Connect with us
Publicidade


Nossa Cidade

Hortolândia chega a 100 óbitos por Covid-19

Portal Hortolândia

Publicado

em

A prefeitura de Hortolândia confirmou na noite desta segunda-feira(10) mais três mortes por Covid-19, chegando a um total de 100 óbitos pela doença na cidade.

Uma das vítimas foi uma mulher de 73 anos, que foi internada no Hospital Samaritano, em Campinas, no dia 28/06, mesma data em que foi colhido o exame para diagnosticar a Covid-19.

O resultado positivo para o coronavírus saiu no dia 04/07. O falecimento aconteceu no dia 08/08.

A outra vítima foi um homem de 60 anos, que teve o exame para diagnosticar o Coronavírus coletado dia 25/07 e foi internado na Unidade Respiratória do Nova Hortolândia no dia 28/07.

O resultado confirmando o contágio por Coronavírus foi recebido no dia 31/07. O paciente foi transferido para o Hospital Emílio Ribas, em São Paulo no dia 05/08 e infelizmente faleceu no dia 06/08.

A vítima de número 100, foi uma homem de 90 anos, internado inicialmente na Unidade Respiratória do Nova Hortolândia no dia 17/07, mesma data que foi colhido o exame para diagnosticar o Covid-19.

O paciente foi transferido para o AME, em Campinas, no dia 07/08 e faleceu no mesmo dia. O resultado positivo para Coronavírus saiu no dia 08/08.

As três vítimas possuíam outras comorbidades.

PREFEITURA LAMENTA AS 100 MORTES

Em nota, a Prefeitura de Hortolândia lamentou os 100 óbitos por Coronavírus e diz ser “solidários aos familiares e aos amigos das vítimas”

“Esta pandemia é uma mal que se abateu sobre o mundo e tem provocado dor e sofrimento.
Mais do que uma estatística, cada perda representa uma história interrompida, uma família em luto e uma laço da nossa comunidade que se rompe.

Nossa cidade, que já superou inúmeros desafios, seguirá unida, solidária e comprometida para enfrentar este momento que exige tanta fé e resiliência.

Juntos vamos vencer esta doença…”

Receba as principais notícias direto no seu Telegram https://t.me/portalhortolandia

Nossa Cidade

Coronavírus Hortolândia: 7411 casos confirmados, 7099 curados e 205 óbitos

Redação

Publicado

em

Por

O boletim sobre coronavírus divulgado pela Secretaria de Saúde de Hortolândia, nesta quarta-feira(27) mostra que o município teve 7411 casos confirmados, 7099 curados e 205 óbitos.

Casos confirmados: 09 pacientes internados em UTI’s fora do município; 02 em enfermaria fora do município; 00 na UTI do Hospital Municipal Mário Covas e 00 na enfermaria; 11 em internação na Unidade Respiratória do Nova Hortolândia; 85 em isolamento domiciliar.

Casos suspeitos – aguardando exame: 06 casos internados em UTI’s fora do município; 09 em enfermaria fora do município; 00 caso no Hospital Municipal Mário Covas; 08 em internação na Unidade Respiratória do Nova Hortolândia; 990 em isolamento domiciliar.

9461 casos já foram descartados mediante resultado do exame de Covid-19.

Receba as principais notícias direto no seu Telegram https://t.me/portalhortolandia
Continue Lendo

Nossa Cidade

Fiscalização ambiental coíbe descarte irregular de resíduos e poda e corte irregular de árvores

Prefeitura

Publicado

em

A tarefa de manter a cidade limpa é responsabilidade de toda a população. Mas ainda há pessoas que não pensam assim e insistem em deixar lixo em vias públicas, o que pode causar problemas, como doenças e entupimento dos bueiros da rede de drenagem pluvial do município. Para coibir esta prática, a Prefeitura de Hortolândia realiza fiscalização ambiental.

Este trabalho é executado por agentes da Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, que circulam e monitoram diferentes regiões da cidade diariamente, inclusive nos finais de semana. Em Hortolândia, o descarte irregular de resíduos é crime ambiental, sujeito à multa.

Em caso de flagrante de descarte irregular de resíduos em vias e áreas públicas, os agentes realizam abordagem de orientação com o infrator. “Os agentes orientam a população para que o descarte correto de resíduos seja feito em um dos 11 PEVs (Pontos de Entrega Voluntária de entulho e outros materiais recicláveis) da Prefeitura existentes na cidade”, explica a secretária adjunta da Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, Eliane Nascimento Oliveira.

Caso o morador flagrado não atenda a orientação dos agentes no prazo de até 30 dias, ele é multado. De acordo com a Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, o valor da multa varia de 10 a 10.000 UFMH (Unidade Fiscal Municipal de Hortolândia, que neste ano é de R$ 3,6970), conforme lei municipal 873 de 2001 (Código de Posturas). Já no caso de descarte irregular de resíduos em terreno particular, os agentes notificam o proprietário para que faça a limpeza do local. Caso não o faça, o proprietário é multado. O valor da multa também varia de 10 a 10.000 UFMH.

A Prefeitura também realiza a fiscalização de outros crimes ambientais, tais como corte e poda irregular de árvore, injúria física e anelamento (retirada de uma porção do caule da árvore para matá-la). De acordo com a secretária adjunta da Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, Eliane Nascimento Oliveira, caso os agentes constatem algum deste crimes, eles encaminham um relatório, acompanhado de fotos, para o Departamento do Verde, que fará a análise técnica da ocorrência. A partir desta análise, será determinado o valor da multa que será aplicada ao infrator. A poda ou o corte de árvore somente podem ser feitos com autorização da Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável.

A população pode denunciar os crimes ambientais de descarte irregular de resíduos, poda e corte irregular de árvores por meio do aplicativo do programa Agenda Verde, da Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, disponível para download gratuito, nas plataformas Google Play ou App Store. As denúncias também podem ser feitas pelos telefones 3845-1149 ou 3965-1400, ramal 7911.

Este artigo foi enviado pela Prefeitura de Hortolandia

Receba as principais notícias direto no seu Telegram https://t.me/portalhortolandia
Continue Lendo

Nossa Cidade

Procon dá dicas para consumidores reutilizarem materiais escolares

Prefeitura

Publicado

em

Nesta época do ano, pais de alunos matriculados na rede de ensino particular recebem a lista das unidades de ensino para a compra do material escolar. O Procon (Programa de Defesa e Proteção) de Hortolândia, órgão vinculado à Prefeitura de Hortolândia, contribui com dicas para orientar o consumidor a economizar nesta tarefa, principalmente neste momento em que os materiais escolares pouco foram usados no ano passado, por conta da pandemia, e podem ser reaproveitados.

De acordo com o órgão, os preços dos materiais escolares sobem consideravelmente nesta época se comparados com outros períodos. “Antes de ir às compras, o consumidor deve verificar se sobrou algum material do ano letivo passado, ainda mais que, em 2020, o material foi pouco utilizado e sobraram muitas peças que podem ser reutilizadas agora evitando desperdícios”, orienta Ana Paula Portugal Ferreira, diretora do Procon municipal.

Outra orientação importante é conversar com os diretores das escolas caso a lista de materiais escolares deste ano seja diferente da lista do ano passado. “Se tiver mais itens para compras que a do ano passado, os responsáveis podem entrar em contato com os diretores das escolas para questionar a necessidade destas novas compras e viabilizar uma forma de reaproveitar os itens, já que o momento é de economizar”, ressaltou Ana Paula.

Pesquisas de preços em diferentes estabelecimentos comerciais também são recomendadas pelo Procon. De acordo com o órgão,  o consumidor pode guardar todo material publicitário que comprove a oferta de algum produto, bem como propagandas para comprovar os preços e compará-los no momento das compras. Além disso, segundo o órgão,  é considerada abusiva a cobrança de taxa de material escolar sem a apresentação de lista por parte da instituição de ensino. De acordo com a Lei Federal 12.886 de 2013, as escolas não podem incluir na lista materiais de uso coletivo, higiene e limpeza, ou até mesmo cobrar taxas para suprir despesas com água, energia, telefone e impressão.

Por fim, sempre que o consumidor fizer alguma compra, deve exigir a nota fiscal. “O consumidor pode recusar a nota caso os produtos não estejam devidamente descritos, estando relacionados apenas os códigos dos itens, o que dificulta a identificação”, orienta Ana Paula.

Em caso de mais informações, orientações ou para registrar reclamações, o consumidor deve ir ao Procon de Hortolândia, que fica dentro do HORTOFÁCIL, localizado na rua Argolino de Moraes, 405, Vila São Francisco. O atendimento é de segunda a sexta-feira, das 8h30 às 16h.

 

Este artigo foi enviado pela Prefeitura de Hortolandia

Receba as principais notícias direto no seu Telegram https://t.me/portalhortolandia
Continue Lendo

Populares