Connect with us

Nossa Cidade

Prefeitura forma mais 100 pessoas no curso de Libras

Prefeitura

Publicado

em

Mais de 100 formandos receberam, na noite desta segunda-feira (09/12), o certificado de conclusão do Curso de Formação Continuada em Libras (Língua Brasileira de Sinais), promovido pela Prefeitura de Hortolândia. Mais que a entrega de diplomas, a cerimônia marcou também a celebração pela décima edição do curso, realizado gratuitamente pela Secretaria de Educação, Ciência e Tecnologia, de modo a beneficiar profissionais da educação municipal e também membros da comunidade. As secretárias Sandra Fagundes Freire (titular) e Roberta Morais Diniz (adjunta); a diretora Maybe Letícia Lordano de Freitas (Educação Básica) e a coordenadora da Educação Especial e Inclusiva, Regina Célia Dias A. Shigemoto, participaram do evento, que aconteceu no auditório Profa. Andreia M. Borelli, no Remanso Campineiro.

“Não é apenas mais uma formação. São 120 pessoas que estão valorizando e participando da emancipação da vida de muitos cidadãos de Hortolândia. Então, nesse sentido, queremos parabenizar cada um de vocês, que estão se formando hoje e acreditam neste trabalho, nesta formação e têm a disponibilidade para contribuir com a nossa sociedade”, ressaltou a secretária Sandra Fagundes Freire, anunciando a abertura de novas turmas do curso para 2020, tanto para servidores municipais, quanto para a sociedade em geral.

Durante a cerimônia, a coordenadora da Educação Especial e Inclusiva, Regina Célia Dias A. Shigemoto, relembrou os primeiros tempos da formação, disponibilizada pelo município. “Já são 10 anos de curso de Libras. Inicialmente, foi um curso de poucas horas e com poucas pessoas. Atualmente, temos dois cursos de 120h, destinado aos profissionais de Educação e outro para a comunidade e outros serviços da Prefeitura. Cada ano fica melhor e mais pessoas querem participar. Temos em torno de 800 a 1000 inscritos para os dois cursos, com 120 vagas”, afirmou ela, acrescentando. “O curso que oferecemos na cidade é reconhecido em toda a região, pois a carga horária é maior, tendo mais atividades e oficinas. Os especialistas que ministram são sempre reconhecidos pelo MEC (Ministério da Educação) e o grande diferencial é que buscamos valorizar não só a Libras, mas toda a cultura, a questão sintática e a semântica. Outro ponto que destacamos é que temos duas turmas, uma com professores da rede, onde exploramos o viés educativo, e outra turma com pessoas da comunidade, que trabalham no Fórum, em unidades de saúde, em comércios, bancos e exploramos um viés de relacionamento. Quanto mais pessoas pudermos formar, melhor e mais inclusiva será a vida dos surdos na sociedade”, ressaltou Regina.

“Este ano, nosso curso está completando 10 anos de existência na Prefeitura. É o primeiro e o único no país que englobou toda esta população, muito antes de a Libras ter toda a visibilidade que tem hoje. É um curso para iniciantes, é a base para o aluno ir buscar outros conhecimentos, até uma pós-graduação. Mas permite a comunicação com os surdos. Se o surdo chegar numa repartição pública, vai se sentir acolhido, que ele pode se comunicar com as pessoas. Todos aos anos trago um representante da comunidade surda para estar comigo, um surdo que tem domínio de Libras para agregar conhecimento e para os alunos conhecerem o que acontece de verdade”, comentou a professora Elaine Aparecida da Silva.

Entre os formandos estava a psicóloga Elisabeth Felipe de Aquino, que atua profissionalmente e mora em Sumaré. “Fazer este curso em Hortolândia foi um presente. Lá em Sumaré não temos a oportunidade de fazer a Libras. Tem uma instituição que oferece, mas abre poucas vagas. Eu acho que é de extrema importância representar a Psicologia neste lugar e ampliar este olhar. Quando a gente fala em uma pessoa surda, fala também de uma comunidade, porque ela vive em sociedade e precisa ter acesso. Não só de ser incluso, mas saber que esta é uma língua e é necessário respeito e a interação deste sujeito no meio, que todos possam ter acesso a esta forma de falar”, ressaltou Elisabeth.

Para melhorar a atuação profissional, a nutricionista Kelly Cristina Henrique da Silva Gonçalves, que mora em Hortolândia e trabalha no setor privado, decidiu fazer o cursos de Libras. “Muitas empresas onde o grupo em que eu trabalho atua tem surdos e, às vezes, eles perguntam e a gente não consegue atender. Querem ser bem atendidos e saber coisas sobre nutrição. Por esta necessidade, resolvi que eu deveria me incluir no mundo deles. Por isso, busquei a Libras para me inteirar a atender este público”, argumentou a profissional. 

“Este curso torna a gente mais humana. A gente vê a dificuldade do surdo na sociedade, como sofre por ter uma invisibilidade social, por serem deixados de lado. Este curso me ajuda por me dar mais um 

pouco de segurança para me comunicar com eles e ajudá-los a ter uma vida mais digna, porque parece que vivem num mundo paralelo”, destacou Sandra Ap. Gomes Benedito, profissional da educação na Emef Salvador Zacarias Pereira Jr, no Jd. Novo Ângulo.

Este artigo foi enviado pela Prefeitura de Hortolandia

Nossa Cidade

CRAM de Hortolândia recebe emenda parlamentar para ampliação

Prefeitura

Publicado

em

O CRAM (Centro de Referência e Atendimento à Mulher em Situação de Violência Doméstica) “Débora Regina Leme dos Santos”, da Prefeitura de Hortolândia, será ampliado. Por meio de emenda parlamentar destinada à cidade durante o mandato da Deputada Federal Ana Perugini, a cidade receberá R$1 milhão para a realização da obra. De acordo com o Departamento de Diretos Humanos e Políticas Públicas para Mulheres, o prédio, que funciona na região Central, receberá cinco novas salas para atendimento. A obra terá o projeto desenvolvido por equipes da Administração com a licitação prevista para o primeiro.

O espaço, vinculado ao Departamento de Diretos Humanos e Políticas Públicas para Mulheres, foi criado em 2017 pelo prefeito Angelo Perugini. Após a reforma, o centro funcionará no molde da Casa da Mulher Brasileira do Governo Federal, centro humanizado e especializado no atendimento à mulher em situação de violência doméstica com unidades distribuídas em várias cidades do país.

” Com as novas salas, será possível reunir no mesmo espaço, Juizado Especial voltado para o atendimento a mulher, Núcleo Especializado da Promotoria, Núcleo Especializado da Defensoria Pública, alojamento de passagem, brinquedoteca, apoio psicossocial e projetos de capacitação para a sua autonomia econômica”,  explica o diretor do Departamento de Diretos Humanos e Políticas Públicas para Mulheres, Amarantino Jesus de Oliveira (Tino Sampaio).

Também de acordo com Departamento de Diretos Humanos e Políticas Públicas para Mulheres, dentro do orçamento destinado ao município, será possível a compra de uma nova viatura para a Guarda Municipal intensificar a patrulha “Maria da Penha”, possibilitando maior facilidade para atender ocorrências ligadas à casos de violência doméstica.

ATENDIMENTOS

Todos os meses, em média, 50 mulheres, moradoras de Hortolândia, vítimas de violência doméstica, buscam o órgão da  Prefeitura por ajuda. O CRAM funciona na Rua Alberto Gomes, 18, na Região Central, atrás do Open Shopping. Além do atendimento presencial, vítimas de violência podem buscar informações e apoio por meio dos telefones 180 (Central de Atendimento à Mulher) ou 3819-6298 (CRAM).

 

Este artigo foi enviado pela Prefeitura de Hortolandia

Continue Lendo

Nossa Cidade

Domingo (26/01), é dia de “City Vôlei”, na Praça de Esportes do Jd. Santa Clara

Prefeitura

Publicado

em

A Praça de Esportes do Jardim Santa Clara do Lago, recebe, neste domingo (26/01), a partir das 8h, o torneio “City Vôlei” de vôlei de praia, apoiado pela Prefeitura de Hortolândia. De acordo com a organização, já são 26 duplas inscritas para a competição, entre homens e mulheres, além de mais oito duplas mistas. Interessados em participar devem realizar a inscrição no dia, no local do torneio. O limite é de 60 duplas inscritas.   Poderão jogar jovens a partir de 14 anos. Mais informações podem ser obtidas por meio do site www.cityvolei.com.br.  

 

Este artigo foi enviado pela Prefeitura de Hortolandia

Continue Lendo

Nossa Cidade

Provas do Concurso Público Nº 004/2019 serão neste domingo (26/01)

Prefeitura

Publicado

em

A Prefeitura de Hortolândia informa que serão realizadas, neste domingo (26/01), as provas do Concurso Público Nº 004/2019.

As provas serão nos períodos da manhã para o cargo Agente de Gestão – Assistente Administrativo, e da tarde para os cargos Agente de Gestão – Fiscal de Comércio, Serviços, Tributos e Posturas, e Técnico em Segurança do Trabalho, Agente de Políticas Sociais – Auxiliar de Apoio Escolar. Para saber onde fará a prova, o candidato deverá acessar o site www.iuds.org.br e fazer login na “Área do Candidato”. A organização do concurso é de responsabilidade do IUDS (Instituto Universal de Desenvolvimento Social).

A empresa responsável pela organização do concurso orienta os candidatos que o horário de abertura dos portões dos locais da prova matutina é às 7h. Os portões serão fechados às 8h. Já para a prova do período vespertino, os portões dos locais de prova serão abertos às 13h.

O horário de fechamento dos portões será às 14h. De acordo com a Secretaria de Administração e Gestão de Pessoal o concurso tem cerca de 18.000 inscritos.

O Concurso Nº 004/2019 visa preencher 12 vagas, das quais 7 para o cargo de Agente de Gestão (Ensino Médio Completo) nas especialidades de Assistente Administrativo (5 vagas, das quais 1 para PCD – Pessoa Com Deficiência), Fiscal de Comércio, Serviços, Tributos e Posturas (1 vaga) e Técnico em Segurança do Trabalho (1 vaga), e 5 para o cargo de Agente de Políticas Públicas (Ensino Fundamental incompleto) na especialidade Auxiliar de Apoio Escolar, das quais 1 para PCD (Pessoa Com Deficiência).

Este artigo foi enviado pela Prefeitura de Hortolândia

Continue Lendo



Max Milhas