Connect with us

Nossa Cidade

Pintor Ivan Cruz visita Hortolândia e pinta mural junto com alunos da Emef Patrícia

Prefeitura

Publicado

em

Como cantava o poeta roqueiro, Raul Seixas, em seu “Prelúdio”, “sonho que se sonha só é só um sonho que se sonha só. Mas sonho que se sonha junto, é realidade”. Na Emef (Escola Municipal de Ensino Fundamental) Profa. Patrícia Maria Capelato Basso, no São Sebastião, os projetos pedagógicos são assim, como na letra da canção: a vida imita a arte para que o sonho vire realidade. Nesta sexta-feira (06/12), professores, alunos e comunidade receberam uma visita muito esperada – a do artista plástico carioca Ivan Cruz, cuja obra sobre “Brincadeiras de Criança” foi tema do projeto interdisciplinar desenvolvido na escola, neste ano. Além de conversar com estudantes, familiares e demais presentes, Cruz grafitou, junto com as crianças, três painéis nas paredes da escola. Deixou também um recado, emblemático de seu trabalho: “A criança que não brinca não é feliz!”. O prefeito Angelo Perugini esteve na escola, à tarde, para ver os murais e conversar com o pintor. 

As primeiras telas de Cruz, de colorido exuberante, em estilo naif ou primitivista, retratando a infância brasileira dos tempos antigos, viraram uma série que o consagrou. Nela, Cruz mostrava mais de 600 brincadeiras típicas das gerações anteriores, a de nossos pais e avós, tais como pião, carniça, pé de lata, perna de pau, ioiô, amarelinha, pula corda, barquinho de papel, roda, soltar pipa, subir em árvore…

Alunos da rede municipal conheceram seu trabalho justamente por meio delas. Imagens de sua obra aparecem reproduzidas no livro didático “Ler e Escrever”, utilizado nas escolas da Prefeitura de Hortolândia. O conteúdo saiu dos livros e foi parar nas aulas de educação física e de português, assim como nas de artes, num empenho conjunto pela interdisciplinaridade.

O ponto alto do projeto cultural “Jogos e Brincadeiras da Cultura Popular”, que se encerra agora, no final do ano letivo, é a visita do pintor. A ideia do convite partiu da professora de educação física Mara Ester da Silva e foi abraçada pela equipe gestora e pela comunidade escolar, que realizou atividades e buscou apoiadores, com a empresa Desktop, que doou uma bicicleta, para custear a vinda de Cruz à cidade. Além da unidade, o pintor visitou também o Cier (Centro Integrado de Educação e Reabilitação) “Romildo Pardini, o Unasp (Centro Universitário Adventista de São Paulo) e a Emei (Escola Municipal de Educação Infantil) Jd. São Sebastião. 

“Este contato, quando eu fiz, era para trazê-lo aqui a fim de fechar o projeto. Porque uma coisa é eu falar no Ivan Cruz e as crianças não saberem nem quem ele é. É um ser humano intocável. Quando a gente traz ele até a escola, parece que concretiza o trabalho, porque ele pinta o muro, conversa, tem uma didática diferente para lidar com elas. Está sendo maravilhoso, porque as crianças pintam com ele”, explica Mara.

“Para nós, a visita do Ivan Cruz representa mais um pouquinho da realização dos nosso sonhos, que é trazer para a criança o desejo de brincar e brincar das brincadeiras antigas, como as que ele aborda. Por isso, o trouxemos aqui. Esta visita acrescenta muito pedagogicamente, porque a criança acredita que essa pessoa é alguém muito distante deles, irreal, e a gente sabe que são reais. É investir nos sonhos. A criança pode ter o desejo de ser artista e achar que este é um sonho muito distante. Mas ele está muito próximo. É como ele falou: tudo é possível quando a gente sonha e corre atrás”, afirma a diretora Sandra Lopes Padilha David.

“Eu acreditava, como artista plástico, que o importante seria fazer grandes exposições, em grandes museus e espaços culturais pelo mundo. Hoje, eu vejo que não é isso. O mais importante para mim é o que vejo aqui. São crianças que estão sendo educadas pelos profissionais da educação, que utilizam este trabalho que eu venho desenvolvendo já há alguns anos, desde os anos 90, um projeto chamado ‘Brincadeiras de Criança’. As crianças estão participando ativamente. Percebo que os professores também estão voltados para este mundo necessário, que é o de educar através das brincadeiras. A gente sabe que, através delas, você aprende toda e qualquer ciência: matemática, física, química, biologia, português, todas as matérias. O direito de brincar, que é um dos direitos fundamentais da criança, vejo que aqui estão sendo respeitados”, ressaltou Cruz.

A convite da professora de classe, à frente do 4º ano B, Cássia Fernanda Arruda, Ivan Cruz juntou-se aos alunos no plantio de um pé de laranja lima, em alusão ao livro homônimo do escritor José Mauro de Vasconcelos, outra obra trabalhada em sala, ao longo do ano. Além de ler o livros, os pequenos assistiram ao filme e produziram desenhos para ilustrar a obra.

Durante a pintura coletiva dos muros da escola, o aluno do 5º ano, Fernando Valadares, de 11 anos, acompanhou atento os traços feitos pelo artista. Por vezes, nas aulas da profa. Mara, nas brincadeiras de Queimada e Pique Bandeira, quando foi anunciada a visita de Cruz, chegou a duvidar que ela de fato aconteceria. “Fiquei em dúvida. Por ser artista, deve ser bem ocupado. Fiquei surpreso. É bem legal e bacana! É diferente. Ele pinta muito bem. Quero ser designer de games e engenheiro de robótica, quando crescer. Tem que ter criatividade. Saber desenhar é importante. Como poderei fazer projetos sem saber desenhar?”, argumentava o menino.

A mãe, Cleonice Valadares, e a tia, Valeri Torquato, vieram acompanhar a visita e aprovaram a iniciativa. “É muito legal para a criança ver a criatividade. O artista faz o desenho na hora”, comentou Valeri. “É importante para o crescimento e o desenvolvimento da criança. Ficam familiarizados com a arte. É bom para a criatividade deles”, afirmou a mãe.

Educação Integral

A Emef Patrícia Capelato é uma das 21 unidades da rede municipal integrantes do programa de Educação Integral da Prefeitura, voltado a estudantes do Ensino Fundamental. Eles permanecem o dia todo na escola em atividades no contra turno, onde desenvolvem atividades de dança, música e projetos de estudo e pesquisa, no período oposto ao das aulas regulares, nas chamadas estações de vivência. Na Emef Patrícia, por iniciativa da equipe gestora, criou-se em 2018, em áreas ociosas da escola, o “Espaço dos Sonhos”, que tem jardim sensorial, casa da árvore, redário e caramanchão com mesa para área de leitura.

O programa de Educação Integral foi criado pelo governo Angelo Perugini, em 2011 e retomado em 2017. As estações de vivência atuam em quatro áreas: linguagens artísticas; recreação e lazer; protagonismo juvenil; e orientação de estudos.

O programa de Educação Integral integra as ações do PIC (Programa de Incentivo ao Crescimento), implantado por Perugini para estimular o desenvolvimento urbano, ambiental, social e humano para que Hortolândia cresça com planejamento e sustentabilidade nos próximos 30 anos. O programa prevê mais de 100 obras e serviços, em diversas áreas. Para estas intervenções, o município conta recursos financeiros da iniciativa privada, dos governos estadual e federal, sendo que a principal fonte de recursos é um financiamento junto ao banco internacional CAF.

Este artigo foi enviado pela Prefeitura de Hortolandia

Nossa Cidade

Torneio do game “Just Dance” da Biblioteca Municipal atrai público de várias idades

Prefeitura

Publicado

em

Não são só as crianças que se divertem com o torneio do game “Just Dance” da plataforma Xbox 360 que a Biblioteca Municipal “Terezinha França de Mendonça Duarte”, órgão da Prefeitura, realiza até o final deste mês. A atividade também têm atraído os adultos, que deixam a vergonha de lado para cair na dança junto com os pequenos. 

O coordenador da biblioteca, Rafael Antônio da Silva, destaca que neste ano a participação dos adultos é maior. “As crianças estão vindo com pais, responsáveis e familiares e pedem para que joguem junto com elas. Com isso, o game está sendo um excelente momento de lazer e integração das crianças com suas famílias”, avalia Silva. 

Este é o segundo ano que a biblioteca promove o torneio. O game estará disponível para o público até o dia 31 deste mês em dois horários, das 10h às 12h, no período da manhã, e das 15h às 17h, no período da tarde. Caso haja grande procura pelo game, haverá formação de fila por ordem de chegada. Os participantes poderão jogar quantas vezes quiserem. Já quem quiser disputar o torneio poderá jogar apenas uma vez por dia, podendo marcar sua pontuação no próprio game. O participante que fizer mais pontos durante a semana ganhará como prêmio um livro. A disputa semanal é dividida nas categorias Infantil (de 6 a 10 anos), Juvenil (de 11 a 18 anos) e Adulto (de 19 anos em diante). 

De acordo com o coordenador, até o momento 103 pessoas jogaram o game. No ano passado, o total de participantes foi 171. Ao oferecer esta atividade, o coordenador destaca ainda que a Prefeitura tem conseguido cumprir o objetivo de estimular o hábito da leitura e atrair novos frequentadores para conhecerem a Biblioteca Municipal e se tornarem usuários cadastrados. 

Na última semana deste mês, a biblioteca realizará o “Super Desafio” com os participantes do game que fizeram mais pontos nas semanas anteriores. O 1º colocado ganhará um troféu e um livro, o 2º e o 3º colocados serão premiados com uma medalha e um livro cada um. 

CADASTRO

A Biblioteca Municipal “Terezinha França de Mendonça Duarte” fica no piso inferior do Open Shopping, localizado na rua Luiz Camilo de Camargo, 581. Mais informações podem ser obtidas pelo BiblioZap, serviço de atendimento via aplicativo WhatsApp, pelo telefone 3887-1684 ou pelo e-mail

\n

O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.


.

No final do ano passado, a biblioteca implantou o cadastro digital para novos usuários. Com isso, o interessado não precisa mais levar uma foto 3X4. A imagem será feita na hora por meio de uma webcam. O interessado também não precisará mais preencher à mão a ficha de cadastro. O preenchimento é feito pelos funcionários da biblioteca, direto no computador. 

Para fazer o cadastro é necessário ser morador da cidade e apresentar cópia da Carteira de Identidade (RG) e cópia de comprovante de residência. Já para menores de idade, é necessário que o pai, a mãe ou responsável leve cópia da Carteira de Identidade. Pessoas que não moram na cidade também podem fazer o cadastro. Para isso, elas devem comprovar ter algum vínculo com a cidade (trabalho ou estudo). De acordo com o coordenador, a biblioteca tem cerca de 5.000 leitores cadastrados. O acervo da biblioteca, com cerca de 17 mil títulos, pode ser consultado via internet por meio do site http://biblivre.hortolandia.sp.gov.br/Biblivre5/single/.

Este artigo foi enviado pela Prefeitura de Hortolandia

Continue Lendo

Nossa Cidade

Samu comemora aniversário de 12 anos do serviço em Hortolândia

Avatar

Publicado

em

Há 12 anos o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi inaugurado. De lá para cá, milhares atendimentos foram realizados em Hortolândia. Pacientes procuram o serviço através do número 192 e são atendidos pelas equipes de socorristas em diversas situações, desde acidentes, até em casos onde eles auxiliam ou realizam partos. Além dos atendimentos in loco, o Samu também realiza atendimento e orientações por telefone.

Eles costumam ser os primeiros a chegar ao local de um acidente ou emergência. Esses profissionais são responsáveis por prestar os primeiros socorros e levar os pacientes até uma unidade de saúde.

Os socorristas são profissionais com formação em técnico de enfermagem, enfermagem ou medicina. No caso dos motoristas das ambulâncias, é exigido ainda um curso de direção.

O Serviço também é um dos responsáveis pelas transferências de pacientes de Hortolândia para outras localidades, nos Hospitais da cidade para outras estruturas hospitalares. “Nossas equipes são competentes e bem preparadas para as ocorrências. Temos muito amor pelo trabalho de salvar vidas, é um orgulho e muita responsabilidade estar à frente desta equipe e poder saber que a cada dia, hora, minuto, auxiliamos a população”, declara o condutor do Samu, Ademir Storoni.

Desde sua inauguração foram feitos muitos investimentos dentro da estrutura do Samu, renovação de frota de veículos, contratação de funcionários e a introdução do serviço do Grupo Motorizados de Atendimento de Urgência (Gmau). “É um serviço de extrema importância e necessidade para a população. O serviço Gmau é um grande exemplo, e tem realizado atendimentos com tempo resposta muito rápido. A equipe do Samu é um exemplo do ótimo desempenho de tarefas, eles têm uma responsabilidade enorme com as vidas que socorrem”, destaca o coordenador, José Roberto.

Continue Lendo

Nossa Cidade

Homem registra boletim de ocorrência contra casal que grita ao praticar sexo, no Vila Real

Avatar

Publicado

em

Um homem de 33 anos, procurou a delegacia na noite desta terça-feira (21) para prestar queixa em relação aos barulho que seus vizinhos fazem durante a noite, no bairro Vila Real, em Hortolândia. 

O homem informou ter adquirido um imóvel aproximadamente a uns três meses, e que neste mesmo período o seu vizinho, apenas um casal, também se mudou para o local. 

Ele relatou que deste início desse período durante as noites o casal ao praticarem atos sexuais se manifestam em um volume muito alto (Gritaria). 

Diante do incômodo o declarante fez contato como morador informando-o do constrangimento em virtude de possuir duas filhas menores que não conseguem dormir diante do barulho causado pelo casal vizinho, porém não obteve êxito em solucionar o problema, inclusive chegou a aumentar seu muro para tentar diminuir o incômodo, e mesmo assim não houve solução. Diante a situação resolveu registrar o ocorrido para possíveis providências.

A Autoridade Policial, ciente dos fatos, determinou o presente registro e, por ora, ante a atipicidade da conduta das partes, orientou ao declarante a constituir advogado e requerer as medidas judiciais cabíveis junto ao Poder Judiciário.

Continue Lendo



Max Milhas