Connect with us
Publicidade


Nossa Cidade

Para construir Centro de Apoio ao Idoso em Hortolândia, Prefeitura e EMS assinam Termo de Doação

Prefeitura

Publicado

em

Hortolândia ganhará, em breve, um importante espaço para atender pessoas com 60 anos ou mais, em vulnerabilidade social: a “creche do idoso”. Nesta quarta-feira (19/02), os agentes responsáveis pelo projeto, oficialmente chamado de CASI (Centro de Assistência Social ao Idoso), deram mais um passo importante nesse sentido. A Prefeitura e a empresa farmacêutica EMS firmaram Termo de Doação para a implementação e execução do espaço, que será localizado em área doada pelo Poder Público na Rua Antonio Gazzetta (antiga Rua 1), 181, ao lado da Emei (Escola Municipal de Educação Infantil) Miguel Camilo, no Jd. Terras de Santo Antonio.

A cerimônia de assinatura aconteceu na Praça São João Paulo II, no Jd. Santa Clara do Lago, em meio à chuva leve da tarde, e contou com a presença de membros da Melhor Idade do Jd. Amanda, vereadores e diversas autoridades, dentre elas o prefeito Angelo Perugini; o diretor consultivo da EMS, Augusto Viseu Fernandes. O idealizador do projeto, padre Nélson Ferreira de Campos, que acaba de passar por cirurgia, foi substituído pela secretária da Paróquia São João Paulo II, vinculada à Arquidiocese de Campinas, Patrícia Faria Alves Ferreira. O Quarteto Cultura Instrumental animou o evento. A ação é de responsabilidade da Secretaria de Governo, em parceria com a Secretaria de Inclusão e Desenvolvimento Social.

Perugini ressaltou o sentimento de gratidão pela parceria com a farmacêutica, que doará R$ 5 milhões somente para a construção da “creche do idoso”. A previsão passada a ele é que a construção esteja concluída em até nove meses, a contar de abril, mês em provavelmente começará a obra. “Já tem uma empresa contratada pela EMS para a execução da obra, já temos projeto (arquitetônico) pronto. São 64 leitos. É uma grande casa. Não é uma obra pequena. Terá piscina, salão de jogos, auditório. Vai ser uma casa muito completa. Tem vários profissionais que vão trabalhar lá, como psicológos, psiquiatra, médicos de clínica geral, dentre outros. Será uma casa híbrida: tem aqueles que vão lá só para passar o dia, se divertem, fazem atividades e voltam para casa à noite; e  tem aqueles que vão dormir lá. Esta empresa serve de exemplo para todas as empresas do município”, valorizou o prefeito.

Em nome de Carlos Sanchez, presidente do Conselho de Administração do Grupo NC, ao qual a EMS pertence, Viseu destacou a boa parceria entre a Prefeitura e o grupo, que vem desde a construção da creche Emiliano Sanchez, vinculada à Secretaria de Educação, Ciência e Tecnologia; e agora se estende às áreas de inclusão social e esportes. Solicitou também aos presentes que se apropriem dos novos espaços, ajudando o Poder Público a mantê-los em bom estado. “Por favor, colaborem. Isto é de todos nós. Não é da EMS, nem do Sr. Carlos Sanches, nem do prefeito. É de toda a comunidade. Procurem nos ajudar e dizer: a coisa é nossa. Estou muito feliz de ver que, quando a gente se une, as coisas saem”, afirmou Viseu, que se mostrou disposto a acompanhar todo o andamento da obra até a inauguração.     

Creche mista

A “creche para idosos” terá capacidade para atender 64 pessoas, de ambos os sexos, metade como asilo e metade como espaço de convivência não asilar, segundo a Secretaria de Inclusão e Desenvolvimento Social. O projeto é voltado a pessoas com 60 anos ou mais, em vulnerabilidade social, inscritos no Cadastro Único e com recomendação judicial de medidas protetivas. A iniciativa está em concordância com a política nacional do SUAS (Sistema Único de Assistência Social), cuja proposta é promover a valorização, proteção e cuidados a pessoa idosa.

De acordo com o projeto, apresentado em abril de 2019, a área total construída será de 2.335 metros quadrados, em um terreno com área total de 7.364,86 metros quadrados. Na planta mostrada à comunidade, o espaço terá blocos de apartamento separados para homens e mulheres, recepção, salas administrativas, salas de atendimento individual e em grupo, salão multiúso, refeitório, cozinha, lavanderia, despensas, áreas verdes, área de descanso e varanda coberta. 

O projeto arquitetônico foi doado pela WKM. Caberá à EMS a responsabilidade pela construção do prédio. A Prefeitura cedeu o terreno e, por meio da Secretaria de Inclusão e Desenvolvimento Social, fará a gestão do CASI, após a conclusão da obra.

“Foram 14 reuniões até chegarmos aqui e ver este sonho começar a ser realizado. O CASI é uma política pública municipal para cuidado e atenção aos idosos, população que também sofre violação de direitos e tem que ter resguardado o seu direito à vida. O centro tem como característica o acolhimento, a convivência e a atenção aos idosos”, ressaltou o secretário de Inclusão e Desenvolvimento Social, Régis Athanázio Bueno.

Quadras de tênis

Na ocasião, a Administração Municipal anunciou outra relevante parceria com a farmacêutica, desta vez, na área esportiva: a construção de duas quadras de tênis – uma na Rua Bolívia, na esquina com a Rua México, no Jd.Santa Clara do Lago; e outra na Rua Jacareí, na esquina com a Rua Wanderley Paz Soares, no Jd. Nova Europa. Os espaços próprios serão construídos pela empresa em espaços doados pela Prefeitura. Segundo a Secretaria de Esporte, o projeto atenderá cerca de 300 jovens atletas,o dobro dos beneficiados atualmente.

Outro aspecto positivo, segundo o secretário Marcos Antônio Panício, o Mercadão, é que as quadras terão dimensões oficiais. Além da obra em si, um investimento de R$ 400 mil, a EMS ficará responsável pela contratação de professor e disponibilização de materiais esportivos. “O projeto representa um ganho para a comunidade esportiva de Hortolândia. Não tínhamos a modalidade de tênis nas escolinhas esportivas. Muitos entendiam este como um esporte de elite, mas não é”, destacou Mercadão.  

Com a construção das quadras, o Projeto Tênis para Todos, realizado com patrocínio da empresa EMS e apoio da Prefeitura, será substituído pelos espaços próprios. Agora, a ação oferece aulas gratuitas para meninos e meninas, dos 6 aos 16 anos de idade, em dois espaços: um no Jardim Amanda, nas quadras localizadas na Rua Casemiro de Abreu, próximas às lagoas do bairro, e outro no Jardim Carmen Cristina, no Parque Socioambiental Remanso das Águas.

PIC

O Projeto CASI faz parte do PIC (Programa de Incentivo ao Crescimento), um conjunto de mais de 100 obras e serviços em realização  pela Administração Municipal para promover o desenvolvimento econômico, urbano, social e humano de Hortolândia. As ações do PIC são realizadas por meio de parcerias com a iniciativa privada e governos estadual e federal.

Este artigo foi enviado pela Prefeitura de Hortolandia

Receba as principais notícias direto no seu Telegram https://t.me/portalhortolandia

Nossa Cidade

Família procura parente que desapareceu em Hortolândia 

Redação

Publicado

em

Por

Um mulher de 27 anos está desaparecido deste a tarde de segunda-feira (26), em Hortolândia. A família faz buscas pela parente e registrou um boletim de ocorrência.

Segundo a família, Jéssica Schenato saiu por volta das 10h da segunda-feira para ir a secretaria de educação de Hortolândia pra fazer transferência da escola da filha depois disso não foi mais vista.

Quem tiver informações dela por favar entrar em contato nos telefones (19)98866-2717 ou 3909-5650

Receba as principais notícias direto no seu Telegram https://t.me/portalhortolandia
Continue Lendo

Nossa Cidade

Família procura parente que desapareceu em Hortolândia 

Redação

Publicado

em

Por

Um homem de 60 anos está desaparecido deste a tarde de quarta-feira (28), em Hortolândia. A família faz buscas pelo parente e registrou um boletim de ocorrência.

Segundo a família, Hélio Vera foi visto pela última vez na quarta-feira, por volta das 9h, no Jardim Carmen Cristina, periferia de Hortolândia. Ele não informou à família para onde iria.

De acordo com o boletim de ocorrência, a família procurou pelo parente, mas não o encontrou e registrou o caso na delegacia de eletrônica.

Ele usava boné, camiseta polo, tem olhos azuis, cabelo curto grisalho, barba por fazer. Parentes disseram que Hélio nunca tinha desaparecido antes e é uma pessoa calma e dedicada.

Receba as principais notícias direto no seu Telegram https://t.me/portalhortolandia
Continue Lendo

Nossa Cidade

Jovem que morreu após afogamento era morador do Jd Amanda

Redação

Publicado

em

Por

O rapaz que morreu após se afogar na lagoa do Parque Socioambiental Irmã Dorothy Stang, na tarde da quarta-feira(28), era morador no bairro Jardim Amanda.

Adrian dias Viana, de 19 anos, nadava com os amigos no local, quando não conseguiu chegar às margens e afundou.

Alguns amigos tentaram socorrê-lo jogando uma corda que fica como proteção no local, porém não conseguiram realizar o resgate. Ele teria ficado submerso por mais de 20 minutos.

O Corpo de Bombeiros foi acionado para retirada de Adrian do fundo da Lagoa. O SAMU (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) tentou, após o resgate, por mais de 50 minutos, reanimar o rapaz através de massagens cardíacas e demais procedimentos.

Ele chegou a ser levado para o Hospital Municipal Mário Covas, mas infelizmente não resistiu e o óbito foi declarado.

A Secretaria de Meio Ambiente de Hortolândia, que administra o parque, salienta que é proibido nadar no local e que há placas sinalizando a proibição.

A Guarda Municipal de Hortolândia realiza rondas constantes no local para inibir os banhistas, porém, segundo a própria guarda, eles saem corrento ao avistar a viatura, e depois retornar assim que passam.

Outros casos de afogamento na lagoa do Parque Irmã Dorothy

Em 2016, também no mês de outubro, um jovem de 13 anos morreu afogado no mesmo lugar.

Em dezembro de 2013, o corpo de bombeiros demorou cerca de duas horas para encontrar o corpo de um jovem que havia se afogado na lagoa do Parque Irmã Dorothy Stang.

Receba as principais notícias direto no seu Telegram https://t.me/portalhortolandia
Continue Lendo

Populares