Connect with us
Publicidade


Nossa Cidade

Reforma no Hospital Municipal garantirá mais leitos e UTI

Prefeitura

Publicado

em

 

Publicidade

A Prefeitura de Hortolândia apresentou, nesta sexta-feira (24/05), o projeto arquitetônico da obra de reforma e ampliação do Hospital Municipal e Maternidade Governador Mário Covas. Serão investidos R$ 12,5 milhões na reestruturação de toda estrutura, desde a fachada até as instalações internas, ação que garantirá a ampliação de 62 para 100 leitos, incluindo 10 vagas de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) adulto. Entre os novos serviços oferecidos está exame de tomografia, medida que colaborará para agilizar o diagnóstico dos pacientes. Com isso, o hospital terá uma mudança de perfil e passa a ser considerado de média complexidade, com maior capacidade de resolutividade, uma vez que pacientes que antes precisavam ser transferidos para outros hospitais da região serão atendidos em Hortolândia.

Esta será a primeira grande reforma no Hospital Municipal, construído há 15 anos para atender uma população estimada em 160 mil habitantes, na época. De acordo com o prefeito Angelo Perugini, está será a obra mais importante da Administração Municipal. “Enquanto muitas cidades estão fechando unidades de saúde, nós queremos investir mais. Hoje, temos mais de 220 mil habitantes. Pessoas que nós amamos são atendidas no Mário Covas: são nossos amigos, parentes, vizinhos. Já passamos da fase de ter apenas um hospital de passagem. Precisamos de um hospital capaz de atender nossa população com qualidade e resolutividade. Com esta reforma queremos dar a nossa contribuição para o serviço regional de saúde e atender bem a população. Não é apenas a mudança no perfil do hospital. É uma nova forma de olhar a saúde como um todo”, destacou Perugini.

Os investimentos para a obra, que será licitada no próximo mês, são recursos do Ministério da Saúde, além de contrapartida de R$ 306 mil do município para a elaboração de projetos. A previsão é que a reforma e ampliação comece em outubro e seja concluída em 18 meses. Os trabalhos possibilitarão a recuperação e otimização do espaço interno, com a oferta de novos serviços à população e atendimento com mais qualidade.

Na área interna, toda estrutura será reformada, inclusive instalações elétricas, hidráulicas e sistema de ar condicionado. A área administrativa será transferida para outro endereço, deixando um espaço livre para ser ocupado com serviços de obstetrícia. A ideia é que a entrada das gestantes seja separada do acesso às emergências clínicas. “O sentimento da mulher que chega para receber seu bebê é diferente da pessoa que aguarda atendimento porque tem uma fratura no pé, por exemplo. Precisamos de um olhar diferenciado para isso e acolher melhor esta gestante”, destacou a secretária de Saúde, Odete Carmem Gialdi.Na ala obstétrica, será criado um Centro de Parto Normal, com três novos leitos, um deles, com banheira para estímulo ao parto natural. “Além disso, teremos três leitos de UCI (Unidade de Cuidados Intermediários) neonatal, para atender bebês que necessitem de atenção especial”, explicou Odete.

Na internação adulta, haverá 10 leitos de UTI, o que possibilitará tratamento de casos de infarto, AVC (Acidente Vascular Cerebral), problemas pulmonares e outras situações, sem a necessidade de transferência. Os investimentos possibilitarão, ainda, a ampliação de quatro para cinco centros cirúrgicos. Hoje, o hospital realiza cerca de 120 cirurgias por mês, além de 130 partos. São 490 internações por mês, além de 14 mil consultas.O município pretende, ainda, trocar a mobília do hospital e, para isso, busca recursos por meio de convênios com o Estado.

Na área externa, a fachada será remodelada e modernizada. Além disso, o acesso de pacientes será na altura da rua, sem escadas, como na entrada que existe hoje. Nas recepções da ala adulta e pediátrica a reforma trará mais conforto aos pacientes.

Além de melhorar o atendimento na cidade, resolvendo os gargalos com os quais o Hospital opera no dia a dia, a reforma e ampliação do Mário Covas vaicolaborar para desafogar o atendimento em hospitais da região, como o Estadual de Sumaré e a Unicamp, para onde a maioria dos pacientes de Hortolândia são transferidos atualmente. “O Mário Covas deixará de ser um hospital de passagem. Estamos tendo a ousadia e a coragem de realizar esta obra com o hospital em funcionamento para que, daqui dois anos, tenhamos um atendimento que vai mudar todo o conceito de saúde na cidade”, enfatizou a secretária de Saúde.

O Conselho Municipal de Saúde acompanhará as obras e afirma ter aprovado o projeto arquitetônico. “Este será um grande avanço para a saúde de Hortolândia”, disse o presidente do Conselho, Darci Pinheiro.

Hospital funcionará durante reforma e ampliação

Para a obra, as alas do hospital serão isoladas de acordo com a intervenção em andamento. O atendimento à população não será suspenso. No entanto, haverá um esquema de contingenciamento, com apoio das UPAs-24h. “Temos uma realidade hoje no Hospital de que 75% do fluxo de pacientes são classificados como verde e azul, o que significa que são casos pouco urgentes. Estas pessoas podem ser atendidas em uma das três UPAs, que contarão, cada uma, com um consultório a mais para suprir esta demanda. O Hospital continuará funcionando no período das obras, mas com foco nas urgências clínicas (pacientes classificados como amarelo ou vermelho, que representam 25% do volume atual), e como referência para traumas ortopédicos e atendimento obstétrico. A cidade não será prejudicada. Vamos fazer esta obra de forma profissional e técnica, com  muito planejamento”, ressaltou Odete.

PIC

A reforma e ampliação do Hospital Municipal, assim como a reeestruturação do sistema de saúde na cidade, fazem parte do PIC (Programa de Incentivo ao Crescimento), conjunto de mais de 100 obras e serviços, com objetivo de promover o desenvolvimento urbano, ambiental, social e humano para que Hortolândia cresça com planejamento e sustentabilidade nos próximos 30 anos.

Este artigo foi enviado pela Prefeitura de Hortolandia

Receba as principais notícias direto no seu Telegram https://t.me/portalhortolandia

Nossa Cidade

Hortolândia registra saldo positivo de 424 empregos em outubro

Prefeitura

Publicado

em

Hortolândia mostra que está conseguindo retomar a atividade econômica em meio à pandemia do Coronavírus. Uma prova disso é que o município registrou, em outubro, o saldo positivo de 424 empregos. Este é o melhor saldo do ano. No período, foram feitas 1.463 admissões e 1.039 demissões. Os dados foram divulgados pelo Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados) do Ministério da Economia.    

Publicidade

Para a secretária de Desenvolvimento Econômico, Trabalho, Turismo e Inovação, Monique Freschet o saldo positivo registrado no período é resultado do trabalho de retomada econômica consciente e responsável que a Prefeitura tem adotado durante a pandemia. 

Outra medida que contribuiu para o município alcançar este desempenho expressivo foi a intensificação do trabalho de busca de novas vagas empregos que a Prefeitura tem realizado junto a empresas instaladas na cidade com o objetivo de atenuar os efeitos negativos que a pandemia provocou na economia local.

“Desde o início da pandemia da COVID-19, a Prefeitura tem trabalhado para a retomada econômica da cidade. O saldo positivo do CAGED em outubro, o melhor do ano, comprova esta recuperação. A Prefeitura dialoga constantemente com todos os setores produtivos da cidade (comércio, indústria e serviços) para refletir e planejar cada ação em prol de novos investimentos e consequentemente geração de novos empregos. Assim, esperamos qua a cada mês os saldos reflitam os esforços de todos para esta retomada”, destaca Monique.

Este artigo foi enviado pela Prefeitura de Hortolandia

Receba as principais notícias direto no seu Telegram https://t.me/portalhortolandia
Continue Lendo

Nossa Cidade

Hortolândia agora emite Carteirinha de Identificação do Autista

Prefeitura

Publicado

em

Em Hortolândia, a partir de agora, pais e responsáveis por pessoas com TEA (Transtorno do Espectro do Autismo) já podem solicitar à Prefeitura a CIA (Carteira de Identificação do Autista). O documento pode ser solicitado, gratuitamente, ao Departamento de Direitos Humanos e Políticas Públicas para as Mulheres, órgão da Secretaria de Governo. Basta ir ao HORTOFÁCIL, central de serviços municipais, localizada na Rua Argolino de Moraes, 405, na Vila São Francisco, às terças e quintas-feiras, das 8h30 às 12h. Confira abaixo, os documentos necessários para a solicitação.

Publicidade

O início da prestação do serviço coincide com uma data importante para o segmento: o Dia Internacional da Pessoa com Deficiência, que acontece nesta quinta-feira (03/12). O Departamento de Direitos Humanos pretende realizar um dignóstico para saber o total de PCDs, dentre eles autistas, existente no município. Os números mais atuais são do Setor de Educação Especial e Inclusiva, da Secretaria de Educação, Ciência e Tecnologia. Na rede municipal de ensino de Hortolândia, há 710 alunos com deficiência, sendo que destes 145 tem Transtornos do Espectro do Autismo.

Como solicitar a carteirinha

O formulário de solicitação da CIA está disponível no Departamento de Direitos Humanos e, em breve, também no site da Prefeitura (www.hortolandia.sp.gov.br). Podem solicitar a carteirinha o próprio titular, seu procurador ou responsável legal, mediante apresentação da documentação pessoal ou Protocolo. O documento será entregue em até 15 dias úteis.

Uma das primeiras a solicitar a carteirinha foi Priscila Silvana de Paula Silva, mãe de Pietro, de 12 anos, e presidente da AMAAH-SP (Associação de Mães e Amigos do Autista de Hortolândia). Para ela, a emissão do documento representa um avanço e uma conquista, que contribuirá para melhorar a aceitação e a convivência social, dificuldades frequentes para quem se encontra nesta condição, que pode se manifestar em pessoas de todas as classes sociais.

“Não é fácil reconhecer o autismo. Não é algo que dê para ver no rosto. Com a carteirinha é mais fácil para a pessoa autista comprovar sua condição. Não será mais preciso sair por aí, carregando o laudo médico. É muito comum haver problema na fila, devido à pouca tolerância que o autista tem à espera, em ambiente diferente, principalmente se tiver como comorbidade o TDAH (Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade). Como ele fica agitado, as pessoas leigas acham que é birra ou falta de educação da criança, e não é”, explica Priscila.

Para quem tem dúvidas e está em busca de auxílio e orientação, Priscila disponibiliza a familiares de autistas o contato da AMAAH-SP: (19)99346-5761. 

  

Confira abaixo os documentos necessários para solicitar a CIA:

• Formulário de requerimento da CIA (Carteira de Identificação do Autista) 

• Atestado Médico emitido por especialista em psiquiatria ou neurologia, acompanhado de relatório médico, com indicação do código da Classificação Estatística Internacional de Doenças e Problemas Relacionados à Saúde (CID), confirmando o diagnóstico;

• Certidão de Nascimento; 

• Carteira de Identidade RG (do usuário, bem como dos pais ou representante legal); 

• CPF (do usuário, bem como dos pais ou representante legal);

• Comprovante de endereço (cópia), sendo necessário residir em Hortolândia;

• 02 Fotos 3×4; 

• A pessoa estrangeira portadora de Transtorno do Espectro Autista – TEA, naturalizada e domiciliada no Brasil, deve identificar-se mediante apresentação do título declaratório de nacionalidade brasileira ou passaporte.

 

Este artigo foi enviado pela Prefeitura de Hortolandia

Receba as principais notícias direto no seu Telegram https://t.me/portalhortolandia
Continue Lendo

Nossa Cidade

APL do pão de queijo realiza reunião de balanço do ano nesta quinta-feira (03/12)

Prefeitura

Publicado

em

Com a proximidade do fim do ano, é hora de fazer um balanço geral. É com este objetivo que o APL (Arranjo Produtivo Local) do pão de queijo promove a última reunião de 2020, nesta quinta-feira (03/12), às 9h. O encontro será no auditório do Centro de Formação dos Profissionais em Educação (CFPE) “Paulo Freire”, órgão da Prefeitura, localizado no Remanso Campineiro. 

Publicidade

Em razão da pandemia, a reunião seguirá as normas sanitárias com distanciamento entre os participantes e uso obrigatório de máscara. O APL é uma iniciativa da Prefeitura, que reúne 11 empresas, para fortalecer o setor produtivo da cidade. Na pauta, o APL fará um balanço das ações realizadas em 2020 e o planejamento para o próximo ano. 

Apesar da pandemia, o APL conseguiu dar andamento em algumas ações significativas. Uma delas foi a criação de uma associação das empresas participantes, por meio de uma assembleia realizada em agosto deste ano. Atualmente, a criação da entidade está em processo de formalização. 

APL DO PÃO DE QUEIJO

A Prefeitura criou, em 2019, o APL do pão de queijo com o objetivo de fortalecer o setor produtivo da cidade. Uma das ações definidas pelas empresas do APL foi a criação de um selo de qualidade. Em outubro do ano passado, a Prefeitura fez o lançamento oficial do selo de qualidade, durante o evento “Inova Campinas Trade Show 2019”. Participam do APL 11 empresas da cidade: Alimentos Bertin, Cynbom, Dona Anália, Freskimassas, Pão de Queijo Fiel, Massa Boa, Massas Chef, Pancremo, Pozelli, Sabor Du Bom e Sabor Paulista.

Este artigo foi enviado pela Prefeitura de Hortolandia

Receba as principais notícias direto no seu Telegram https://t.me/portalhortolandia
Continue Lendo

Populares