Connect with us
Publicidade

Nossa Cidade

Projeto-piloto busca inserir deficientes de Hortolândia no mercado

Prefeitura

Publicado

em

A fim de inserir moradores com deficiência no mercado de trabalhado, a Prefeitura de Hortolândia desenvolve um projeto-piloto de “Emprego Apoiado”. A iniciativa, em fase de teste, visa, por um lado, sensibilizar tanto as instituições não-governamentais, quanto as instituições privadas e com finalidade lucrativa, que elas podem empregar PCDs (Pessoas com Deficiência) a fim de ter em seus quadros mão de obra qualificada, funcionário eficaz, eficiente, e não somente para cumprir cotas e respeitar a legislação vigente. Por outro lado, visa também sensibilizar cuidadores e o próprio PCD, uma vez que, por vezes, estes não se sentem capazes para estar no mercado. A informação foi apresentada em evento aberto ao público, nesta segunda-feira (27/05), pelo Departamento de Direitos Humanos e Políticas Públicas para Mulheres da Secretaria de Governo, um dos responsáveis pelo projeto, juntamente com a Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Trabalho, Turismo e Inovação.

A palestra sobre “Inclusão da Pessoa com Deficiência (PCD) no Mercado de Trabalho”, que integra o projeto, reuniu no CCMI (Centro de Convivência da Melhor Idade) Remanso Campineiro cerca de 80 pessoas, entre deficientes, cuidadores, empresas, gestores públicos, vereadores e secretários municipais – Sandra Fagundes Freire (Educação, Ciência e Tecnologia), Teresinha Santos (adjunta de Desenvolvimento Econômico, Trabalho, Turismo e Inovação), Tereza Godinho (adjunta de Inclusão e Desenvolvimento Social). O tema foi abordado pela representante da Fundação Down, Aline Ferreira, bacharel em Administração, com pós-graduação em Politicas Públicas em Projeto Social. O evento faz parte da programação alusiva aos 28 anos de emancipação de Hortolândia, celebrado no dia 19 deste mês.

“A ideia é começar esta sensibilização, porque, na verdade, este é um processo longo. Não dá para a gente fazer num único evento. Estamos desenvolvendo este projeto que se chama ‘Emprego Apoiado’, baseado na metodologia do emprego apoiado. O que a gente fez? Sensibiliza a empresa a disponibilizar vagas, prepara o PCD a ocupar estas vagas e depois a gente acompanha por um período para que, se houver alguma necessidade especial para que ele se sinta enquadrado no ambiente de trabalho, como também se houver uma necessidade da empresa em relação a ele, que ela não consiga se enquadrar, nós entramos com o apoio, orientando e fazendo a interlocução com cursos, capacitações e o que for possível. Temos uma parceria com o PAT (Posto de Atendimento ao Trabalhador), onde a gente já faz o cadastro das PCDs que estejam interessados no mercado de trabalho, temos um funcionário fazendo a interlocução com as empresas e também atendemos as vagas que o próprio PAT faz a captação. É um serviço em funcionamento, neste ano. O processo todo é pedagógico, a gente também está aprendendo a lidar com essas necessidades e a partir do momento que estabeleceu esta parceria, vai desenvolvendo as ferramentas necessárias”, esclareceu o diretor do Departamento de Direitos Humanos e Políticas Públicas para Mulheres, Amarantino de Jesus de Oliveira (Tino Sampaio).

Representando a Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Trabalho, Turismo e Inovação, a secretária-adjunta Teresinha Santos destacou os quatro serviços de inserção no mercado que a Prefeitura já disponibiliza ao trabalhador em geral, inclusive ao PCD. “Frequentemente, vemos exemplos de pessoas absolutamente extraordinárias que tem algum tipo de deficiência, mas são além da normalidade. Além em força de vontade, desejo de aprender e trabalhar. São exemplares. Falta oportunidade. Por isso, a Prefeitura, preocupada em incluir estas pessoas no mercado de trabalho, pode utilizar políticas públicas para abrir estas oportunidades, algumas em parceria. Atualmente, são quatro os serviços que oferecemos: o Sebrae, que treina e capacita estas pessoas; o PAT, que intermedeia oportunidades de colocação no mercado; o Banco do Povo, que ajuda a financiar pequenos empreendimentos; e a Casa do Empreendedor, dedicada a auxiliar a montagem de pequenos negócios, orientando com relação à burocracia. Não queremos somente preencher cotas, mas efetivamente incluir o PCD na sociedade”, afirmou ela.

Ao abordar o tema, a representante da Fundação Síndrome de Down mostrou exemplos de profissionais PCDs já inseridos no mercado, como o de uma moça com Síndrome de Down que, após trabalhar numa farmácia, hoje está no RH de uma multinacional, em Campinas. Segundo ela, a situação do trabalhador deficiente mudou após a Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa com Deficiência, publicada em 2015, a 13.146/2015. No artigo segundo desta lei, encontra-se a mais atual definição do que seja um PCD: “Considera-se Pessoa com Deficiência aquela que tem impedimento de longo prazo, de natureza física, mental, intelectual ou sensorial, o qual, em interação com uma ou mais barreiras, pode obstruir sua participação plena e efetiva na sociedade em igualdade de condições com as demais pessoas”.

Segundo Aline Ferreira, os dados mais atuais sobre o total de PCDs no Brasil estão desatualizados, pois são oriundos do Censo 2010. Naquela época, a pesquisa apontava que, dos 200 milhões de brasileiros, 23,4% se autoproclamavam PCD, isto é, 45 milhões tinham algum tipo de deficiência física ou intelectual. 

 

Este artigo foi enviado pela Prefeitura de Hortolandia

Receba as principais notícias direto no seu Telegram https://t.me/portalhortolandia

Nossa Cidade

Seis bairros de Hortolândia recebem manutenção de redes de esgoto

Portal Hortolândia

Publicado

em

A Prefeitura de Hortolândia trabalha para que a cidade atinja 100% de coleta de esgoto, com tratamento de resíduos. Atualmente, seis bairros recebem trabalhos de manutenção, desobstrução e adequação da rede, além de fiscalização e orientação para evitar o descarte irregular de resíduos domésticos, por meio de ligações clandestinas. Realizados em parceria com a Sabesp (Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo), os serviços acontecem desde o início do mês na Taquara Branca, no Remanso Campineiro, bem como nos jardins Boa Esperança, Sumarezinho, Adelaide, Campos Verdes.

De acordo com a Secretaria de Serviços Urbanos, os serviços são realizados, diariamente, em diferentes regiões da cidade. Atualmente, o índice de coleta é de aproximadamente 98% de cobertura, sendo que 100% do esgoto coletado já é tratado. O descarte irregular do esgoto doméstico, além de ser prejudicial à saúde, degrada o meio ambiente, atingindo rios, ribeirões, nascentes e mananciais da cidade.

Segundo a Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, quem quiser ajudar na identificação de pessoas que praticam crime ambiental pode enviar fotos e textos para o aplicativo do Programa Agenda Verde, disponível para download gratuito, nas plataformas Google Play ou App Store. A identidade dos denunciantes é mantida em sigilo.

Espaços públicos recebem serviços de limpeza e zeladoria

Desde o começo da semana, a Prefeitura também realiza limpeza, poda do mato e outros serviços de zeladoria próximo a escolas, em ruas, avenidas, áreas verdes, praças e espaços públicos na Vila São Pedro, Jd. Novo Ângulo, Jd. Sumarezinho, Jd. Santa Clara do Lago e Jd. Nova Europa.

“Além destes locais, estamos priorizando, diariamente, a limpeza das lagoas do Jardim Amanda. O local é a principal área de lazer do bairro e sofre com o descarte irregular de lixo ao redor e no espelho d’água. Continuaremos a ação na região, mas pedimos a colaboração da população para realizar o descarte correto dos materiais, preservando o local”, afirma o secretário de Serviços Urbanos, Francisco Raimundo da Silva.

Receba as principais notícias direto no seu Telegram https://t.me/portalhortolandia
Continue Lendo

Nossa Cidade

Ruas do Pq. Orestes Ôngaro ganham reforço na sinalização de solo

Portal Hortolândia

Publicado

em

O trabalho de reforço e implantação da sinalização de solo, realizado pela Prefeitura de Hortolândia, beneficia agora o Parque Orestes Ôngaro. De acordo com a Secretaria de Mobilidade Urbana, o serviço acontece em todas as vias do bairro, onde são repintadas lombadas, paradas obrigatórias, faixas seccionadas brancas e duplas amarelas, além de faixas zebradas. As equipes da Administração Municipal também realizam a ação, diariamente, em diferentes bairros da cidade.

“Os pedestres também devem colaborar para que a cidade aumente, cada vez mais, a segurança viária. Respeitar a sinalização e os limites de velocidade, além das leis de trânsito, é responsabilidade de todos. Se cada um fizer sua parte, os índices de acidente sempre cairão. O trabalho de conscientização da Prefeitura junto à população fará um trânsito mais seguro para todos”, afirma o diretor de operações da Secretaria de Mobilidade Urbana, José Eduardo Vasconcellos.

Segurança viária cresce em Hortolândia

Para salvar vidas no trânsito, a Prefeitura realiza, desde 2017, uma série de ações, que vão de atividades educativas com motoristas e pedestres, reforço na sinalização, até a implantação de radares controladores de velocidade, principal medida adotada pela Administração Municipal para a redução de mortes no trânsito da cidade. Os dispositivos começaram a funcionar em janeiro do ano passado.

Outra medida importante é a instalação de dois painéis eletrônicos com informações sobre o trânsito, nas entradas da cidade. Eles já estão em funcionamento. O objetivo é informar ao motorista sobre o fluxo do trânsito no município, além de dar avisos necessários para a boa fluidez do tráfego, cuidados e bem-estar pessoal.

Receba as principais notícias direto no seu Telegram https://t.me/portalhortolandia
Continue Lendo

Nossa Cidade

Palestra sensibiliza funcionários do Caism para atendimento de pacientes com Câncer

Portal Hortolândia

Publicado

em

Para sensibilizar as equipes de saúde quanto ao atendimento a pacientes com Câncer, a Prefeitura de Hortolândia promoveu a palestra “Empatia no trabalho em equipe e no acolhimento aos pacientes com câncer”. O evento aconteceu no Caism (Centro de Atenção Integral à Saúde da Mulher), órgão da Secretaria de Saúde, nesta terça-feira (20/10). A palestra encerrou a programação do Outubro Rosa, promovida pelo Administração Municipal. A atividade estava programada para o último dia 14, mas foi cancelada em razão de agenda.

Neste ano, em virtude da pandemia do Coronavírus, o Outubro Rosa teve uma programação menor para evitar aglomeração, com distanciamento, conforme estabelecido pelos protocolos sanitários. As atividades foram restritas a pacientes com atendimento já previamente agendado e funcionários da unidade. O uso de máscara foi obrigatório na palestra.

Destinada somente a funcionários da unidade, a palestra abordou temas como relacionamento em equipe e deu orientações sobre cuidados com pacientes. Também foram realizadas dinâmicas com os funcionários. O objetivo foi sensibilizar os funcionários da unidade sobre a importância de atender com um olhar mais atento e cuidadoso durante o período delicado de tratamento que os pacientes vivenciam. A atividade foi ministrada pela psicóloga da rede municipal de Saúde, Sandra Bulhões.

Além das palestras, durante este mês, o Caism realiza exames de mamografia. Serão atendidas por dia 30 pacientes, já previamente agendadas, sendo 15 durante a manhã e 15 no período da tarde. O agendamento de exame de mamografia é realizado a partir de avaliação das equipes das UBSs (Unidades Básicas de Saúde) do município.

Receba as principais notícias direto no seu Telegram https://t.me/portalhortolandia
Continue Lendo

Noticias

Publicidade

Youtube

 

PONTE DA ESPERANÇA

Populares