Connect with us

Nossa Cidade

Meninas da ginástica rítmica de Hortolândia doam máscaras a pessoas em vulnerabilidade social

Prefeitura

Publicado

em

Gestos de solidariedade são vistos por toda parte, em Hortolândia, durante a pandemia do Coronavírus. Pessoas de todas as idades unem-se para ajudar o próximo. Um exemplo de amor e cuidado com as pessoas é dado pelas meninas da ginástica rítmica do projeto Escolinhas Esportivas da Prefeitura de Hortolândia. Sem poderem fazer o que mais gostam, os treinos cotidianos realizados nos espaços da Administração Municipal deram lugar à confecção improvisada de máscaras para proteção individual que são doadas a quem mais precisa.

De acordo com Fabiana Souza, representante da organização de mães das ginastas, a ideia de confeccionar as máscaras e realizar as doações surgiu no começo da pandemia. Com a ajuda da vovó, Dona Maria, de 70 anos, responsável pela confecção, a ginasta Laura Souza, aluna do projeto da Prefeitura, comemora a oportunidade de poder ajudar as pessoas neste momento tão difícil.

“Compramos o tecido, os elásticos e, minha mãe, Dona Maria, confecciona as máscaras. Contando com a Laura, são 22 meninas do projeto que estão participando das doações. Elas ficam bem felizes em poder participar. Todas as mães realizam uma espécie de ‘vaquinha’, para poder comprar o material necessário para a fabricação das máscaras. Já foram doadas mais de 800 máscaras para instituições de caridade, pessoas em situação de rua, enfim, para quem mais precisa de ajuda neste momento”, explica Fabiana.

As máscaras ficam penduradas no portão da residência de Fabiana e Laura, no Jardim São Sebastião. Quem necessita do item e não pode realizar a compra, é só retirar a peça. As máscaras são de diferentes cores e tamanhos e podem ser usadas por adultos e crianças.

“Além de praticar a solidariedade, as meninas não esqueceram do esporte e estão realizando treinos em casa para quando a pandemia passar, elas possam voltar a treinar sem perder a forma. As ginastas são muito dedicadas. A Vanusa Agnelo e a Alessandra Borges também são mães de alunas da ginástica e contribuem com as doações, inclusive de alimentos. A ação continua por tempo indeterminado”, avisa Fabiana.

Ajudar ao próximo é tradição para as ginastas de Hortolândia

Além da doação de máscaras para proteção individual contra a disseminação do Coronavírus, as meninas da ginástica rítmica de Hortolândia doaram, em dezembro do ano passado, mechas dos cabelos, destinadas a crianças que realizam tratamento contra câncer. A iniciativa ajuda na autoestima de meninas que passam por quimioterapia, tratamento químico para o funcionamento das células. Os locais que receberam as mechas dos cabelos da equipe de ginástica rítmica de Hortolândia são definidos por órgãos do Governo do Estado, responsáveis por este tipo de ação.

“É importante as ações sociais realizadas pelas ginastas e pelas mães delas. A comunidade esportiva de Hortolândia agradece esta contribuição. Além de craques no esporte e dedicadas, as meninas também são craques na hora de ajudar as pessoas. Por conta própria elas estão realizando treinos e isso mostra a paixão pelo esporte. Todas estão de parabéns”, observa o secretário de Esporte e Lazer, Marcos Panício, o Mercadão.

EVOLUÇÃO DO ESPORTE EM HORTOLÂNDIA

A modalidade de Ginástica Rítmica foi implantada nas Escolinhas Esportivas da Prefeitura em 2005. Atualmente, aproximadamente 200 alunas, na faixa etária entre 4 e 18 anos, participam dos treinamentos. Os treinos acontecem na Academia Municipal (Centro), nos ginásios Victor Savala (Jd. Nossa Senhora de Fátima) e Gino Bernardini (ao lado do campo do Rosolen).

 

Este artigo foi enviado pela Prefeitura de Hortolandia

Nossa Cidade

Operação Tapa-Buraco já utilizou quase 420 mil toneladas de massa asfáltica

Portal Hortolândia

Publicado

em

Segundo a Prefeitura, desde o início do ano, ela investindo na recuperação do asfalto das ruas e avenidas em todas as regiões da cidade. Para a realização da Operação Tapa-Buraco, realizada diariamente pela Administração Municipal, por meio da Secretaria de Serviços Urbanos, toneladas de massa asfáltica são colocadas sobre os buracos para recuperação do pavimento. De janeiro a abril, já foram utilizadas aproximadamente 420 mil toneladas do produto nas cinco regiões de Hortolândia.

SERVIÇO EM ANDAMENTO

Foi concluída, nesta semana, mais uma etapa da Operação Tapa-Buraco em dois bairros. O trabalho foi realizado na rua Sebastião Nunes da Silva, no Parque Odimar, e na avenida dos Estudantes, no Jardim Everest. As ruas são de acesso à avenida da Emancipação, principal via de saída e entrada da cidade. Nestes locais, há grande fluxo de automóveis de passeio e veículos pesados, como ônibus e caminhões.

As equipes iniciam o trabalho pelo corte e limpeza do buraco, para, assim, fazer a aplicação de cascalho e a pintura de ligação sobre o local a ser aplicado o novo pavimento. Após toda essa preparação, é realizado o enchimento do buraco com a massa asfáltica aquecida e, por fim, a passagem do rolo compressor. Se a área for muito ampla, também é aplicado o rolo de pneus.

MAIS AÇÕES PARA A SEGURANÇA NO TRÂNSITO

Além da Operação Tapa-Buraco, outro serviço de zeladoria realizado pela Administração Municipal é a pintura de guias, ação que também contribui para evitar acidentes de trânsito.

Desde o início da semana, as equipes da Prefeitura realizam o trabalho na avenida Santana, no Jardim Amanda. O objetivo da pintura das guias é contribuir com o embelezamento da cidade e, também, auxiliar a visibilidade no período noturno.

Continue Lendo

Nossa Cidade

Prefeitura de Hortolândia orienta população para evitar acidentes com escorpião dentro de casa

Prefeitura

Publicado

em

Em virtude da necessidade de se manter o isolamento social para conter a disseminação do Coronavírus, as pessoas têm passado mais tempo dentro de suas casas. A Prefeitura de Hortolândia orienta os moradores a tomar cuidado para prevenir acidentes com escorpião, situação que pode acontecer no ambiente doméstico.

Para evitar a entrada deste animal artrópode em casa, a UVZ (Unidade de Vigilância e Zoonoses), órgão da Secretaria de Saúde, orienta a população a adotar algumas medidas. Uma delas é vedar frestas e buracos em paredes, assoalhos, soleiras de portas, vãos em forro, aberturas entre o telhado e as paredes, e consertar rodapés que estejam soltos ou despregados. Outra medida apontada pela veterinária do órgão, Tosca de Lucca Benini Tomass, é a instalação de telas milimétricas (telas com tramas milemetricamente entrelaçadas) em janelas e ralos internos e externos, ou algum outro tipo de dispositivo que não permita a entrada de escorpião pelos ralos.

A população também deve ficar atenta com os ambientes externos da casa. A veterinária Tosca Tomass orienta para manter quintais e jardins limpos. No caso de jardins, a grama deve ser aparada com frequência e evitar o acúmulo de folhas secas. Também deve se evitar o acúmulo de entulho e restos de construção em áreas externas ou próximas à residência. “Sempre que for manusear jardins, pedras, troncos podres, entulhos e restos de material de construção, utilizar luvas de raspa feitas de couro, sapatos fechados e calça comprida”, salienta Tosca. 

A veterinária ainda recomenda outros cuidados para evitar acidentes com escorpião, tais como sacudir roupas e calçados antes de usá-los, afastar camas e móveis das paredes e evitar que roupas de cama e mosquiteiros (redes de proteção contra insetos) fiquem encostadas até o chão. 

ACIDENTE

Em caso de acontecer acidente com escorpião, a veterinária Tosca Tomass orienta que a parte do corpo picada deve ser lavada com água e sabão, ser feita compressa morna e procurar a unidade de saúde mais próxima. A veterinária ainda salienta que não se deve colocar gelo ou água fria na parte do corpo picada. Também não se deve fazer torniquete ou garrote, perfuração ou corte, e muito menos fazer sucção para retirar o veneno. Também não se deve aplicar qualquer tipo de substância na parte do corpo picada. A vítima também não deve ingerir álcool. “O escorpião não é um animal agressivo, ou seja, não ataca. Ele pica quando são tocados ou se sente ameaçado”, explica Tosca. A veterinária ainda ressalta que o uso de veneno não surte efeito na eliminação de escorpião.

Caso seja constatada a presença de escorpião em casa ou na região onde a pessoa mora, a orientação é para que a população entre em contato com a UVZ pelos telefones (19) 3897-5974 ou (19) 3897-3312. De acordo com a veterinária, o órgão recebeu neste ano 88 demandas sobre presença de escorpião. Já neste mesmo período em 2020, foram 83 demandas. Já a Vigilância Epidemiológica, órgão da Secretaria de Saúde, informa que neste ano o município registra 44 notificações de acidentes com escorpião. Neste mesmo período do ano passado, foram 28 notificações.

ARMADILHAS

Para monitorar a presença de escorpiões em diferentes regiões da cidade, a UVZ coloca armadilhas, que consistem de placas de espuma ondulada, em galerias subterrâneas de águas pluviais e de esgoto, locais onde os artrópodes se escondem durante o dia. A presença de escorpiões nestas armadilhas confirmou a suspeita que estes animais mudaram de hábitos na área urbana.

Este artigo foi enviado pela Prefeitura de Hortolandia

Continue Lendo

Nossa Cidade

Podcast promove debates sobre temas relacionados ao feminismo

Prefeitura

Publicado

em

Compartilhar desafios e experiências reais que as mulheres enfrentam em uma sociedade machista. É com este objetivo que estreia o podcast “Fêmeas Pensantes”, nesta quarta-feira (05/05), às 19h. O podcast será transmitido nos canais do YouTube, Spotify, Apple Podcasts e Anchor da Secretaria de Cultura. O podcast é um dos projetos contemplados com recursos da lei federal Aldir Blanc, que oferece subsídio para artistas, grupos, empresas e profissionais dos setores artístico-culturais do município cujas atividades foram afetadas pela pandemia do Coronavírus.

Idealizado por Fernanda Alves e Maria Antonia Aguiar, o podcast terá 18 episódios com participação de convidados. De acordo com as idealizadoras, a proposta é promover a visibilidade feminina, compartilhar histórias sobre o conhecimento feminino em diferentes áreas e pontuar as dificuldades e os desafios profissionais e pessoais que as mulheres enfrentam na sociedade. Serão discutidos temas como autoestima e redes sociais, maternidade, arte, sexualidade e pandemia. No episódio de estreia desta quarta-feira, o podcast abordará o surgimento do feminismo e suas mudanças, com participação da estudante de Sociologia Morena Valente.

Este artigo foi enviado pela Prefeitura de Hortolandia

Continue Lendo

Populares