de roupas e de produtos estão proibidos, por conta da facilidade de contágio e a difícil descontaminação.

O uso de máscara continua sendo obrigatório em todos os casos.

Academias, Salões de beleza, barbearia e feiras não entram nessa Fase da Flexibilização.

O decreto com todas os critérios a serem seguidos está previsto para ser publicado ainda neste sábado.

Continue Lendo

Noticias

Youtube

 

PONTE DA ESPERANÇA