Connect with us

Economia

Novo lote do Auxílio Emergencial é pago nesta quinta-feira

Redação

Publicado

em

A caixa Econômica Federal realiza nesta quinta-feira(21) o depósito da primeira parcela, para novos aprovados e a segunda parcela do Auxílio Emergencial.

Os trabalhadores podem consultar a situação do benefício pelo aplicativo do auxílio emergencial ou pelo site auxilio.caixa.gov.br.

Para os beneficiários que vão receber a segunda segunda parcela e não fazem parte do Bolsa Família, os pagamentos trazem mais restrições: todos vão receber por meio de conta poupança digital da Caixa – mesmo quem recebeu a primeira parcela em outra conta.

Além disso, a poupança digital não vai permitir transferências inicialmente – apenas pagamento de contas, de boletos e compras por meio do cartão de débito virtual. Transferências para outras contas e saques só serão liberados a partir de 30 de maio (veja o calendário ao final da reportagem).

Primeira parcela para novos aprovados

A primeira parcela para esse novo grupo será creditada na conta escolhida pelo beneficiário, da forma como receberam os primeiros beneficiários: nas contas da Caixa, na Poupança Social Digital ou em contas de outros bancos. Esses beneficiários também poderão fazer o saque em espécie do auxílio na data da liberação.

Economia

ANP: preço médio de revenda da gasolina acumula queda de 17,11%

Portal Hortolândia

Publicado

em

gasolina

De acordo com a Síntese do Comportamento dos Preços dos Combustíveis, publicada semanalmente pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), divulgada hoje (18), o preço médio de revenda da gasolina C acumula queda de 17,11% em 16 semanas consecutivas de baixa, sendo comercializada a R$ 3,808 o litro entre os dias 10 e 16 deste mês.

Já o etanol hidratado viu o preço médio de revenda recuar 1,2% na semana, acumulando queda de 21,67% em nove semanas consecutivas de baixa. O preço de comercialização do produto no período foi R$ 2,548 o litro.

No item referente ao óleo diesel S500, a ANP registrou queda acumulada no preço médio de revenda de 19,61% em 16 semanas consecutivas de baixa, com o litro comercializado a R$ 3,055.

O gás liquefeito de petróleo (GLP P-13), isto é, o botijão de 13 quilos, teve variação de negativa no preço médio de revenda de 0,21%, constituindo a quinta semana consecutiva de baixa. O botijão de 13 quilos foi comercializado a R$ 69,50.

A pesquisa de preços semanal da ANP visa acompanhar os preços praticados pelas distribuidoras e postos revendedores de combustíveis e se baseia no Levantamento de Preços e de Margens de Comercialização de Combustíveis (LPMCC). Os preços e margens são pesquisados em 459 localidades de todos os estados brasileiros e do Distrito Federal. 

Continue Lendo

Economia

Dia das Mães 2020 – Na RMC, queda nas vendas é estimada em -47,5% em relação a 2019

Portal Hortolândia

Publicado

em

Avaliação realizada pela Associação Comercial e Industrial de Campinas (ACIC), a partir de dados do Serviço Central de Proteção do Crédito (Boa Vista SCPC), de Campinas e Região, aponta uma redução de (-47,5%) nas vendas, no período referente ao Dia das Mães de 2020, em comparação ao Dia das Mães de 2019. O recuo foi motivado pelo fechamento do comércio da Região, determinado pela pandemia da Covid-19.

De acordo com o economista da ACIC, Laerte Martins, a costumeira contratação de mão de obra temporária é inexistente nesse momento e, com o poder de compra em queda, a perspectiva de presentear as mães fica condicionada a um ticket médio menor. “O destaque positivo é para as vendas online, que refletem uma boa contribuição na quarentena, para a efetivação do comércio eletrônico. Acreditamos que o Dia das Mães deverá subsistir suplantando, com certeza, essa pandemia, e retornando com mais objetividade nas próximas temporadas, para brindar às mães”, afirma Martins.

Consultoria gratuita

A presidente da ACIC, Adriana Flosi, lembra que, com o objetivo de auxiliar os empreendedores a identificar novas oportunidades, mesmo no atual cenário, e transformar problemas em soluções, a Associação, em parceria com o Sebrae, realiza uma série de consultorias gratuitas e personalizadas sobre finanças, vendas, marketing, engajamento de equipe e outros temas.

O credenciamento é feito diretamente pela ACIC por meio do site: https://empreendedor.acicampinas.com.br/consultoria-acic-e-sebrae e as solicitações são encaminhadas ao Sebrae, que distribui as demandas para os seus professores, especialistas nas respectivas áreas.

Vai comprar online? Confira dicas de especialistas em segurança digital, ouvidos pela Boa Vista:

  1. Ao entrar numa loja virtual, olhar se há um cadeado na barra de endereço. Ele garante a criptografia dos dados informados, ou seja, ninguém terá acesso a eles, nem mesmo o vendedor ou a loja;
  2. Verificar se a página apresenta (geralmente no final) o número do CNPJ da empresa, o endereço físico, o telefone e se o endereço virtual começa com “https”;
  3. Verificar o comportamento da empresa quanto à entrega e o diálogo com o consumidor em caso de problemas. Ler os comentários de outros compradores, olhar o Ranking de Reclamações Fundamentadas dos Procons e até mesmo o site www.consumidor.gov.br, administrado pela Secretaria Nacional do Consumidor, órgão ligado ao Ministério da Justiça e Segurança Pública. E consultar a lista “Evite Estes Sites”, dos Procons; 
  4. Não clicar em links enviados por e-mail ou Whatsapp porque eles podem direcionar para sites falsos ou até mesmo disseminar vírus no computador ou no celular para capturar dados dos consumidores;
  5. No Whatsapp, tomar cuidado e evitar acessar links de voucher que oferecem descontos, pois podem ser uma fraude. Procurar comprar de onde conhece e tirar prints de todos os passos da transação para, caso caia num golpe, apresentar à polícia estes documentos.

Laerte Martins – Economista/Diretor ACIC

Continue Lendo

Economia

CPFL Energia esclarece isenção de clientes baixa renda a partir do mês de abril

Portal Hortolândia

Publicado

em

A CPFL Energia informa que iniciou a aplicação do desconto de 100% nas contas de energia dos clientes cadastrados na tarifa social, conforme descrito na Medida Provisória n° 950, oficializada pelo Governo Federal em  8 de abril. Trata-se da isenção da tarifa de energia – exceto taxas e impostos – dos clientes  enquadrados como baixa renda, que tenham consumo mensal de até 220kWh entre 1 de abril a 30 de junho.  O consumo excedente a esses 220kWh será cobrado normalmente. 

“Essa medida visa contribuir para amenizar os impactos da pandemia por coronavírus no País e vai beneficiar as 424 mil pessoas inscritas na tarifa social na área de concessão das distribuidoras do grupo CPFL Energia (CPFL Paulista, CPFL Piratininga, CPFL Santa Cruz e RGE)”, reforça Rafael Lazzaretti, Diretor Comercial da empresa. 

Para ser enquadrado na categoria Baixa Renda, o consumidor precisa ter renda mensal per capita de, no máximo, meio salário mínimo. Além disso, deverá atender a pelo menos uma das seguintes condições: participar do programa Auxílio-Gás e/ou estar cadastrado como beneficiário dos programas Bolsa Escola ou Bolsa Família. Para se cadastrar nos programas de Auxilio-Gás, Bolsa Escola ou Família, o cliente deve procurar a prefeitura do municipio onde reside.

Caso o cliente se enquadre nos requisitos, deverá também se cadastrar na distribuidora, por meio dos canais digitais www.cpfl.com.br (https://www.cpfl.com.br/atendimento-a-consumidores/produtos-e-servicos/Paginas/cadastramento-de-baixa-renda.aspx​) ou pelo aplicativo CPFL Energia. Basta informar os documentos e comprovantes socilitados.

Como se cadastrar

Para se cadastrar nas distribuidoras do grupo CPFL Energia (CPFL Santa Cruz, CPFL Piratininga, CPFL Paulista e RGE) como Baixa Renda, é necessário estar cadastrado primeiramente em um dos programas mencionados abaixo e informar os documentos necessários. Além disso, obrigatoriamente, a conta de energia deve estar no nome do titular do benefício. 

• NIS (cadastrado no Programa Bolsa Família) ou NB (cadastrado no BPC);

• Programa Bolsa Família (neste caso, informar o NIS – Número de Identificação Social); 

• BPC (Benefício de Prestação Continuada) – neste caso, informar o NB (Número do Benefício);

• Família inscrita no “Cadastro Único” para Programas Sociais do Governo Federal, com renda familiar mensal per capita menor ou igual a meio salário mínimo nacional ou; 

• Quem receba o Benefício da Prestação Continuada da Assistência Social – BPC, nos termos dos Art. 20 e 21 da Lei nº. 8742, de 7 de dezembro de 1993; 

• Família inscrita no Cadastro Único com renda mensal de até três salários mínimos, que tenha portador de doença ou patologia cujo tratamento ou procedimento médico requeira o uso continuado de aparelhos, equipamentos ou instrumentos que, para o seu funcionamento, demandem consumo de energia elétrica;

• Família de Índios ou Quilombolas inscritos no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal.

Continue Lendo

Noticias

Publicidade