Connect with us
Publicidade

São Paulo

Desenvolve SP completa 10 anos com R$ 3,2 bi em financiamentos no Estado

Portal Hortolândia

Publicado

em

Recursos foram destinados para investimentos de PMEs e projetos de infraestrutura em municípios. Incentivo à inovação e ao desenvolvimento sustentável marcam a trajetória da instituição

Publicidade

Crédito com propósito. Esse é o objetivo da Desenvolve SP, a agência de fomento do Governo do Estado de São Paulo que completa, neste mês de março, 10 anos de atuação e se consolida como uma instituição financeira capaz de fazer frente ao desafio de tornar a economia do estado de São Paulo cada vez mais inovadora, sustentável e competitiva.

Na manhã desta segunda-feira (18), Henrique Meirelles, secretário da Fazenda e Planejamento do Estado de São Paulo, e Milton Luiz de Melo Santos, secretário executivo da pasta, estiveram na sede da Desenvolve SP, na região Central de São Paulo, para uma cerimônia de apresentação de resultados de impacto da instituição ao longo de sua trajetória.

Nós últimos 10 anos, mais de R$ 3,2 bilhões foram desembolsados pela Desenvolve SP para impulsionar o crescimento de milhares de pequenas e médias empresas (PMEs) e centenas de municípios. “Financiar projetos de investimento que movimentam a economia e transformam cidades e a vida de milhares de pessoas, esse é o papel de uma agência de fomento,” disse Meirelles.

Mesmo sem poder captar recursos externos, as agências de fomento têm sido as principais financiadoras do capital produtivo das PMEs no Brasil. “São importantes instituições que compõem o Sistema Financeiro Nacional e que possibilitam a milhares de empreendedores o acesso ao crédito de longo prazo com taxas de juros mais competitivas, condição fundamental para que possam crescer e, consequentemente, gerar empregos e renda”, completou Meirelles.

Com uma carteira de crédito de R$ 1,271 bilhão (a 4º maior entre bancos de desenvolvimento e agências de fomento do País – sem considerar o BNDES), a Desenvolve SP se esforça para estimular a economia do maior centro financeiro da América Latina. Para Santos, que já esteve à frente da instituição, a combinação entre crédito planejado e o propósito em financiar projetos de impacto é marca registrada da agência.

“O modelo de atuação da Desenvolve SP se mostrou um sucesso ao longo dos seus 10 anos de existência, tornando-se um player de destaque para a economia paulista e também referência para agências de fomento de outros estados” disse. “Programas de crédito específicos, simuladores de financiamento e a possibilidade de realizar todo o processo de tomada de crédito de forma online e transparente são apenas alguns exemplos”, relembra.

O atual diretor-presidente da Desenvolve SP, Carlos Eduardo Lofrano, complementou. “Embora o foco da agência seja financiar o investimento fixo, portanto, os bens necessários para que uma empresa funcione, acreditamos que desenvolvimento de uma economia cada vez mais moderna e competitiva exige, obrigatoriamente, investimentos de essência inovadora e de apelo ambiental que minimizem o impacto tanto das atividades produtivas das empresas como das administrações municipais”. De acordo com o executivo, desde 2009, projetos inovadores e verdes já somam R$ 413,7 milhões em empréstimos.

Destino dos financiamentos

A maior parte dos R$ 3,2 bilhões acumulados em desembolsos, o equivalente a 82% do montante, foi destinado para o setor privado, e os outros 18% para o setor público. Historicamente, a indústria paulista é a principal tomadora de recursos, sendo responsável por investir R$ 1,4 bilhão nos últimos dez anos. Na sequência aparecem as empresas prestadoras de serviços – com R$ 1 bilhão financiado, e do comércio, com R$ 238 milhões.

Até o momento, os financiamentos da Desenvolve SP já beneficiaram empresas e prefeituras de 346 cidades paulistas. No ranking das Regiões Administrativas que mais investem com o apoio da instituição estão: São Paulo (R$ 1 bilhão), Campinas (R$ 726 milhões), Sorocaba (R$ 380 milhões), Vale do Paraíba (R$ 200 milhões) e Ribeirão Preto (R$ 170 milhões).

Modelo de atuação

Atualmente, a linhas de crédito da instituição financeira têm taxas a partir de 0,17% a.m. e prazos de até 10 anos. Para empresas, são opções destinadas a projetos de inovação disruptiva e incremental, projetos sustentáveis com foco em energias renováveis e eficiência energética, ampliação e modernização, compra isolada de máquina ou equipamento, exportação e capital de giro.

Já para os municípios, são linhas voltadas a projetos de infraestrutura, como obras de recape e asfaltamento de ruas e avenidas, implantação ou modernização de iluminação pública, construção e reformas de distritos industriais, de arenas multiuso, de estações de tratamento de esgoto e água, de ciclovias, recuperação de matas ciliares entre outros.

“Quando necessário, atuamos ainda com programas especiais de financiamento, com taxas de juros subsidiadas pelo governo paulista, para estimular o crescimento de um segmento produtivo ou de um município”, diz Lofrano. São exemplos o Programa de Apoio ao Vale do Ribeira, criado para desenvolver as empresas da região que apresenta um dos mais baixos IDHM do estado, e o Programa Frota Nova Municípios, que financia a aquisição de veículos para melhorar a prestação de serviços públicos, como ambulâncias, transportes escolares e balsas.

Como agências de fomento não possuem agências bancárias, todo o processo de financiamento da Desenvolve SP, do pedido à aprovação, é feito por intermédio do site da instituição, owww.desenvolvesp.com.br. “Empresários e gestores municipais devem se cadastrar no ícone “Solicitações Online”, enviar seus respectivos projetos e fornecer a documentação necessária para a análise de crédito”, completa Lofrano.

Na outra ponta, a Desenvolve SP auxilia na educação corporativa do empresário paulista. Em seus 10 anos de atuação, disponibiliza conteúdos exclusivos para aperfeiçoamento da gestão administrativa no Portal Canal do Empresário, além da Revista Desenvolve SP que traz entrevistas e reportagens especiais sobre empreendedorismo, gestão e oportunidades. Outra ação de destaque é o Movimento Pela Inovação (MPI), iniciativa que oferece palestras, debates e atendimento especializado para empresários e pesquisadores com objetivo de encurtar a distância entre a produção de inovação e o mercado. O MPI já passou por 13 cidades e atendeu mais de 1.600 empreendedores nos últimos anos.

Sobre a Desenvolve SP

A Desenvolve SP – Agência de Desenvolvimento Paulista é a instituição do Governo de São Paulo que financia, por meio de linhas de crédito de longo prazo, o crescimento planejado das pequenas e médias empresas e municípios paulistas. Em 10 anos, são mais de R$ 3,2 bilhões desembolsados, impactando diretamente na geração de empregos e renda em todo o Estado. Saiba mais em www.desenvolvesp.com.br

Receba as principais notícias direto no seu Telegram https://t.me/portalhortolandia

São Paulo

São Paulo anuncia investimento de R$ 6 bilhões em malha ferroviária

Portal Hortolândia

Publicado

em

O governo de São Paulo anunciou hoje (19) investimentos de R$ 6 bilhões para reestruturação da malha ferroviária do estado.

Publicidade

Segundo o governo paulista, o investimento é parte do plano Retomada 21/22, anunciado pelo governador João Doria na última sexta-feira (16).

O empreendimento será realizado pelo Grupo Rumo Logística e vai atender 72 municípios paulistas. Entre as obras previstas estão as de recuperação de dois ramais que estavam desativados: Colômbia-Pradópolis (185,6 quilômetros) e Panorama-Bauru (369,1 quilômetros), que cortam o estado em direção ao Porto de Santos.

Concessão

Em maio deste ano, a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) e a empresa Rumo haviam assinado a renovação antecipada da concessão ferroviária da Malha Paulista.

O contrato original, que venceria em 2028, foi renovado por mais 30 anos, mediante uma série de contrapartidas. Pelo acordo, a empresa concessionária deverá investir mais de R$ 6 bilhões em obras, trilhos, vagões e locomotivas, que serão realizados nos primeiros cinco anos de contrato.

A Malha Paulista é responsável pelo transporte de soja, farelo de soja, milho, açúcar, combustíveis, fertilizantes, celulose, minérios e contêineres.

Empregos

Segundo o governo paulista, com a reestruturação da malha ferroviária – que engloba duplicações, reativações de trechos inativos, ampliação de pátios e obras de modernização, o estado deverá ampliar sua capacidade de transportar 35 milhões de toneladas de mercadorias por ano para 75 milhões por ano.

O governo paulista prevê a geração de 134 mil empregos diretos e indiretos com os investimentos na malha ferroviária do estado.

fonte ebc

Receba as principais notícias direto no seu Telegram https://t.me/portalhortolandia
Continue Lendo

São Paulo

Escolas estaduais reforçam busca ativa de alunos durante a pandemia

Redação

Publicado

em

Por

Preocupadas com o possível aumento da evasão durante a pandemia, unidades tem reforçado ações

Publicidade

Por conta da pandemia causada pelo coronavírus (covid-19), muitas escolas da rede estadual de São Paulo estão preocupadas com o possível aumento da evasão escolar durante este período e, por isso, reforçaram suas ações de busca ativa de alunos, mesmo com as aulas ocorrendo mediadas por tecnologia. Confira dois exemplos:

Na escola estadual Profª Margarida Paroli Soares, em Limeira, a equipe escolar, identifica os alunos que não estão acompanhando as aulas para que possa ser feito um primeiro contato virtual. Caso o aluno não responda a coordenadora da unidade vai até a casa do estudante.

Por meio desta busca ativa, eles conseguem identificar qual a dificuldade do aluno, levar os materiais impressos e os ajudar a acessar o Centro de Mídias SP e os outros canais de comunicação da escola. Nas visitas, a coordenadora Solange Pires Palermo estabelece a comunicação com as famílias, “Eles ficam bem surpresos e até se emocionam em ver que a escola tem uma preocupação em saber o que acontece na vida e na casa deles”, relatou.

Em Mogi das Cruzes, na escola estadual Profª Irene Caporali de Souza a equipe escolar também tem feito reuniões para traçar planos de busca ativa e acolhimento virtual. Além das reuniões internas são realizadas conferências com os pais dos alunos. A equipe realiza chamadas de vídeo em grupos com os alunos fora dos horários de aula, para incentivar a participação nas aulas.

“Por uma simples conferência, mostramos aos pais que mesmo distantes, estamos próximos e por muitas vezes essa ação ressignifica a importância dos estudos em meio a uma pandemia”, afirmou o diretor da unidade, Marcelo Fialho.

Receba as principais notícias direto no seu Telegram https://t.me/portalhortolandia
Continue Lendo

São Paulo

Destinos religiosos paulistas devem ter pouco movimento no feriado

Redação

Publicado

em

Por

Aparecida-SP

Aparecida, Guaratinguetá, Cachoeira Paulista, Tambaú e Santo Expedito limitaram o acesso do público

Publicidade

Os principais destinos religiosos católicos do Estado de São Paulo devem ter pouco movimento no feriado prolongado de 12 de outubro, o Dia de Nossa Senhora Aparecida. É o que revela o acompanhamento feito pelo Centro de Inteligência e Economia do Turismo (CIET), da Secretaria de Turismo do Estado, que desde o final de setembro está monitorando as cidades de Aparecida, Guaratinguetá, Cachoeira Paulista, Tambaú e Santo Expedito.

Todos os destinos adotaram medidas restritivas ou cancelaram as atividades religiosas como missas e celebrações. Com a pandemia da covid-19, as pessoas que viajariam movidas pela fé estão optando pelas orações em suas próximas casas.
Principal destino de romarias no Estado, Aparecida recebe 12 milhões de pessoas por ano. No final de semana prolongado os hotéis da cidade estão com a ocupação variando entre 20% e 25%. O Santuário, principal ponto de visitação, permitirá apenas mil pessoas por dia, em horários escalonados; até dia 12 não haverá missas e a novena tradicional das 19hs será apenas para funcionários e poucos convidados, respeitado o isolamento e o distanciamento. Os ônibus de excursão estão proibidos e os tradicionais peregrinos são esperados em pequeno número.

O pouco movimento de Aparecida influencia as vizinhas Guaratinguetá e Cachoeira Paulista. Na primeira a principal atração, o Santuário do Frei Galvão, tem recebido aos finais de semana menos de 20% dos visitantes regulares. Já em Cachoeira, que em situação normal recebe perto de 30 mil pessoas no feriado do dia 12, o Santuário está funcionando com apenas 40% de sua capacidade, o que significa 350 pessoas por missa. Os hotéis não podem ultrapassar o limite de 40% da ocupação e os eventos do Canção Nova, que recebem 1,2 milhão de pessoas por ano, não acontecerão este ano.

Distante 265 quilômetros da capital, em Tambaú está proibida a entrada de ônibus de romeiros. Para o feriado de 12 de outubro não há programação especial. Os hotéis estão funcionando com 40% a 50% da capacidade e o santuário dedicado ao Padre Donizetti, principal ponto de visitação, com capacidade para 1.000 pessoas, está recebendo apenas 120 por missa, que acontecem duas vezes ao dia e estão sendo transmitidas online, para que as pessoas não precisem sair de casa. O comércio eventual está suspenso (barraquinhas de souvenires e ambulantes) para evitar a permanência de turistas na cidade. A trilha do Caminho da Fé está funcionando apenas com agendamento e capacidade máxima de 20 pessoas por dia.

No Oeste do Estado, a 600 quilômetros da capital, Santo Expedito recebe principalmente os chamados “excursionistas” que chegam e partem no mesmo dia. A cidade não tem hotéis e os pequenos restaurantes estão funcionando com 40% a 60% da capacidade. Devido à pandemia, não há nenhuma programação especial no Santuário Diocesano de Santo Expedito: apenas uma pequena missa às 19hs.

Receba as principais notícias direto no seu Telegram https://t.me/portalhortolandia
Continue Lendo

Noticias

Youtube

 

PONTE DA ESPERANÇA

Populares