Connect with us

Empregos

Desmistificando a elaboração de um currículo

Portal Hortolândia

Publicado

em

Com frequência respondo perguntas dos meus alunos e participantes das minhas palestras sobre a correta forma de elaborar um currículo vitae. São perguntas do tipo:

– Devo anexar cópias ou fornecer número dos meus documentos?

– Devo inserir foto?

– O que não posso colocar? E o que não posso deixar de citar?

– Atuei em várias empresas. Devo relacionar todas?

– Com relação a minha formação acadêmica? Devo citar todas as escolas e todos os cursos que já participei?

– E com relação às minhas características pessoais? Devo cita-las?

E as perguntas não param por aí.

Há um interesse em fazer o “correto”, pois o currículo é a oportunidade inicial de convencer o selecionador que a participação daquele candidato no processo seletivo será benéfico para a empresa. Por essa razão não podem errar.

O assunto desperta tanto o interesse que em uma rápida pesquisa em um site de busca, apresenta mais de 150.000 resultados.

É interessante analisar as informações encontradas. Cada especialista apresenta a sua versão como certa, muitas delas divergentes. Um exemplo claro é a situação da colocação de foto no documento. Enquanto um afirma categoricamente que não deve ser colocada, outro afirma, também categoricamente, que deve sim ser disponibilizada. Encontrei uma resposta que me causou estranheza: ele afirma que a foto só deve ser colocada, se a função exigir boa aparência e se o candidato atender este requisito.

Todos sabemos que, pelo menos oficialmente, as empresas não podem exigir esse tipo de “requisito” de qualquer candidato. Alguns veículos de comunicação chegam a vetar anúncios de clientes que contenham essa informação, caso alguma empresa, menos esclarecida tente fazer a divulgação de alguma vaga com essa informação. Logo, como é que o candidato pode atender a essa solicitação da empresa se é algo que não está de acordo com os preceitos legais e éticos?

A realidade é que não existe uma maneira correta de elaborar um currículo, pelo simples fato de que ainda não existem normas técnicas para tal fim. Logo, cada especialista vai dando os seus critérios como “certos” e, portanto, adequados para participarem dos seus processos.

Neste caso, o candidato só deve contar com a sorte para que o seu currículo chegue nas mãos do selecionador que considere como correta a maneira como foi elaborado.

Apesar da falta de normas e das informações desencontradas, algumas orientações são bem recebidas pela grande maioria dos selecionadores. Entre elas podem ser destacadas:

·         Os dados pessoais devem estar completos,

·         Os contatos devem estar fáceis de visualizar,

·         O objetivo deve ser onde desejar atuar e não colocar frases que não apresentam informações relevantes do tipo: “contribuir com o meu trabalho para o desenvolvimento e blá, blá, blá…”

·         Não há a necessidade de anexar documentos.

Um procedimento que é recomendado é que o documento tenha uma página apenas, mas com o tamanho da fonte legível. Em casos especiais, usar no máximo duas páginas. Mais que isso o selecionador não terá disponibilidade para ler.

Não há a necessidade de informar todos os cursos que o candidato participou. Nesta situação destacar os cursos que estão relacionados à vaga e/ou o curso de maior relevância. Exemplo: se o candidato é universitário, ele não precisará citar que conclui o segundo grau, pois é uma situação óbvia.

Logo, é recomendável que o candidato elabore mais de uma versão do seu currículo. Cada uma direcionada para determinada vaga.

É aconselhável que o candidato também destaque ações concretas que realizou nos últimos empregos, quantificando os resultados, se possível.

Ações que comprovem que o candidato leva uma vida regrada também podem fazer a diferença. Portanto, se pratica esportes, faz algum trabalho voluntário ou alguma ação que mereça destaque, também deve ser citada.

O candidato deve ter muito cuidado com a estética do documento, com a clareza das informações e revisar, mais de uma vez, o vocabulário utilizado e realizar a correção ortográfica. É desnecessário dizer que informações inverídicas devem ser abolidas.

Para casos específicos, como os candidatos às carreiras acadêmicas, onde há a necessidade de maiores informações, há o Currículo Lattes.

Desmistificado o assunto, só resta desejar que você tenha sorte, vá em frente e seja feliz!

(*) Odilon Medeiros – Consultor em gestão de pessoas e palestrante, Mestre em Administração, Especialista em Psicologia Organizacional, Pós-graduado em Gestão de Equipes, MBA em Vendas Contato: om@odilonmedeiros.com.br / www.odilonmedeiros.com.br

Receba as principais notícias direto no seu Telegram https://t.me/portalhortolandia

Empregos

Veja como a redução da jornada de trabalho impacta no seu salário

Portal Hortolândia

Publicado

em

carteira-trabalho

Medida provisória que permite o corte no salário e redução no horário de trabalho foi editada para ajudar as empresas a enfrentarem os efeitos da Covid-19 na economia.

Quando investimos o nosso dinheiro, o que esperamos é que ele renda bastante, ainda mais nessa época de crise econômica e na saúde por conta do novo coronavírus. O problema é que na maioria dos casos, quando isso acontece, esse ganho é tributável. Ou seja, é pago uma quantia ao Governo Federal na forma de Imposto de Renda como forma de contribuição.

Para facilitar esse pagamento, o Darf online é um documento utilizado para a dedução e pagamento dos impostos em operações realizadas na Bolsa de Valores (ações, opções, fundos imobiliários, contratos futuros, entre outros).

Além de realizar a correta quitação de impostos, também é importante se atentar em algumas modificações nas leis realizadas pelo Governo Federal em meio a esse cenário delicado de crise. 

Assim, foi criado o Programa Emergencial de Manutenção do Emprego e da Renda, que possibilita que as empresas façam uma adaptação da carga horária e os salários dos contratos de forma temporária. 

O governo informou que mais de 1 milhão de trabalhadores já tiveram a jornada e o salários reduzidos ou contratos de trabalho suspensos. Isso revela que muitos profissionais já tiveram os seus contratos de trabalho reorganizados de forma coletiva ou individual, a fim de garantir à empresa um alívio econômico durante o período da crise para que elas consigam se manter.

Como funciona a redução do salário

Em momentos de instabilidade econômica como o que enfrentamos atualmente devido ao surto de Covid-19 é imprescindível conhecer seus direitos. Em relação à redução de salário ou da jornada de trabalho, o período pode se estender por no máximo 90 dias. 

Já o cancelamento de contratos trabalhistas pode ocorrer por até 60 dias. Nesse caso, os colaboradores afetados terão a renda restituída, como se recebessem uma parcela do seguro-desemprego, diminuindo os prejuízos. 

O pagamento dessa parcela deverá ser realizado dentro de um prazo de até 30 dias, iniciados a partir da data do acordo individual ou coletivo. O resto do pagamento deverá ocorrer normalmente, de acordo com o que foi afirmado previamente, com o dinheiro sendo depositado diretamente na conta do trabalhador. 

Caso não haja nenhuma conta em nome do colaborador, o pagamento deverá ser feito através de uma conta digital aberta pelo Ministério da Economia, junto à Caixa Econômica Federal ou Banco do Brasil. 

Regras para a redução do salário

A redução do salário deverá acompanhar proporcionalmente a redução da jornada de trabalho durante a pandemia. Dessa forma, aqueles tiverem, por exemplo, 50% de redução na jornada de trabalho, receberão apenas 50% do valor do seguro desemprego. 

Em outros casos, como a suspensão do contrato, o governo se compromete a pagar 100% do valor só seguro desemprego ao qual o trabalhador teria direito. Esse cenário só é válido para empresas com o faturamento anual máximo de R$ 4,8 milhões 

Percentual do seguro desemprego

A empresa ao reduzir o salário do trabalhador em 50% passa para o governo a responsabilidade de realizar o pagamento dos outros 50%, levando em consideração os valores a serem recebidos pelo seguro-desemprego.

Assim, vale prestar atenção: o percentual a ser reduzido é definido de acordo com um limite considerado pelo governo federal junto ao quanto o trabalhador recebe mensalmente:

  • Todos os trabalhadores – até 25%
  • Trabalhadores que recebem valor inferior ou igual a R$ 3.135 – de 50% a 70%

Sendo que os trabalhadores que recebem renda entre 3 salários mínimos e a soma de dois tetos da Previdência Social (R$ 3.135 a R$ 12.202,12), o percentual será definido mediante acordo coletivo com a categoria. As reduções poderão variar de 50% a 70%.

Mas, para quem recebe acima de R$ 12.202,12 e que possui curso superior, determinada pela legislação, o acordo será realizado individualmente e os percentuais de redução serão pactuados entre empregador e empregado, sempre com direito a receber o benefício emergencial.

Atenção: no que diz o secretário especial de Previdência do Ministério da Economia, Bruno Bianco: apesar de o Benefício Emergencial de Preservação do Emprego e da Renda ser pago como se paga o seguro-desemprego, não haverá desconto caso o trabalhador seja demitido no futuro.

Receba as principais notícias direto no seu Telegram https://t.me/portalhortolandia
Continue Lendo

Empregos

Faculdade Anhanguera promove Feira de Empregabilidade online em Sumaré

Portal Hortolândia

Publicado

em

A unidade da Faculdade Anhanguera em Sumaré promove na próxima quarta-feira (29/04) uma Feira de Empregos 100% online. Seguindo as determinações do Ministério da Saúde, que recomenda evitar aglomerações para conter o avanço da Covid-19, a instituição de Ensino Superior decidiu mudar a estratégia para apoiar o cidadão que está em busca de uma oportunidade no mercado de trabalho.

Assim, a faculdade vai receber os currículos pela internet e repassar às empresas que participarão da iniciativa. As vagas são para as áreas administrativas, comerciais e de produção, além de estágios.
Para participar da feira é preciso preencher o formulário no dia, por meio do link https://bit.ly/2wWGkHM, das 9h às 15h, e enviar o currículo conforme as orientações que constam na página.

Marco Antônio Torres, diretor da Anhanguera de Sumaré, avalia a importância de uma ação como essa em um período de recessão e cortes de empregos nas empresas. “Neste cenário de isolamento social, é necessário unir esforços e promover iniciativas benéficas e gratuitas. O foco está em carreira e mercado de trabalho para ajudar a reduzir os índices de desemprego. A instituição, que sempre realizou o evento presencialmente, fará dessa vez online, seguindo as recomendações do Ministério da Saúde, para garantir a integridade de todos”, explica.


Fundada em 1994, a Anhanguera já transformou a vida de mais de um milhão de alunos, oferecendo Educação Superior de qualidade e conteúdo compatível com o mercado de trabalho em seus cursos de graduação, pós-graduação e extensão, presenciais ou a distância (EaD). Presente em todos os estados brasileiros, a Anhanguera presta inúmeros serviços gratuitos à população por meio das Clínicas-Escola na área de Saúde e Núcleos de Práticas Jurídicas, locais em que os acadêmicos desenvolvem os estudos práticos.

Focada na excelência da integração entre ensino, pesquisa e extensão, a Anhanguera oferece formação de qualidade e tem em seu DNA a preocupação em compartilhar o conhecimento com a sociedade também por meio de projetos e ações sociais. Em 2014, a instituição passou a integrar a Kroton.

O campus da Anhanguera em Sumaré fica na Avenida Eugenia Biancalana Duarte, no Jardim Primavera – ao lado do viaduto de acesso à região central. Dentre os cursos superiores oferecidos em Sumaré estão os de Arquitetura e Urbanismo, Administração, Ciências Contábeis, Direito, Educação Física, Enfermagem, Engenharias (Civil, Elétrica, Mecânica, Controle e Automação, Produção), Estética e Cosmética, Biomedicina, Fisioterapia, Recursos Humanos, Logística, Nutrição, Pedagogia e Psicologia, entre outros. Mais informações podem ser obtidas pelo telefone (19) 99182-3426.

A Kroton, que faz parte da holding Cogna Educação, uma companhia brasileira e uma das principais organizações educacionais do mundo, atende ao mercado B2C do Ensino Superior, levando educação de qualidade em larga escala. Presente em mais de 900 municípios em todo Brasil, a companhia conta com 176 unidades próprias, 1.410 polos de ensino a distância e 846 mil estudantes, sob as marcas Anhanguera, Fama, Pitágoras, Unic, Uniderp, Unime e Unopar.

Transformar a vida das pessoas por meio da educação, formando cidadãos e preparando profissionais para o mercado, é a missão da instituição, que trabalha para continuar concretizando sonhos em todos os cantos do país.

Receba as principais notícias direto no seu Telegram https://t.me/portalhortolandia
Continue Lendo

Empregos

ARTESP divulga vagas de empregos do Programa de Concessões Rodoviárias

Portal Hortolândia

Publicado

em

carteira-trabalho

A ARTESP (Agência de Transporte do Estado de São Paulo) está divulgando em seu site e redes sociais as oportunidades de emprego oferecidas pelas concessionárias que integram o Programa de Concessões Rodoviárias do Estado de São Paulo.

As 20 empresas responsáveis pela operação, manutenção, serviços e investimentos nos 9,8 mil quilômetros da malha concedida fecharam o ano de 2019 com um total de mais de 25,7 mil empregos gerados, e as oportunidades de uma vaga surgem a cada nova obra ou ciclo de investimentos das concessionárias.

Por meio dessa nova iniciativa, a ARTESP atua como ponte entre os trabalhadores e as vagas oferecidas pelas concessionárias, reforçando a comunicação que as empresas já fazem com a população através de suas redes sociais e outros meios de divulgação.

No site da ARTESP (http://www.artesp.sp.gov.br) foi criada uma página com os links para os “trabalhe conosco” das 20 concessionárias do programa. Nesses endereços eletrônicos é possível verificar as vagas que estão abertas, e também cadastrar o currículo para futuras oportunidades.

Redes sociais

Além de criar essa linha direta com as áreas responsáveis pela contratação das concessionárias, a ARTESP também passou a divulgar em suas redes sociais as vagas oferecidas. Entre as oportunidades já publicadas há empregos na área de engenharia civil e comunicação social, por exemplo.

Também são comuns anúncios de vagas nas áreas operacionais e administrativas das empresas, entre outros setores. Os empregos estão sendo divulgados nas páginas da ARTESP no Facebook (http://www.facebook.com/artespoficial) e Linkedin (http://www.linkedin.com/company/artesp).

Nova concessão

Nas próximas semanas, há previsão de a ARTESP iniciar a divulgação das vagas que serão oferecidas pela concessionária que venceu a licitação do Lote Piracicaba – Panorama. O leilão do novo lote, que tem mais de 1,2 mil quilômetros de rodovias, foi realizado em 8 de janeiro de 2020.

A previsão é de que o contrato de concessão seja assinado ainda no primeiro semestre. A concessão de 30 anos prevê investimentos que ultrapassam R$ 14 bilhões para a infraestrutura rodoviária que atravessa São Paulo, desde a região de Campinas até o extremo oeste do Estado, na divisa com o Mato Grosso do Sul, abrangendo 62 municípios.

Somente no primeiro ano de concessão, a previsão é de criação de seis mil empregos diretos e indiretos, subindo para sete mil a partir do segundo ano.

Receba as principais notícias direto no seu Telegram https://t.me/portalhortolandia
Continue Lendo

Populares