Connect with us
Publicidade

Nossa Cidade

Prefeitura implanta muro de contenção para obra da ponte entre Pq. Gabriel e Jd. Novo Cambuí

Prefeitura

Publicado

em

A margem do Parque Lago da Fé, no Pq. Gabriel, é um dos pontos onde a Prefeitura realiza obras para a nova ponte que ligará o bairro ao Jd. Novo Cambuí. Neste trecho, um muro de pedras para contenção do barranco de terra foi erguido, a fim de que o solo comporte o peso da estrutura da ponte. A passagem para veículos terá 170 metros de extensão, com acessos viários desde a avenida Joaquim Martarolli, atrás da Câmara Municipal, até a rua Sete do Jardim das Figueiras, em cerca de 1,5 quilômetros de novo trecho asfaltado.

De acordo com a Secretaria de Planejamento Urbano, a ponte sobre o Lago da Fé facilitará o acesso de moradores destes bairros, que ficam próximos mas estão divididos pelo parque, inaugurado no ano passado. Apesar de a área de lazer contar com calçada para pedestres em toda sua extensão, não é possível a travessia de veículos.

Esta obra faz parte de um complexo viário que ligará desde a rua Bolívia, no Jardim Santa Clara do Lago II, até a rua Wesley Dias Rodrigues, no Jardim Nova Alvorada. Com a ponte, a ligação será prolongada até o Jd. das Figueiras. As intervenções são realizadas pela Administração, com recursos financiados pelo Banco CAF.

Para a obra deste novo sistema viário, há frentes de trabalho atuando na implantação do sistema de drenagem no terreno atrás da Confibra, no Jd. Campos Verdes, onde passará a nova rua.

As próximas etapas da obra prevêem uma rotatória na rua Bolívia, dispositivo que irá organizar o trânsito das ruas próximas ao novo sistema viário, como a rua Edivaldo Diogo da Costa (Villagio Ghiraldelli) e a rua Rio Tapajós (Jd. Interlagos). Seguindo em linha reta pela via que está em obras, os motoristas vão acessar a rua Joaquim Martarolli, de onde será possível atravessar o Parque Lago da Fé pela ponte em construção.

PIC

O novo sistema viário e a ponte sobre o Lago da Fé fazem parte do PIC (Programa de Incentivo ao Crescimento), implantado pelo prefeito Angelo Perugini para estimular o desenvolvimento urbano, ambiental, social e humano para que Hortolândia cresça com planejamento e sustentabilidade nos próximos 30 anos. O programa prevê mais de 100 obras e serviços, em diversas áreas. Para estas intervenções, o município conta recursos financeiros da iniciativa privada, dos governos estadual e federal.

Este artigo foi enviado pela Prefeitura de Hortolandia

Receba as principais notícias direto no seu Telegram https://t.me/portalhortolandia

Nossa Cidade

Em Hortolândia, população conta com plataforma online para serviços de mobilidade urbana

Prefeitura

Publicado

em

O aplicativo online de serviços ligados à mobilidade urbana da Prefeitura de Hortolândia já recebeu 383 solicitações da população até agora. A plataforma digital, lançada em março deste ano pela Secretaria de Mobilidade urbana, está disponível para a população se manter em dia com as leis do CBT (Código de Trânsito Brasileiro), mesmo com a pandemia do Coronavírus. No aplicativo, pode ser realizada a consulta de multas de trânsito, pontuações na CNH (Carteira Nacional de Habilitação), além de recursos em caso de defesa de autuação. A Administração Municipal foi uma das pioneiras do Brasil a implantar este tipo de sistema, que hoje é usado por cidades de diferentes Estados, inclusive metrópoles.

O objetivo do serviço é evitar a saída das pessoas de casa para resolver questões como estas, contribuindo para a não disseminação do Coronavírus. De acordo com a Secretaria de Mobilidade Urbana, o aplicativo continuará em funcionamento, após a pandemia. O sistema é moderno e rápido, sem burocracias. Para utilizar o portal de serviços, basta acessar o site http://www2.hortolandia.sp.gov.br/ e clicar nas abas na abas Cidadão > Mobilidade Urbana > Portal de Serviços.

Segundo a Secretaria de Mobilidade Urbana, a maioria dos serviços solicitados diz respeito à indicação de condutores que levaram multa em veículos registrados em nome de outra pessoa. Em seguida, vêm as defesas de autuação e recursos em primeira instância. Todos os serviços estão funcionando.

Acesso aos serviços disponíveis

Para solicitar os serviços disponíveis, o usuário deve seguir as instruções descritas no próprio Portal da Mobilidade Urbana de Hortolândia. Para consultar as multas recebidas, por exemplo, o proprietário do automóvel deverá informar o Renavam (Registro Nacional de Veículos Automotores) e o CPF (Cadastro de Pessoa Física) ou CNPJ (Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica) do proprietário.

De acordo com a Secretaria de Mobilidade Urbana, a consulta vale apenas para multas aplicadas dentro de Hortolândia, não sendo possível para multas recebidas em outras cidades ou em rodovias. O prazo é de 30 dias, após a aplicação, para a multa estar no sistema e poder ser consultada.

Já a consulta de pontuação da CNH poderá ser realizada apenas com o número do documento. Em caso de novas multas neste período, o acréscimo da pontuação na carteira de habilitação pode demorar até 60 dias, conforme método usado pelo Detran (Departamento Estadual de Trânsito).

Serviços como indicação de um condutor permitem que o proprietário do veículo identifique o real condutor no momento em que este foi autuado. Recursos de defesa de autuação e defesa em primeira instância também poderão ser realizados pelo portal, mas será necessário anexar os documentos solicitados, como fotos, cópia da CNH, cópia do documento do veículo e formulários assinados. As instruções são claras para que o munícipe possa realizar o procedimento de maneira correta.

 

Este artigo foi enviado pela Prefeitura de Hortolandia

Receba as principais notícias direto no seu Telegram https://t.me/portalhortolandia
Continue Lendo

Nossa Cidade

Avanços na rede de urgência e emergência de Hortolândia são reconhecidos por representante do Ministério da Saúde

Prefeitura

Publicado

em

Os avanços no trabalho desenvolvido pela equipe do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) de Hortolândia, ao longo dos últimos 12 anos, foram conferidos de perto pelo Coordenador Nacional de Urgência e Emergência do Conselho Federal de Enfermagem, Eduardo Fernando Souza, que esteve na cidade na manhã desta sexta-feira (07/08). O profissional, que é membro do Comitê Gestor de Crise COVID-19, do Ministério da Saúde, elogiou a forma como a Prefeitura de Hortolândia organizou os serviços de urgência e emergência para atender a elevada demanda de pacientes, ocasionada pela pandemia de Coronavírus.

Souza já foi servidor do Samu de Hortolândia durante dois anos, desde a implantação do serviço em 2007 até 2009, quando foi convidado a integrar a equipe do Ministério da Saúde. “Tive a oportunidade de conhecer o Samu desde sua inauguração. Voltando hoje, fico muito feliz em observar os processos de trabalho que foram implementados, os dados epidemiológicos do município e o cuidado com a frota, completamente renovada. O sistema de motolâncias para suporte intermediário de vida é único no interior do estado de São Paulo e representa um grande diferencial. Além disso, a tecnologia implantada na Central de Regulação e nas equipes de socorro, com rádios e GPS integrado, facilita muito o tempo de resposta entre o chamado e a chegada do socorro, um benefício para o cidadão, principalmente”, destacou o coordenador nacional.

“Estamos felizes em receber uma visita importante como esta e sermos reconhecidos pelo nosso trabalho. Nossos avanços são evidentes, ainda mais nesta época de pandemia, em que tivemos que nos adaptar à nova realidade e reorganizar a enfermagem, a oferta de equipamento e todo os sistema de urgência e emergência do município”, disse o coordenador do Samu de Hortolândia, José Roberto Silva.

Além da sede do Samu, órgão da Secretaria de Saúde, Souza visitou também a UPA-24h (Unidade de Pronto Atendimento) do Jd. Rosolen, que junto das UPAS-24h Jardim Amanda e Jd. Nova Hortolândia, em parceria com o Serviço Móvel, integram a rede de urgência e emergência de Hortolândia. “A UPA Jd. Rosolen é muito bem estruturada e reflete o atendimento das demais unidades de pronto atendimento da cidade. É nítido observar que o fluxo positivo implantado no local. Geralmente, quando a rede básica não funciona, as UPAs ficam lotadas, sobrecarregadas. Aqui em Hortolândia isso não acontece: os munícipes só estão buscando as UPAs em caso de urgência e emergência mesmo. Isso é fruto do comprometimento e compromisso dos gestores públicos municipais e de todos os profissionais envolvidos com o sistema público de saúde”, enfatizou o coordenador nacional.

Samu de Hortolândia

O Samu de Hortolândia salva vidas há 12 anos. Desde que foi implantado em 23 de janeiro de 2008, no primeiro governo do prefeito Angelo Perugini, as equipes socorristas já realizaram mais de 210 mil atendimentos. Com o Samu, a Prefeitura presta um serviço mais ágil de socorro à população, em casos de acidentes ou mal súbito.

O serviço de acionamento do Samu pelo telefone 192 é um importante instrumento para a rede pública de saúde, uma vez que as equipes têm agilidade e eficiência no atendimento a situações graves. São cerca de 70 chamados por dia, de acordo com dados do serviço de triagem de ligações, que atende Hortolândia e Sumaré. Metade é para atendimentos em Hortolândia.

Este artigo foi enviado pela Prefeitura de Hortolandia

Receba as principais notícias direto no seu Telegram https://t.me/portalhortolandia
Continue Lendo

Nossa Cidade

Procon de Hortolândia orienta sobre cuidados nas compras do Dia dos Pais

Prefeitura

Publicado

em

O Dia dos Pais está chegando. Para realizar compras de forma segura e evitar transtornos, a Prefeitura de Hortolândia e o Procon (Programa de Proteção e Defesa do Consumidor) orientam os consumidores quanto aos cuidados necessários. Além de conhecer direitos e regras na hora de adquirir um produto, a população deve se precaver e seguir os protocolos de higiene e distanciamento social, frente à pandemia do Coronavírus.

Para os consumidores que optarem por fazer compras em lojas físicas, é essencial verificar se o estabelecimento está cumprindo todas as normas e os protocolos de higiene. O local deve oferecer álcool em gel e limitar o número de clientes para evitar aglomerações. Em shopping centers, por exemplo, a entrada é controlada pelos estabelecimentos, que medem a temperatura dos clientes e barram a passagem de quem estiver febril ou sem máscara de proteção.

Para a secretária de Desenvolvimento Econômico, Trabalho, Turismo e Inovação, Monique Freschet, é o momento de incentivar o comércio local. “Estamos em um momento importante da nossa economia local. Com as mudanças de fase, seguindo todos os protocolos de saúde, esperamos que todos os setores da nossa cidade retomem a atividade produtiva de seus estabelecimentos. Por isso, enfatizamos a importância de celebrar esta data tão importante que é o Dia dos Pais, consumindo nos comércios da cidade. Ao comprar sua lembrança ou até mesmo para preparar o almoço de domingo para os papais, compre na cidade. Vá até a loja, o restaurante, o mercado perto de você e auxilie esta cidade que está em constante crescimento a continuar superando os danos causados pela COVID-19. Todos os empreendedores de nossa cidade que geram emprego e renda estão prontos para nos receber”, ressaltou Monique.

Para os que optarem por realizar compras online, o Procon de Hortolândia listou orientações com base nas principais reclamações dos consumidores na compra de produtos e serviços. As orientações podem evitar arrependimentos irreversíveis.

De acordo com a Fundação, as compras online aumentaram 260% em relação ao mesmo semestre do ano passado. Só no primeiro semestre deste ano, o Procon-SP recebeu mais de 120 mil queixas sobre compras pela internet. Em 2019, foram registradas 33.628 reclamações.

 

Portanto, antes de realizar a compra em lojas físicas ou online, o Procon orienta o consumidor a:

– Observar se o estabelecimento físico permite que o produto seja trocado. Os estabelecimentos físicos não são obrigados a trocar mercadorias. No entanto, alguns possuem políticas de trocas. Caso o consumidor considere a possibilidade de trocar, é importante alinhar com o estabelecimento antes de concluir a compra.

Já no caso de compras feitas fora do estabelecimento, como pela internet, telefone e whatsapp, o Código de Defesa do Consumidor estabelece o direito de desistência do contrato no prazo de sete dias a contar da assinatura ou do ato de recebimento do produto ou serviço.

– Observar a segurança do site, por exemplo, se há certificado de segurança.

– Observar prazo de entrega. Os estabelecimentos possuem prazos de entrega que podem variar. É importante pedir que o estabelecimento oficialize o prazo máximo de entrega do produto.

– Optar por sites reputação confiável em que o consumidor ou pessoas próximas já tenham tido experiências positivas

– Ao efetuar a compra, é indicado ao consumidor capturar todas as telas (com o printscreen) para ficar com registro de todo passo a passo até a finalização da compra.

– Evitar clicar nos links patrocinados das redes sociais para fazer a compra. Os links podem estar clonados. Ao ver a propaganda, visite ativamente o site oficial das respectivas empresas.

– Observar os juros em caso de compras parceladas. Os valores das compras parceladas podem variar em relação ao valor à vista. Para que o consumidor não pague mais do que está disposto, é importante ter clareza dos juros.

– Verificar se a loja consta na lista de sites não confiáveis no site da Fundação Procon https://www.procon.sp.gov.br/.

– Observar os juros, caso o pagamento atrase. Os juros por atraso também podem variar. Para que o consumidor não se surpreenda com os juros gerados por atraso, é necessário que alinhe isso com o estabelecimento antes.

– Nas compras virtuais, dar preferência ao uso do cartão virtual disponibilizado pelo seu banco. O Cartão virtual gera sempre um novo código de segurança expirando o antigo, assim evita a memorização da numeração.

– Verificar antes de finalizar a compra se o valor é o mesmo ofertado na propaganda, pois os valores podem variar de acordo com as condições da forma de pagamento.

– Analisar nos sites de busca se há processos envolvendo a empresa, além de consultar sites de reputação como o Reclame Aqui ou as próprias redes sociais, sempre analisando as procedências e veracidade da reclamação.

– Guardar os e-mails ou mensagens de texto relacionadas à compra.

Além disso, o consumidor deve estar atento à forma como procura o fornecedor: não deve responder mensagens de publicidade ou acessar os links enviados. É o consumidor quem deve buscar o fornecedor por sua iniciativa, acessando as páginas oficiais e verificando se a loja tem endereço físico e CNPJ.

Caso o estabelecimento não esteja cumprindo as regras relacionadas ao Código de Defesa do Consumidor, o consumidor pode entrar em contato com o Procon que está atendendo por telefone, nos números (19) 3965-1400 (ramais 7035, 7035) e (19) 3819-1024 e oficializando as reclamações por e-mail,
O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.
, devido à pandemia. 

 

Este artigo foi enviado pela Prefeitura de Hortolandia

Receba as principais notícias direto no seu Telegram https://t.me/portalhortolandia
Continue Lendo

Noticias

Publicidade

Youtube

 

PONTE DA ESPERANÇA

Populares