Connect with us

Nossa Região

Comércio de Campinas funciona facultativamente no feriado do Carnaval

Portal Hortolândia

Publicado

em

O comércio de Campinas vai funcionar facultativamente, ou seja, sem a obrigatoriedade de abrir, na próxima terça-feira, 25 de fevereiro, feriado do Carnaval, no horário das 9h às 17h. Na segunda-feira, 24, o horário será normal:  das 8h às 18h, assim como na Quarta-feira de Cinzas, 25 de fevereiro. 

Todo início de ano, os comerciantes e representantes da Associação Comercial e Industrial de Campinas (ACIC), SindiVarejistas e Sindilojas se reúnem e decidem em quais datas o comércio abrirá e também quando os horários serão estendidos por causa de datas especiais. Com base nessas definições, entidades como Polícia Militar, Setec e Emdec são informadas do calendário e podem prover consumidores e trabalhadores de segurança, fiscalização e transporte.  

Para saber sobre o funcionamento do comércio durante o ano, comerciantes e consumidores podem acessar o calendário do comércio: https://www.calendariodocomercio.com/ e conferir o calendário completo com as datas especiais do comércio de Campinas.

Nossa Região

Guarda de Campinas apoia entrega de marmitas para caminhoneiros no Anel Viário

Redação

Publicado

em

Por

A Guarda Municipal de Campinas apoiou na manhã desta quarta-feira, dia 1º de abril, uma ação voluntária para a distribuição de marmitas aos caminhoneiros que trafegavam pela Rodovia José Roberto Magalhães Teixeira (SP-83), também conhecida como Anel Viário. Cerca de duzentas refeições foram doadas por empresários da cidade e da região.

Desde que o decreto de isolamento social entrou em vigor no Estado, muitos postos de serviços na beira das rodovias pararam de funcionar e os caminhoneiros estão com dificuldades sobre onde parar para fazer as refeições. Por isso, um grupo de voluntários decidiu fornecer as refeições para motoristas de caminhão que trafegavam pelo trecho nesta quarta-feira.

A GM foi solicitada para garantir a segurança dos voluntários e dos caminhoneiros.
A entrega funcionou como um “drive-thru”, na altura do km 3 do Anel Viário. Os motoristas paravam no acostamento, pegavam a marmita – com refrigerante e sobremesa – e já seguiam viagem.

Essa foi a segunda ação deste tipo que a Guarda Municipal de Campinas acompanhou nesta semana. A primeira foi na segunda-feira, dia 30 de março, quando foram distribuídas cem refeições.

Continue Lendo

Nossa Região

HC da Unicamp é credenciado para realizar diagnóstico da Covid-19

Redação

Publicado

em

Por

Processo de criação do teste da Covid-19 teve início no dia 17 de março, no Laboratório de Estudos em Vírus Emergentes do Instituto de Biologia

O Hospital de Clínicas (HC) da Unicamp, a partir desta quarta-feira, 1º de abril, está habilitado para realização de diagnóstico da Covid-19. Os testes para a detecção do novo coronavírus foram desenvolvidos pela força-tarefa Unicamp contra a Covid-19, liderada pelo professor Marcelo Mori, do Instituto de Biologia (IB). A equipe destaca que os testes ainda não começaram a ser realizados. A condução dos diagnósticos será realizada pelo Laboratório de Patologia Clínica do HC e pelo professor Alessandro Farias, coordenador da frente de diagnósticos da força-tarefa.

Quando iniciada, segundo o coordenador de comunicação da força-tarefa, professor Henrique Marques-Souza, a testagem será realizada nos pacientes internados e nos profissionais de saúde. “A prioridade são as pessoas que estão na internação, pois elas precisam seguir num protocolo de cuidado específico para a Covid-19”. Dessa forma, o foco inicial será dentro do HC. “É preciso verificar se as pessoas têm ou não o vírus para distribuir os leitos”, explica.

O professor elucida que, diferente da maioria das doenças, a Covid-19 nem sempre causa sintomas. No entanto, mesmo pessoas assintomáticas podem contaminar outras. “Pode haver nenhum sintoma ou todos os sintomas. Se eu não consigo olhar pelo diagnóstico visual, com a pessoa acamada, como eu identifico que a pessoa está com o vírus e que é preciso isolar? Por teste. Por isso, também existem um esforço geral para que os profissionais de saúde entrem na prioridade de testagem, para sua própria segurança e dos pacientes não infectados”.

Expectativa é ampliar a testagem

A expectativa, após a focalização na demanda interna, é que a capacidade de realização de diagnósticos seja ampliada. “Conforme formos conseguindo maior capacidade de testes, existe a possibilidade de expansão”. Para que isso aconteça, fatores como a importação de reagentes e a captação de recursos precisarão ser superados.

Como poucas empresas fabricam estes reagentes no Brasil, a importação é necessária. “Os reagentes são importados. O que acontece é que o mundo inteiro está em guerra contra o coronavírus comprando as mesmas munições [os reagentes]. E além disso, ao depender da importação, dependemos do transporte e da mobilidade, o que está afetado pela pandemia”, avalia Henrique.

Para o professor, isso mostra que os governantes e as organizações do setor produtivo deveriam fomentar a criação de empresas de insumos e serviços de biologia molecular no país. “É estratégico para o Brasil ter uma frente própria que alimente a ciência nacional”, pontua.

As perspectivas, no entanto, são positivas, na medida em que há uma conjugação de esforços de diversos setores em vistas a suprir as demandas necessárias para o combate da pandemia causada pelo novo coronavírus, o Sars-Cov-2.

Em relação à captação de recursos, por exemplo, Henrique cita os editais de fomento à pesquisa contra a Covid-19, com liberação de recursos para este fim, além do entendimento de empresas de que é preciso investir na luta contra a doença. “Quanto mais as empresas ajudarem os cientistas a reduzirem os impactos da pandemia, menos eles vão sofrer por conta dos danos econômicos. Então está todo mundo caminhando na mesma direção”.

Isolamento ainda é necessário
Num cenário ideal, pontua o professor, o controle da pandemia passaria por testar todas as pessoas. Na impossibilidade, a principal medida para o controle da doença segue passando pelo isolamento, até para evitar a superlotação dos hospitais. “Se a gente tivesse um teste para todas as pessoas do país, não iria precisar do isolamento social. O problema é que não temos a como testar todos. Então, na dúvida, é melhor isolar todo mundo do que correr o risco, até porque cada pessoa contaminada passa para outras 2,5 pessoas, em média”.

Desafogamento do Adolfo Lutz

O credenciamento do HC foi publicado no Diário Oficial do Estado de São Paulo desta quarta-feira, 1º de abril. O comunicado também habilitou para o diagnóstico da Covid-19 a Fundação Hemocentro de Ribeirão Preto. Com isso, estima-se que haja um desafogamento na fila de testes do Instituto Adolfo Lutz (IAL), o laboratório referência no estado para a detecção da doença causada pelo novo coronavírus. O IAL, até a terça-feira, 31 de março, possuía uma fila de 14 mil testes aguardando resultado.

Continue Lendo

Nossa Região

Campinas registra o segundo óbito por Covid-19; cidade tem 39 casos

Portal Hortolândia

Publicado

em

A Secretaria Municipal de Saúde de Campinas anunciou nesta quarta-feira, dia 1º, a segunda morte por Covid-19.

A vítima é um homem de 62 anos. No momento há 39 casos confirmados, 82 descartados e 683 em investigação.  Em 30 de março foi confirmada a primeira morte em razão da doença. A vítima era um idoso de 86 anos, que tinha comorbidades.

Ele morreu na madrugada do mesmo dia da confirmação. 

Informações

Todas as informações sobre o novo coronavírus ou Covid-19 podem ser acessadas no endereço covid-19.campinas.sp.gov.br/.

Na ferramenta, as pessoas encontram todas as medidas do Comitê Municipal de Enfrentamento da Pandemia de Infecção Humana pelo Novo Coronavírus e também podem tirar dúvidas e ter acesso à atualização dos dados da doença em Campinas.

Continue Lendo