Connect with us
Publicidade


Nossa Cidade

Hortolândia já recebeu 1,5 mil novas árvores doadas pelo Projeto Arborização + Segura da CPFL Paulista

Portal Hortolândia

Publicado

em

 Com o objetivo de tornar a vegetação mais adaptada para a convivência com a infraestrutura das cidades, o programa Arborização + Segura, da CPFL Paulista, já promoveu a doação 1,5 mil árvores para Hortolândia. O projeto propõe a revitalização organizada da cobertura vegetal do ambiente urbano, minimizando os riscos de acidentes envolvendo a rede elétrica, de água, esgoto, telefonia, calçamentos, iluminação pública, entre outros. Assim, minimiza riscos de acidentes com a população, seja por queda de árvores ou raízes que tragam riscos à acessibilidade.

Por meio de convênio com a Prefeitura Municipal, a CPFL Paulista identifica e substitui as árvores incompatíveis, promovendo o plantio de espécies com porte mais adequado. As mudas doadas já possuem porte mínimo que garantam maior possibilidade de estabelecimento e menor risco de vandalismo.

Atualmente, o projeto é desenvolvido em 32 cidades, com a doação de 14 mil árvores no total e, além do compromisso de realizar a substituição das árvores, a distribuidora também realiza doações de novas mudas ao Município e desenvolve ações de educação ambiental nas escolas. Uma cartilha educacional foi elaborada para que os professores transmitam, em sala de aula, os principais cuidados para o plantio adequado de árvores.

Com a implantação do projeto Arborização + Segura, as árvores que oferecem riscos à população e à integridade das redes elétricas e outros equipamentos urbanos são identificadas por meio de um inventário realizado em parceria com a Prefeitura. Após criteriosa avaliação e autorização junto aos órgãos competentes, esses exemplares são substituídos gradativamente por novas espécies de porte mais adequado para o convívio harmônico com o contexto urbano. Em Hortolândia foram substituídas 52 espécies. Em Hortolândia foram substituídas 52 espécies.

A arborização das vias urbanas tem influência direta sobre a rede de distribuição de energia elétrica e a qualidade do fornecimento de energia. Em dias de temporais, com fortes ventos, grande parte das interrupções do fornecimento de energia é causada por quedas e/ou incidência de galhos e de árvores nas redes elétricas.

Para minimizar esse impacto, além do Programa Arborização + Segura, as distribuidoras da CPFL Energia também realizam podas preventivas para evitar riscos à segurança da população e danos à rede elétrica. As podas seguem rigorosos critérios técnicos para evitar agressões desnecessárias às árvores e são monitoradas por especialistas em meio ambiente.

O contato das árvores com a rede elétrica pode trazer consequências sérias como:

• Vazamentos de corrente elétrica da rede para o solo (por meio das árvores), podendo inclusive atingir pedestres, principalmente em caso de chuvas;

• Rompimento de condutores, com risco de acidentes com pessoas;

• Risco de curto-circuito, com interrupção do fornecimento de energia, interferência no sistema de sinalização, desligamento da iluminação pública e comprometimento dos sistemas de segurança e danos aos equipamentos do sistema elétrico.

O projeto Arborização + Segura conquistou reconhecimento da Organização das Nações Unidas (ONU) por sua atuação em meio ambiente e escolhido para ser apresentado durante o SDG in Brazil – The role oftheprivate sector, em Nova Iorque (EUA), em evento realizado em outubro de 2018.

Receba as principais notícias direto no seu Telegram https://t.me/portalhortolandia

Nossa Cidade

Prefeitura tem canal de denúncia para casos de intolerância religiosa

Prefeitura

Publicado

em

Esta quinta-feira (21/01) é dia de reflexão no Brasil, debate que, a cada dia, cresce em importância. A Lei 11.635, de 27 de dezembro de 2007, instituiu, nesta data, o Dia Nacional de Combate à Intolerância Religiosa, que coincide com o Dia Mundial da Religião. 

Hortolândia conta com um serviço de combate à intolerância religiosa. Casos assim podem ser denunciados ao Setor de Políticas Públicas de Promoção de Igualdade Racial, órgão da Secretaria de Governo da Prefeitura. Basta ligar para o telefone 3965-1472 (veja abaixo). 

“Queremos chamar a atenção da população para a problemática da intolerância religiosa, tal fenômeno advindo pela ignorância e desrespeito às diversidades religiosas. No Brasil, o preconceito e a ‘intolerância religiosa’ são considerados crimes passíveis de punição previstas no Código Penal. A Prefeitura tem desenvolvido rodas de conversas cuja temática tem sido o diálogo religioso, buscando promover o conhecimento, respeito e incentivar a convivência pacífica e o diálogo entre os diversos credos existentes. Acreditamos que o respeito e o diálogo são ferramentas necessárias na construção de uma nova sociedade”, assinala o diretor do Departamento de Direitos Humanos e Políticas para as Mulheres, Fabiano Cavalcante.

Sobre a data

Segundo o Departamento de Direitos Humanos e Políticas para as Mulheres, a escolha da data, 21/01, é uma homenagem à Mãe Gilda do terreiro Ilê Axé Abassá de Ogum, localizado em Itapuã, Salvador. Após ser agredida física e verbalmente e ter a casa e o terreiro atacados, em outubro de 1999, sendo acusada de charlatanismo por pessoas de outra religião, a religiosa não resistiu. Faleceu em janeiro do ano seguinte, após sofrer um infarto. 

Mãe Gilda tornou-se símbolo do combate à “intolerância religiosa”, principalmente às de matriz africana, que, segundo pesquisa, é o grupo com maior número de vítimas no país.

SERVIÇO: 

Setor de Políticas Públicas de Promoção de Igualdade Racial

Rua Argolino de Moraes, 405 – Vila São Francisco. 

Telefone (19) 3965-1472

E-mail:
O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.
.

Este artigo foi enviado pela Prefeitura de Hortolandia

Receba as principais notícias direto no seu Telegram https://t.me/portalhortolandia
Continue Lendo

Nossa Cidade

Moradores reclamam de ponto de descarte irregular de lixo no Jd. São Sebastião 

Redação

Publicado

em

Por

Moradores do Jardim São Sebastião em Hortolândia reclamam de um ponto de descarte irregular de lixo em uma área onde havia um posto de saúde na rua das Orquídeas. Pilhas de entulho se acumulam no local.

A equipe do PORTAL HORTOLÂNDIA, foi até o local e flagrou a situação. Algumas pessoas jogavam restos de construção e, mesmo depois de informadas da irregularidade continuaram com o descarte.

Como o local também fica em uma área próxima de casas, vários moradores reclamam da situação e dizem, inclusive, que o local serve como esconderijo para ladrões. 

O pintor Renato Miranda relata que até animais peçonhentos já foram encontrados nas casas que ficam próximas ao local por conta do lixo. “O pessoal reclama de escorpião, cobra”, contou.

Receba as principais notícias direto no seu Telegram https://t.me/portalhortolandia
Continue Lendo

Nossa Cidade

Prefeitura implanta sinalização de solo para auxiliar deficientes visuais

Prefeitura

Publicado

em

Imagine-se na seguinte situação: sair para visitar amigos ou fazer uma compra e, na volta, não encontrar a exata localização de casa. O que parece enredo de filme é, na verdade, realidade diária para quem tem deficiência visual. Para auxiliar dois munícipes cegos, que passam por esta dificuldade, a Prefeitura de Hortolândia implantou, nesta terça-feira (19/01), tachões em frente à casa do casal, localizada no Jardim Amanda.

A sinalização foi implantada no pavimento, rente à sarjeta, a pedido dos próprios munícipes, que buscaram ajuda junto à Administração Municipal. “Eles conversaram conosco e, então, a gente instalou para eles a sinalização de solo. Quando eles vêm, para procurar a casa deles, batem nos dois tachões e sabem que é lá que fica a porta da casa deles”, explica o diretor de Operações, José Eduardo Vasconcellos.

Paranaense radicado em Hortolândia desde 1991, o locutor de loja Anadílson Cantuária do Prado comemorou o feito como uma “conquista” pela qual ansiava havia algum tempo, desde que soube da sinalização existente em frente à casa de amigos, também cegos, no Jardim Amanda II. “Lá eles têm tartarugas bem em frente e, quando vinham da cidade, encontravam fácil a casa. Isso ajuda muito. Quem não tem esta deficiência precisa entender que o piso tátil e a audiodescrição são o melhor dos mundos para o deficiente visual. Sei disso, porque participo dessa discussão há anos”, comenta ele, certo de que a nova sinalização trará melhores dias para ele e a esposa Maiane de Souza Silva, que também é cega.

Outros deficientes interessados no serviço podem procurar o Protocolo Geral e solicitar, junto à Secretaria de Mobilidade Urbana, o projeto de sinalização para auxiliar deficientes visuais. O Setor, que funciona de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h, está localizado no térreo do Paço Municipal Palácios das Águas, na Rua José Cláudio Alves dos Santos, 585, no Remanso Campineiro.

SERVIÇO:

Projeto de sinalização para auxiliar deficientes visuais  

Paço Municipal Palácio das Águas – Protocolo Geral

Rua José Cláudio Alves dos Santos, 585, Remanso Campineiro

segunda a sexta-feira, das 8h às 17h

Este artigo foi enviado pela Prefeitura de Hortolandia

Receba as principais notícias direto no seu Telegram https://t.me/portalhortolandia
Continue Lendo

Populares