Connect with us
Publicidade

Nossa Cidade

Prefeitura de Hortolândia atualiza e amplia Mapeamento Cultural

Portal Hortolândia

Publicado

em

A fim de mapear e identificar espaços culturais, agentes, grupos, coletivos, empresas, entidades, cooperativas e eventos regulares da cadeia produtiva cultural, a Prefeitura de Hortolândia atualiza o cadastro para o banco de dados do Mapeamento Cultural da cidade. A ação da Secretaria de Cultura será realizada de forma online, do dia 26 de agosto a 11 de setembro, e de forma presencial, com agendamento a partir de 31 de agosto.

Segundo a Secretaria de Cultura, o objetivo é reconhecer todos os participantes da cadeia produtiva que trabalham de forma direta ou indireta com cultura, sendo um agente cultural dos mais diversos segmentos: música, teatro, dança, arte de rua, literatura, artesanato, sonorização, produção cultural, dentre outros.

Interessados em realizar novos cadastros para o mapeamento poderão acessar o link disponível no site da Prefeitura, ou clicando aqui, para preencher o formulário que está disponível a partir de hoje (26/08). Quem já estiver cadastrado deve atualizar os dados no mesmo link.

A ação também pode ser realizada presencialmente na Secretaria de Cultura, no Armazém das Artes e no Centro Cultural Inês Aparecida da Silva Afonso/ Escola de Artes Augusto Boal (confira endereços abaixo). O atendimento será com hora marcada. Para realizar o agendamento é necessário ligar para o telefone 3965-1400, nos ramais 7511 ou 7517, a partir de segunda-feira, 31 de agosto, até o dia 10 de setembro, das 9h às 16h30. Para o atendimento presencial será necessário apresentar documentos originais (confira lista de documentos abaixo).

A ação é uma das etapas para a realização do repasse do auxílio emergencial aos trabalhadores do setor no município, de acordo com a Lei Federal n° 14.017/2020 (Lei de Emergência Cultural Aldir Blanc). Dúvidas em relação ao cadastro devem ser encaminhadas ao e-mail: [email protected]. O prazo estipulado nesta primeira etapa é para que o município consiga ter uma base para cumprir o inciso II e III do art. 2°da Lei. Segundo a Secretaria de Cultura, o cadastro é permanente, sendo que o inciso I será cumprido pelo Governo do Estado de São Paulo.

Hortolândia receberá o repasse de R$ 1.519.909,72 para aplicação em ações emergenciais de apoio ao setor cultural, conforme estabelecido no art. 2º da Lei. Serão beneficiados todos os trabalhadores do setor cultural, fortemente atingido pela pandemia da Covid19, que tiveram de se reinventar, durante o período de isolamento social e, mesmo tendo sua renda impactada de forma parcial ou até mesmo total, seguem levando cultura até as pessoas por meio das mídias sociais. Os dados precisam ser preenchidos corretamente e todas as questões respondidas são sigilosas.

“Nosso objetivo é realizar este mapeamento para estarmos cada vez mais próximos a todos que integram a cadeia produtiva cultural. Entendemos que é extremamente prioritário para que as ações e medidas emergenciais venham a ser adotadas com maior precisão e assertividade com a recente regulamentação da Lei Aldir Blanc. O preenchimento do formulário não significa automática inscrição em nenhum programa, chamamento ou edital de recebimento de recursos, bem como em relação à renda emergencial”, destacou a secretária de Cultura, Alessandra Amora Barchini.

A LEI

A Lei Federal 14.017/2020, de 29 de junho de 2020, conhecida como Lei Aldir Blanc, tem como objetivo central estabelecer ajuda emergencial para artistas, coletivos e empresas que atuam no setor cultural e atravessam dificuldades financeiras durante a pandemia.

Em homenagem ao compositor e escritor Aldir Blanc, que morreu em maio, vítima da COVID-19, o projeto vem para socorrer profissionais e espaços da área que foram obrigados a suspender seus trabalhos. A Lei determina a liberação de R$ 3 bilhões em auxílio financeiro a artistas e a estabelecimentos culturais durante a pandemia do Coronavírus.

Os recursos devem ser aplicados por estados, Distrito Federal e municípios, em renda emergencial para os trabalhadores do setor, subsídios para manutenção dos espaços culturais e instrumentos como editais e prêmios.

SERVIÇO

Mapeamento Cultural

Data: de 26 de agosto a 11 de setembro

Link para cadastramento online: https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSeyQmT6Sa-lSq13eSC4p8JTM_yN00AY0ipA8J_T2EOlKUr4Qg/viewform

Telefone para agendamento do cadastro presencial: 3965-1400, nos ramais 7511 ou 7517, a partir de segunda-feira, 31 de agosto, até o dia 10 de setembro, das 9h às 16h30

Endereços:

Centro Cultural Inês Aparecida da Silva Afonso/Escola de Artes “Augusto Boal”: Rua Casemiro de Abreu – Jardim Amanda II

Secretaria de Cultura: Rua José Cláudio Alves dos Santos, 585 – Remanso Campineiro

Armazém das Artes: Rua: Sebastião Lázaro da Silva, 654 – Jardim Nossa Sra. de Fátima

Documentação necessária:

Para o atendimento presencial será necessário apresentar os seguintes documentos originais: RG ou CNH (Carteira Nacional de Habilitação), CPF e comprovante de endereço.

Pessoas físicas: apresentar foto profissional;

Espaço físico: o proprietário deverá apresentar comprovante de endereço do local;

Para coletivos: carta de anuência dos membros do grupo coletivo (original com assinaturas), logotipo do grupo (opcional);

MEIS e empresas: comprovante de endereço da empresa;

Eventos: logotipo do evento (opcional), portfólio do evento (obrigatório), press kit do evento e clipping;

Artistas mirins: carta de anuência em favor de representante legal (modelo de texto da carta de anuência está no mapeamento, basta copiar, colar em um editor de texto, preencher e assinar).

Dúvidas em relação ao cadastro devem ser encaminhadas ao e-mail: [email protected].

Receba as principais notícias direto no seu Telegram https://t.me/portalhortolandia

Nossa Cidade

Asfalto chega à via de ligação entre o Pq. Horizonte ao Jd. Novo Horizonte

Portal Hortolândia

Publicado

em

O serviço de pavimentação da rua Adelmir Alcassa, que liga o Parque Horizonte ao Jardim Novo Horizonte, na região da Taquara Branca, está em fase final.

A Prefeitura de Hortolândia já implantou guias, sarjetas e bocas de lobo em um trajeto de cerca de 100 metros. Nesta sexta-feira (18/09), o trecho recebeu massa asfáltica.
 
O Parque Horizonte e do Jd. Novo Horizonte ficam à esquerda de quem chega à Taquara Branca pela Estrada Municipal Pedrina Guilherme. À direita, está o bairro Chácaras Planalto. Com exceção da rua Aldemir Alcassa, todas as outras ruas, incluindo a Estrada Municipal, já são pavimentadas.
 
A obra de pavimentação só é possível, porque a Administração Municipal concluiu o processo de titularidade da área.

Segundo a Secretaria de Obras, o trecho de terra era de propriedade particular, o que impedia o município de concluir a obra de asfalto. Com a titularidade da área, agora a Prefeitura pode implantar as melhorias viárias necessárias para proporcionar um trânsito mais eficiente nos bairros da região da Taquara Branca.

Receba as principais notícias direto no seu Telegram https://t.me/portalhortolandia
Continue Lendo

Nossa Cidade

Quase 100 atendimentos de serviços de poda e corte de árvores em agosto em Hortolândia

Portal Hortolândia

Publicado

em

Sabia que você pode ajudar a conservar as árvores que embelezam a paisagem e são parte importante do patrimônio ambiental do município? Basta entrar em contato com a Prefeitura de Hortolândia e solicitar os serviços de poda e corte de árvores.

Desde agosto deste ano, a Administração realiza estes serviços, seguindo um cronograma elaborado por região. De acordo com a Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, foram feitos, até agora, 99 atendimentos, dos quais 12 de corte e 87 de poda de árvores, a maioria na região da Vila Real, em agosto. Os serviços podem ser solicitados via Whatsapp pelo número (19) 9.9976-4553.
 

Após a conclusão do serviço, a Prefeitura reaproveita o material com o objetivo de promover o desenvolvimento sustentável do município. Após realizado todo o estudo e, em casos extremos, como o de estarem com a estrutura comprometida ou oferecendo perigo, troncos de árvores que precisaram ser cortadas são reaproveitados e se transformam em bancos e mesas, instalados em espaços públicos da cidade, tais como escolas municipais, praças, parques e unidades de saúde. As peças são fabricadas artesanalmente por servidores do Viveiro Municipal, na Oficina de Reaproveitamentos de Madeiras de Cortes Autorizados, criada em 2018.
 
Galhos, folhas e outras partes provenientes de podas e cortes de árvores removidas viram, após processo de compostagem, adubo orgânico usado no próprio Viveiro Municipal e também doado à comunidade. A Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável salienta que, em virtude da pandemia do Coronavírus, a doação de adubo para a população está suspensa para conter a disseminação do vírus e evitar aglomeração. 
 
CUIDADOS NECESSÁRIOS
 
Para a preservação do patrimônio verde que pertence a todos, esteja ele em área pública ou particular, segundo a Lei Municipal nº 1.937/2007, as podas de árvores devem obedecer às instruções previstas no GAUH (Guia de Arborização Urbana de Hortolândia).

O corte, transplante ou intervenção é autorizado mediante Laudo Técnico, realizado após vistoria no local, emitido pelo profissional habilitado pela Administração Municipal. Todas as solicitações deverão ser protocoladas via Whatsapp.
 
No caso de poda e transplante, a medida evitará não somente danos irreversíveis às espécies, que podem levar à morte destas, mas também multa aos responsáveis. Quando o corte ou a poda drástica acontecem de maneira irregular, seja em área pública, seja em área particular, em caso de flagrante ou denúncia, o responsável (tanto o mandante quanto o executor) está sujeito a multas que variam de acordo com a UFMH (Unidade Fiscal Municipal de Hortolândia). Neste ano, os valores das multas variam de R$ 177,21 a R$ 2.125,32. Já para compensação, que inclui replantio no local e ou doação, o valor poderá ser de R$ 382,86 até R$ 2.091,08.

Receba as principais notícias direto no seu Telegram https://t.me/portalhortolandia
Continue Lendo

Nossa Cidade

Mais de 5 mil alunos da rede municipal participam de projeto sobre eficiência energética e sustentabilidade em Hortolândia

Portal Hortolândia

Publicado

em

Mais de cinco mil estudantes da rede municipal de Hortolândia participam do projeto “CPFL nas Escolas – Energia em Jogo”. A ação educativa difunde a cultura da eficiência energética e do desenvolvimento sustentável, promovendo a mudança de hábitos de consumo de energia de alunos, educadores e famílias. O projeto é uma iniciativa da CPFL (Companhia Paulista de Força e Luz) e conta com a parceria da Prefeitura para desenvolver as atividades na cidade.

Segundo a Secretaria de Educação, Ciência e Tecnologia, estudantes da rede municipal e profissionais da Educação são convidados a explorar o mundo da energia, a partir de sete operações intelectuais indispensáveis à produção de conhecimento científico: observar, definir, classificar, generalizar, aplicar, questionar e verificar. O projeto beneficia estudantes do 4° ao 5° ano das 29 escolas municipais de Ensino Fundamental, do 4° ao 9° da Emef (Escola Municipal de Ensino Fundamental) Agenor Miranda da Silva, na Taquara Branca, e do 6° ao 9° anos da EJA (Educação de Jovens e Adultos), bem como professores, entre eles, também, os especialistas de inglês, arte e educação especial, gestores das escolas de Ensino Fundamental e coordenadores do Centro de Formação em Educação “Paulo Freire.

Plataforma online

Neste ano, o projeto foi adaptado, ampliado e transformado para o ambiente online, por meio de uma plataforma digital que contribui para promover o consumo eficiente de energia, ao mesmo tempo em que facilita o trabalho dos educadores em meio à pandemia da COVID-19. A trilha de aprendizagem acontece até o final de novembro, com a entrega das atividades principais para a participação no concurso cultural. Os finalistas do concurso serão anunciados na primeira semana de dezembro. Os alunos ganham um certificado simbólico gerado pela plataforma.

A plataforma abrange todos os conteúdos e temas por meio de uma trilha de missões interativas com textos, imagens, infográficos, vídeos e podcasts sobre o universo da energia elétrica. Os estudantes participantes também poderão acessar o conteúdo em um aplicativo de celular.

Segundo os organizadores, o  novo “CPFL nas Escolas Digital” mantém os princípios da versão presencial, com o alinhamento aos objetivos da BNCC (Base Nacional Comum Curricular) e o objetivo de disseminar nas comunidades uma educação para a eficiência energética que explora o jeito de pensar da ciência. A metodologia do projeto é voltada ao letramento científico e no conjunto de habilidades e competências necessários para compreender e articular de forma autônoma os conceitos, discursos, procedimentos e valores ligados aos discursos da Ciência.

Receba as principais notícias direto no seu Telegram https://t.me/portalhortolandia
Continue Lendo

Noticias

Publicidade

Youtube

 

PONTE DA ESPERANÇA

Populares