Connect with us

Nossa Região

Passagem de ônibus Campinas-Hortolândia aumenta mais de 6% neste domingo (26)

Portal Hortolândia

Publicado

em

O Governo do Estado informa que a partir do próximo domingo (26) passam a vigorar os novos valores das tarifas de transporte por ônibus intermunicipais nas cinco regiões metropolitanas do Estado de São Paulo: Grande São Paulo, Baixada Santista, Campinas, Sorocaba e Vale do Paraíba / Litoral Norte. 

Os índices de reajuste foram definidos pela Secretaria de Estado dos Transportes Metropolitanos e levam em conta o aumento dos combustíveis, a elevação do custo de mão de obra e, no caso do VLT, também a elevação do custo da energia elétrica.Região Metropolitana de São Paulo  Na RMSP, onde o sistema de transporte metropolitano é dividido por áreas de operação, os índices de reajustes médios são os seguintes: 

Área1 – Nas linhas intermunicipais operadas pelo Consórcio Intervias o índice médio do reajuste das tarifas será de 5,25%. Essa área inclui a região dos municípios de Cotia, Embu das Artes, Taboão da Serra, Itapecerica da Serra, entre outros. 

Vá de Uber

Área 2 – O Consórcio Anhanguera que atende os municípios de Osasco, Barueri, Santana de Parnaíba e região, o reajuste médio das tarifas das linhas metropolitanas será de 5,49%.

Área 3 – As linhas intermunicipais de responsabilidade do Consórcio Internorte terão reajuste médio de 4,85%. A área atendida pelas empresas operadoras envolve as cidades de Guarulhos, Arujá, Mairiporã e Santa Isabel. 

Área 4 – As linhas metropolitanas operadas pelo Consórcio Unileste e que atendem as cidades da região de Mogi das Cruzes, Suzano, Poá, Ferraz de Vasconcelos, entre outras, terão reajuste médio de 6,07%. 

Área 5 – As linhas intermunicipais operadas por 16 permissionárias que atendem os passageiros da região do ABC terão reajuste médio de 5,64%. A nova tarifa das linhas do Corredor Metropolitano ABD (São Mateus –Jabaquara), de reponsabilidade Concessionária Metra, passará a ser de R$ 5,10, um reajuste de 6,47%. 
 

Região Metropolitana da Baixada Santista As linhas intermunicipais operadas pelo Consórcio BR Mobilidade terão reajuste médio de 3,33%. A tarifa do VLT da Baixada Santista passará de R$ 4,40 para R$ 4,55. 

Região Metropolitana de Campinas O reajuste médio das linhas metropolitanas de responsabilidade do Consórcio Bus+ será de 6,89%. 

Região Metropolitana do Vale do Paraíba/Litoral NorteAs linhas intermunicipais operadas pelas nove permissionárias da RMVPLN terão reajuste médio de 6,56%. 

Região Metropolitana de Sorocaba Na RMS o reajuste médio das tarifas das linhas metropolitanas operadas por oito permissionárias também será de 6,56%

As novas tarifas por linhas podem ser conhecidas a partir de hoje, sábado (25), aqui no site da EMTU.

Exemplo de valores, a tabela completa esta no link acima:

LINHADEPARA
600/601 (Indaiatuba / Campinas)R$ 6,25R$ 6,60
604/605 (Paulínia / Campinas)
604EX1 (Paulínia / Shopping Dom Pedro)
R$ 4,95
R$ 4,90
R$ 5,30
R$ 5,25
606 (Cosmópolis / Campinas)R$ 6,85R$ 7,25
606EX1 (Artur Nogueira / Campinas)
693 (Artur Nogueira / Campinas via Holambra e Jaguariúna)
R$ 8,80
R$ 11,50
R$ 9,35
R$ 12,20
612 (Jaguariúna / Campinas)R$ 7,05R$ 7,45
614 (Itatiba / Campinas)
615 (Itatiba / Campinas via Valinhos)
R$ 11,75
R$ 10,60
R$ 12,50
R$ 11,35
Americana / Santa BárbaraR$ 4,45 a R$ 4,50R$ 4,75 a R$ 4,85
642 (Americana / Campinas)R$ 12,00R$ 12,85
Campinas / SumaréR$ 5,05R$ 5,40
674 (Vinhedo / Campinas)R$ 4,90R$ 5,25
Valinhos / CampinasR$ 4,90R$ 5,25
Campinas / HortolândiaR$ 4,90R$ 5,25
Campinas / Monte MorR$ 5,05 (sem integração com municipais)
R$ 5,25 (com integração com municipais)
R$ 5,40 (sem integração com municipais)
R$ 5,85 (com integração com municipais)
Itatiba / MorungabaR$ 5,05R$ 5,40

Vinculada à Secretaria dos Transportes Metropolitanos, a Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos de São Paulo (EMTU/SP) é controlada pelo Governo de São Paulo. Fiscaliza e regulamenta o transporte metropolitano de baixa e média capacidade nas cinco Regiões Metropolitanas do Estado: São Paulo, Campinas, Sorocaba, Baixada Santista e Vale do Paraíba e Litoral Norte. Juntas, as áreas somam 134 municípios.

Nossa Região

Policiais militares detém gerente do tráfico no Jd. Salerno, em Sumaré

Redação

Publicado

em

Por

Traficante confessa ser gerente do tráfico, na manhã da última quinta-feira (02), por volta das 7 da manhã, no Jardim Salerno.

Policiais passavam pela, rua Santos, conhecida por ser ponto de tráfico e durante o patrulhamento, avistaram um homem com uma bolsa nas mãos, assim que o homem percebeu a aproximação dos policias tentou correr, mas foi detido pelos policiais.

Ao ser questionado o homem confessou aos policiais, ser o gerente do tráfico e que pertencia a facção criminosa PCC e que só estava lá pra fazer o recolhe e a troca do turno de serviço.

Na abordagem foi encontrado com ele, 229 ( duzentos e vinte nove )porções de cocaína, 125 ( cento e vinte cinco ) pedras crack, 14 ( quatorze) de ecstasy, 223 ( duzentos e vinte três) porções de maconha, 19 ( dezanove) porções de maconha skank, e a quantia de 43,75 ( quarenta e três e setenta e cinco centavos) em moeda e R$ 471,00 ( quatrocentos e setenta e um) reais em dinheiro.

Ainda assim, o traficante questiono se o Delegado do comando era bom para fazer negócio.

O traficante foi preso e está a disposição da justiça.

Por Raquel Trindade

Continue Lendo

Nossa Região

Guarda de Campinas apoia entrega de marmitas para caminhoneiros no Anel Viário

Redação

Publicado

em

Por

A Guarda Municipal de Campinas apoiou na manhã desta quarta-feira, dia 1º de abril, uma ação voluntária para a distribuição de marmitas aos caminhoneiros que trafegavam pela Rodovia José Roberto Magalhães Teixeira (SP-83), também conhecida como Anel Viário. Cerca de duzentas refeições foram doadas por empresários da cidade e da região.

Desde que o decreto de isolamento social entrou em vigor no Estado, muitos postos de serviços na beira das rodovias pararam de funcionar e os caminhoneiros estão com dificuldades sobre onde parar para fazer as refeições. Por isso, um grupo de voluntários decidiu fornecer as refeições para motoristas de caminhão que trafegavam pelo trecho nesta quarta-feira.

A GM foi solicitada para garantir a segurança dos voluntários e dos caminhoneiros.
A entrega funcionou como um “drive-thru”, na altura do km 3 do Anel Viário. Os motoristas paravam no acostamento, pegavam a marmita – com refrigerante e sobremesa – e já seguiam viagem.

Essa foi a segunda ação deste tipo que a Guarda Municipal de Campinas acompanhou nesta semana. A primeira foi na segunda-feira, dia 30 de março, quando foram distribuídas cem refeições.

Continue Lendo

Nossa Região

HC da Unicamp é credenciado para realizar diagnóstico da Covid-19

Redação

Publicado

em

Por

Processo de criação do teste da Covid-19 teve início no dia 17 de março, no Laboratório de Estudos em Vírus Emergentes do Instituto de Biologia

O Hospital de Clínicas (HC) da Unicamp, a partir desta quarta-feira, 1º de abril, está habilitado para realização de diagnóstico da Covid-19. Os testes para a detecção do novo coronavírus foram desenvolvidos pela força-tarefa Unicamp contra a Covid-19, liderada pelo professor Marcelo Mori, do Instituto de Biologia (IB). A equipe destaca que os testes ainda não começaram a ser realizados. A condução dos diagnósticos será realizada pelo Laboratório de Patologia Clínica do HC e pelo professor Alessandro Farias, coordenador da frente de diagnósticos da força-tarefa.

Quando iniciada, segundo o coordenador de comunicação da força-tarefa, professor Henrique Marques-Souza, a testagem será realizada nos pacientes internados e nos profissionais de saúde. “A prioridade são as pessoas que estão na internação, pois elas precisam seguir num protocolo de cuidado específico para a Covid-19”. Dessa forma, o foco inicial será dentro do HC. “É preciso verificar se as pessoas têm ou não o vírus para distribuir os leitos”, explica.

O professor elucida que, diferente da maioria das doenças, a Covid-19 nem sempre causa sintomas. No entanto, mesmo pessoas assintomáticas podem contaminar outras. “Pode haver nenhum sintoma ou todos os sintomas. Se eu não consigo olhar pelo diagnóstico visual, com a pessoa acamada, como eu identifico que a pessoa está com o vírus e que é preciso isolar? Por teste. Por isso, também existem um esforço geral para que os profissionais de saúde entrem na prioridade de testagem, para sua própria segurança e dos pacientes não infectados”.

Expectativa é ampliar a testagem

A expectativa, após a focalização na demanda interna, é que a capacidade de realização de diagnósticos seja ampliada. “Conforme formos conseguindo maior capacidade de testes, existe a possibilidade de expansão”. Para que isso aconteça, fatores como a importação de reagentes e a captação de recursos precisarão ser superados.

Como poucas empresas fabricam estes reagentes no Brasil, a importação é necessária. “Os reagentes são importados. O que acontece é que o mundo inteiro está em guerra contra o coronavírus comprando as mesmas munições [os reagentes]. E além disso, ao depender da importação, dependemos do transporte e da mobilidade, o que está afetado pela pandemia”, avalia Henrique.

Para o professor, isso mostra que os governantes e as organizações do setor produtivo deveriam fomentar a criação de empresas de insumos e serviços de biologia molecular no país. “É estratégico para o Brasil ter uma frente própria que alimente a ciência nacional”, pontua.

As perspectivas, no entanto, são positivas, na medida em que há uma conjugação de esforços de diversos setores em vistas a suprir as demandas necessárias para o combate da pandemia causada pelo novo coronavírus, o Sars-Cov-2.

Em relação à captação de recursos, por exemplo, Henrique cita os editais de fomento à pesquisa contra a Covid-19, com liberação de recursos para este fim, além do entendimento de empresas de que é preciso investir na luta contra a doença. “Quanto mais as empresas ajudarem os cientistas a reduzirem os impactos da pandemia, menos eles vão sofrer por conta dos danos econômicos. Então está todo mundo caminhando na mesma direção”.

Isolamento ainda é necessário
Num cenário ideal, pontua o professor, o controle da pandemia passaria por testar todas as pessoas. Na impossibilidade, a principal medida para o controle da doença segue passando pelo isolamento, até para evitar a superlotação dos hospitais. “Se a gente tivesse um teste para todas as pessoas do país, não iria precisar do isolamento social. O problema é que não temos a como testar todos. Então, na dúvida, é melhor isolar todo mundo do que correr o risco, até porque cada pessoa contaminada passa para outras 2,5 pessoas, em média”.

Desafogamento do Adolfo Lutz

O credenciamento do HC foi publicado no Diário Oficial do Estado de São Paulo desta quarta-feira, 1º de abril. O comunicado também habilitou para o diagnóstico da Covid-19 a Fundação Hemocentro de Ribeirão Preto. Com isso, estima-se que haja um desafogamento na fila de testes do Instituto Adolfo Lutz (IAL), o laboratório referência no estado para a detecção da doença causada pelo novo coronavírus. O IAL, até a terça-feira, 31 de março, possuía uma fila de 14 mil testes aguardando resultado.

Continue Lendo