Connect with us

Nossa Região

Unicamp conduz força-tarefa no enfrentamento ao novo coronavírus

Portal Hortolândia

Publicado

em

A Universidade Estadual de Campinas deu início à força-tarefa contra a COVID-19, doença causada pelo novo coronavírus. Liderada por professores do Instituto de Biologia, a Força-Tarefa Unicamp visa a estruturar a universidade e a comunidade para os momentos mais críticos da pandemia, previstos para as próximas semanas.

De acordo com especialistas, a enfermidade tem causado um efeito sem precedentes basicamente pela combinação de três fatores: (1) a disseminação pela via respiratória; (2) a transmissão ocorrer por pessoas assintomáticas; e (3) o efeito sobre o sistema respiratório de pessoas com condição de saúde fragilizada.

Frente ao cenário atual, duas iniciativas, que tiveram como base o aprendizado dos efeitos da doença em outros países, têm se tornado determinantes para a mitigação dos efeitos da pandemia: o isolamento social precoce e a preparação antecipada do sistema de saúde.

Ambos afetam a famosa curva da pandemia. De acordo com médicos, enquanto o isolamento social atenua a curva, o fortalecimento emergencial do sistema de saúde aumenta a capacidade de acolhimento e cuidado com os infectados que necessitam de internação.

Estrutura

A Força-Tarefa Uni-Contra-COVID19 está estruturando a Unicamp para atuar nas seguintes frentes:

– Frente Diagnóstico, com o objetivo de padronizar protocolos, produzir controles e auxiliar a implantação de teste nos laboratórios de patologia clínica do Hospital das Clínicas da Unicamp e outros laboratórios de diagnóstico em Campinas.

– Frente de Pesquisa e Desenvolvimento: composta por um grupo de pesquisadores trabalhando no desenvolvimento e implementação de testes que possibilitem diagnóstico em larga escala para estas unidades de saúde.

– Frente de Pesquisa Básica, com o objetivo de utilizar toda a capacidade de pesquisa e inovação instalada na Unicamp para buscarem descobertas científicas que nos coloquem mais próximos da compreensão da ação do vírus, do desenvolvimento da doença e da ação de fármacos com potencial de reverter o quadro da infecção.

– Frente de Divulgação, que prestará o serviço à iniciativa de levar, em tempo real, os progressos científicos da força-tarefa à comunidade, como atuar junto à sociedade no fornecimento de informações confiáveis sobre a pandemia.

– Frente de Captação de Recursos, que visa garantir a sustentabilidade da Força Tarefa e auxiliar na estruturação da capacidade do Hospital das Clínicas da Unicamp e outros laboratórios de diagnóstico em Campinas em lidar com esta pandemia.

– Frente de Articulação, que atuará em conversas com representantes de instituições, sociedades e políticos para o engajamento conjunto frente a esta iniciativa.

– Frente de Ensaios Clínicos, liderado por pesquisadores da Faculdade de Ciências Médicas, que coordenará os ensaios clínicos voltados a COVID-19 na Unicamp.

– Frente de Modelagem Epidemiológica, que atuará na construção de modelos para a previsão de possíveis cenários e análise de dados epidemiológicos que auxiliem na compreensão dos impactos da enfermidade em nossa sociedade.

A Força-Tarefa Unicamp contra a COVID-19 pretende ter a capacidade de realizar inúmeros testes por hora, desenvolver pesquisa de ponta e ensaios clínicos e divulgar em tempo real informações seguras e embasadas cientificamente sobre o novo coronavírus e suas consequências para a saúde humana e a sociedade.

Receba as principais notícias direto no seu Telegram https://t.me/portalhortolandia

Nossa Região

Estudo sugere que tecido adiposo pode servir de reservatório para o novo coronavírus

Portal Hortolândia

Publicado

em

Experimentos conduzidos na Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) confirmam que o novo coronavírus (SARS-CoV-2) pode ser capaz de infectar células adiposas humanas e de se manter em seu interior. Esse dado pode ajudar a entender por que indivíduos obesos correm mais risco de desenvolver a forma grave da Covid-19.

Além de serem mais acometidos por doenças crônicas, como diabetes, dislipidemia e hipertensão – que por si só são fatores de risco –, os obesos teriam, segundo a hipótese investigada na Unicamp, um maior reservatório para o vírus em seu organismo.

“Temos células adiposas espalhadas por todo o corpo e os obesos as têm em quantidade e tamanho ainda maior. Nossa hipótese é a de que o tecido adiposo serviria como um reservatório para o SARS-CoV-2. Com mais e maiores adipócitos, as pessoas obesas tenderiam a apresentar uma carga viral mais alta. No entanto, ainda precisamos confirmar se, após a replicação, o vírus consegue sair da célula de gordura viável para infectar outras células”, explica à Agência Fapesp Marcelo Mori  professor do Instituto de Biologia (IB) e coordenador da investigação.

Os experimentos com adipócitos humanos estão sendo conduzidos in vitro, com apoio da Fapesp, no Laboratório de Estudos de Vírus Emergentes (Leve). A unidade tem nível 3 de biossegurança, um dos mais altos, e é administrada por José Luiz Proença Módena, professor do IB e coordenador, ao lado de Mori, da força-tarefa criada pela Unicamp para enfrentar a pandemia (leia mais). Os resultados ainda são preliminares e não foram publicados.

Veja o artigo na integra, clique aqui

Receba as principais notícias direto no seu Telegram https://t.me/portalhortolandia
Continue Lendo

Nossa Região

Possibilidade de chuvas para esta terça (14)

Portal Hortolândia

Publicado

em

A previsão para a terça-feira (14) é de céu parcialmente nublado a nublado com possibilidade de chuva ao longo do dia.

A possibilidade de chuvas porem não são esperados grandes acumulados, mas podem ocorrer pancadas de chuva localmente fortes. A temperatura mínima está prevista em 16ºC e a máxima fica em torno dos 23ºC. A partir da tarde, os ventos sopram um pouco mais forte, de sudeste.

A tendência para a quarta-feira é de céu parcialmente nublado a claro, com ventos de intensidade moderada. As temperaturas caem bastante, com mínima está estimada em 10ºC e máxima em 24ºC. 

Receba as principais notícias direto no seu Telegram https://t.me/portalhortolandia
Continue Lendo

Nossa Região

Acidente na Rodovia Anhanguera deixa quatro vítimas graves

Redação

Publicado

em

Por

Um acidente do tipo engavetamento, seguido de capotamento, deixou quatro pessoas gravemente feridas na noite deste domingo(12), na Rodovia Anhanguera, próximo ao trevo da Bosch.

O veículo Vw/Jetta na cor branca, de placas do município de São Paulo/SP, era conduzido por L. L. B. O. o qual transitava pela 1ª faixa de rolamento da via marginal, quando o veículo Fiat/Palio na cor cinza, de placas do município de Campinas/SP, conduzido por M. A. R. L., adentrou a sua frente repentinamente e não havendo tempo hábil para desviar, colidiu contra a sua traseira, na sequência, o veículo Fiat/Palio foi projeto a frente, colidindo contra a traseira do veículo Ford/Fiesta na cor vermelha, de placas do município de Campinas/SP, conduzido por H. F. S. R e posteriormente, o veículo Fiat/Palio veio a capotar.

O condutor L. L. B. O. foi convidado a realizar o teste de bafômetro, porém se recusou, sendo elaborado o auto de infração nº 1l651542, com base no Art. 165-A do CTB.

O resgate AB-0105 da concessionária CCR Autoban, socorreu M. M. R. L (Vítima Grave), para o hospital Unicamp, no município de Campinas/SP.

O resgate VIR-0101 da concessionária CCR Autoban, socorreu H. S. F. R. (Vítima Grave), para o hospital Unicamp, no município de Campinas/SP.

O resgate UR-07105 do Corpo de Bombeiros, socorreu A. A. P. (Vítima Grave), para o hospital PUC, no município de Campinas/SP.

A ambulância da Unimed, de placas GBG-4929, socorreu S. L. S (Vítima Grave), para o hospital Unicamp, no município de Campinas/SP.

Os condutores M. A. R. L e H. F. S. R. (Vítimas Graves), não realizaram o teste do etilômetro, devido aos ferimentos e o atendimento médico.

Receba as principais notícias direto no seu Telegram https://t.me/portalhortolandia
Continue Lendo

Noticias

Publicidade

Youtube

 

PONTE DA ESPERANÇA

Populares