Connect with us

Economia

Conheça as diferentes alternativas de fintech no mercado brasileiro

Portal Hortolândia

Publicado

em

As inovações trazidas por essas “startups financeiras” estão reformulando o setor bancário

As fintechs tomaram conta do mercado econômico brasileiro. As plataformas on-line facilitam a vida dos consumidores, oferecendo serviços sem taxas, impulsionando investimentos e muitas outras soluções totalmente digitais.

Com o surgimento das contas digitais, o brasileiro começou a se interessar mais por finanças. Estamos perdendo o medo de investir e aprendendo a lidar com tecnologias que facilitam o controle do nosso orçamento.

E as fintechs não se resumem apenas a oferta de contas digitais e cartões de crédito sem tarifas, existem muitas alternativas ligadas a empréstimos, controle de orçamento, simuladores financeiros, entre outras.

Confira abaixo quais são as principais alternativas de fintech no mercado nacional:

Contas e cartões de crédito 100% digitais

O início das fintechs no Brasil foi na área de contas bancárias e cartões de crédito. Ao perceber que os consumidores estavam saturados dos bancos tradicionais, de suas longas filas e inúmeras taxas, startups surgiram no mercado para facilitar a vida das pessoas.

Empresas como o Nubank, o Digio e o Banco Inter, por exemplo, criaram cartões de crédito e contas 100% digitais. Oferecendo todos os serviços por aplicativo, sem cobrar taxas por transações bancárias ou anuidade, essas fintechs logo conquistaram os consumidores.

Chamaram tanta atenção que expandiram suas ofertas. Atualmente, estas startups oferecem contas exclusivas para MEIs, contas digitais que rendem mais do que a poupança, cartões de crédito e débito, carteira de investimentos e empréstimos.

Investimentos e empréstimos

Fintechs como o Nexoos, a Toro Investimentos e o Creditas são especializadas em investimentos e empréstimos. Antigamente, os empreendedores dependiam da ajuda do governo para conseguir crédito para os seus negócios.

Os consumidores também tinham que escolher entre linhas de crédito pouco vantajosas, com prazo curto e juros altos. As fintechs chegaram para resolver esse problema.

A Nexoos, por exemplo, ajuda a fomentar novos negócios no mercado. A empresa é especializada em unir investidores e empreendedores, promovendo a oferta de crédito para novos negócios a juros bem baixos.

Já a Toro Investimentos, assim como outras fintechs como a Modal Mais e a Easy Invest, oferece uma carteira de investimentos completa para os consumidores. Outras fintechs como o Creditas, oferecem linhas de crédito com prazos longos e juros baixos, sendo uma boa opção para quem precisa de um empréstimo.

Educação e controle financeiro

Startups, como o GuiaBolso e o Mobilis, ajudam pessoas a controlarem e usarem melhor o seu dinheiro. Através de aplicativos, é possível controlar o orçamento, colocando todas os ganhos e as despesas do mês.

Além disso, essas fintechs também trabalham bastante com marketing de conteúdo. Elas ajudam os consumidores a entenderem melhor como acertar o orçamento mensal, planejar sonhos e fazer investimentos.

Gestão Financeira

Startups como a Conta Azul e a ZeroPaper oferecem sistemas de gestão financeira no modelo SaaS para facilitar a gestão de empresas. Os serviços oferecem soluções que facilitam o compartilhamento de dados, gestão de estoque, emissão de notas fiscais, entre outros serviços.

É possível escolher os profissionais que têm acesso ao sistema. As plataformas são práticas e podem ser utilizadas de qualquer lugar, basta ter um computador ou smartphone e acesso à internet.

Contabilidade para MEIs

Também existem as fintechs que oferecem serviço de contabilidade completo para MEIs (microempreendedores individuais). Plataformas como o MEI Fácil e o Qipu, possibilitam aos empreendedores, a oportunidade de fazer a gestão de seus negócios pelo smartphone.

Como o MEI é um profissional que, na maioria das vezes, trabalha sozinho, contar com uma ajuda contábil é essencial. Poucos empreendedores conhecem sobre contabilidade, a grande maioria deles nunca teve uma empresa e não sabe como gerir um negócio.

As fintechs mudaram o jeito das pessoas lidarem com o dinheiro no século 21. No Brasil, elas fazem um enorme sucesso. A concorrência é tão voraz que os bancos e financeiras tradicionais já estão desenvolvendo serviços digitais e se aliando às startups do setor.

Economia

Petrobras reduz preço da gasolina, do diesel e do gás de cozinha

Portal Hortolândia

Publicado

em

gasolina

A Petrobras anunciou, nesta quarta-feira (18), a redução nos preços do litro da gasolina, em 12%, do diesel, em 7,5% e do gás de cozinha (GLP), em 5%. Os valores referem-se aos produtos vendido pelas refinarias da estatal e valerão a partir desta quinta-feira (19).

Os valores finais aos motoristas dependerão de cada posto e distribuidor de GLP, que acrescem impostos, taxas, custos com mão de obra. Além disso, o mercado brasileiro é baseado na livre concorrência, fazendo com que cada empresa cobre o que achar melhor, segundo explica a Petrobras.

“Os preços para a gasolina e o diesel vendidos às distribuidoras têm como base o preço de paridade de importação, formado pelas cotações internacionais destes produtos mais os custos que importadores teriam, como transporte e taxas portuárias, por exemplo. A paridade é necessária porque o mercado brasileiro de combustíveis é aberto à livre concorrência, dando às distribuidoras a alternativa de importar os produtos. Além disso, o preço considera uma margem que cobre os riscos (como volatilidade do câmbio e dos preços).”

De acordo com pesquisa semanal da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), entre os dias 8 e 14 de março, os preços médios ao consumidor no país para a gasolina era de R$ 4,515. Para o diesel, o preço médio era de R$ 3,618. E para o GLP, botijão de 13kg, R$ 69,98.

A Petrobras lembra também que a gasolina e o diesel vendidos às distribuidoras são diferentes dos produtos no posto de combustíveis. São os combustíveis tipo “A”, ou seja, gasolina antes da sua combinação com o etanol e diesel também sem adição de biodiesel.

Os produtos vendidos nas bombas ao consumidor final são formados a partir do tipo “A” misturados a biocombustíveis.

Continue Lendo

Economia

Preço da gasolina nas refinarias cai 9,5% e do diesel, 6,5%

Portal Hortolândia

Publicado

em

gasolina

A crise econômica mundial causada pela pandemia do novo coronavírus e a disputa entre Rússia e Arábia Saudita sobre o nível de produção do petróleo fizeram baixar o preço dos combustíveis nas refinarias da Petrobras. Segundo a estatal, a gasolina teve redução de 9,5% e o diesel, de 6,5%. A informação foi divulgada nesta quinta-feira (12).

Os novos preços estarão em vigor a partir desta sexta-feira (13) nas vendas às distribuidoras, mas os valores finais aos motoristas dependerão de cada posto, que acrescem impostos, taxas e custos com mão de obra. Além disso, o mercado brasileiro é baseado na livre concorrência, fazendo com que cada empresa cobre o que achar melhor, segundo explica a Petrobras.

“Os preços para a gasolina e o diesel vendidos às distribuidoras têm como base o preço de paridade de importação, formado pelas cotações internacionais destes produtos mais os custos que importadores teriam, como transporte e taxas portuárias, por exemplo. A paridade é necessária porque o mercado brasileiro de combustíveis é aberto à livre concorrência, dando às distribuidoras a alternativa de importar os produtos. Além disso, o preço considera uma margem que cobre os riscos 9como volatilidade do câmbio e dos preços).”

De acordo com pesquisa semanal da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), entre os dias 1º e 7 de março, o preço médio ao consumidor no país, para a gasolina, era de R$ 4,531. Para o diesel, o preço médio era de R$ 3,661.

fonte ebc

Continue Lendo

Economia

ITAU lançou o ITI, app de pagamento instantâneo

Portal Hortolândia

Publicado

em

Além de ser uma forma instantânea de pagamento, o Iti Itaú também possibilita que você realize transferências para qualquer pessoa da sua lista de contatos, realizando o pagamento via cartão de crédito de qualquer banco ou com o saldo disponível na própria conta do Iti.

Outra vantagem do aplicativo é sua gratuidade: o Iti não possui nenhum tipo de anuidade e pode ser utilizado por qualquer pessoa física ou jurídica, portanto sendo uma boa opção para quem quer uma conta para gerenciar o próprio negócio. Além disso, você não precisa abrir uma conta no Itaú para usar o aplicativo: basta seguir os passos a seguir.

Como abrir uma conta digital no Iti Itaú

A seguir, vamos explicar o passo a passo para se cadastrar e usar o app para fazer e receber pagamentos diretamente no seu smartphone. Lembrando que não é preciso ter uma conta no Itaú para fazer uso da novidade.

Como abrir sua conta digital

Passo 1: antes de tudo, é preciso pesquisar o aplicativo na loja e fazer a instalação, que é gratuita. Ao abrir a aplicação pela primeira vez, deslize as telas de introdução para a esquerda ou selecionar “pular”, no canto inferior esquerdo. Então, basta clicar em “Criar cadastro.”

Passo 2: agora, é hora de escolher se você deseja uma conta pessoal ou corporativa. Então, preencha os dados necessários (nome completo, CPF, endereço, renda, e-mail, etc.) e faça o envio de uma selfie.

Passo 3: após fazer o cadastro, toque em “Entrar” e faça o login na sua conta. Caso você tenha a opção, também é possível habilitar o acesso rápido a partir do leitor de digital ou de rosto no seu smartphone.

Passo 4: agora que você já realizou o cadastro, é possível depositar dinheiro na conta digital criada. Para isso, é possível gerar um boleto para pagamento ou realizar uma transferência. Além disso, aproveite para cadastrar seus cartões de crédito para utilizá-los em futuros pagamentos.

Pronto, sua conta foi criada! A partir de agora você já pode pagar pessoas e estabelecimentos que aceitem o Iti Itaú, além de receber pagamentos, fazer transferências e até mesmo realizar cobranças, tudo diretamente do seu celular.

Fonte: seucreditodigital

Continue Lendo