Connect with us
Publicidade


Saúde & Beleza

Perda dentária: uma questão muito além da estética

Portal Hortolândia

Publicado

em

A perda dentária na primeira infância costuma ser motivo de comemoração. A partir dos seis anos, há a perda dos dentes de leite e nascem os primeiros dentes permanentes. Mas, na idade adulta, é motivo de preocupação e cuidados. Segundo o presidente da Câmara Técnica de Periodontia do Conselho Regional de Odontologia de São Paulo (CROSP), Benedicto Sergio Bassit, a perda dentária pode ocorrer por diversas razões, desde um trauma externo até o surgimento de uma doença periodontal. “As doenças sistêmicas, como por exemplo o diabetes, também possibilita o acúmulo de bactérias nos dentes, podendo provocar a perda dentária”, explica.

Tratamentos odontológicos avançados podem reduzir os danos

Considerando que a arcada dentária é composta de 32 dentes, e que cada um tem a sua função, a perda de dentes pode acarretar consequências, não só para o sorriso, mas também para a saúde. “Alguns problemas bucais podem surgir, como, por exemplo, a má oclusão, o que dificulta a mastigação e trituração dos alimentos, podendo ocasionar problemas no aparelho digestório”, enumera. Segundo o especialista, o hábito de roer unhas, usar os dentes como ferramenta (abrir garrafa, morder lápis etc.), mastigar gelo, chupar limão também devem ser evitados.

“Na área da saúde bucal, os avanços tecnológicos são de grande relevância. Podemos contar com diversos tratamentos modernos e eficazes, o que resulta em excelentes resultados.  Hoje, por exemplo, o paciente pode optar por um planejamento digital que, através de uma apresentação gráfica, poderá visualizar a perspectiva do resultado final do trabalho a ser desenvolvido na sua boca.”

Restaurações estéticas, aparelhos ortodônticos, tratamentos endodônticos de ponta e laserterapia são algumas das alternativas para amenizar os danos e/ou corrigir falhas dentárias. “Em caso de perda da raiz do dente, podemos contar com a reposição do mesmo, fazendo uso do implante dentário, que nada mais é do que a implantação de uma raiz artificial de titânio.” Vale ressaltar que quando um dente não apresenta mais suporte periodontal ou em caso de fratura de raiz se faz necessário a extração do mesmo.

A prevenção ainda é o melhor tratamento

Segundo Bassit, apesar de todos os avanços, a forma mais apropriada de evitar o problema ainda é a prevenção.”Não podemos deixar de falar sobre a higiene bucal que é a escovação, uso do fio dental e a extrema importância da consulta periódica ao dentista, que garante a permanência dos dentes na boca”,

Além das consequências físicas, a perda dos dentes pode afetar o psicológico e a autoestima. “Vivemos num mundo onde a primeira impressão é a que fica. A saúde bucal influencia diretamente a nossa vida pessoal, profissional e o convívio familiar, podendo desencadear reações emocionais diversas como: vergonha em se colocar socialmente e insegurança em se comunicar. Por isso, vale dizer que um rosto harmonioso, com os dentes bem cuidados, melhora a comunicação e influencia positivamente a vida do paciente”, garante.

Sobre o CRO-SP

O Conselho Regional de Odontologia de São Paulo (CROSP) é uma autarquia federal dotada de personalidade jurídica e de direito público com a finalidade de fiscalizar e supervisionar a ética profissional em todo o Estado de São Paulo, cabendo-lhe zelar pelo perfeito desempenho ético da Odontologia e pelo prestígio e bom conceito da profissão e dos que a exercem legalmente. Hoje, o CROSP conta com mais de 145 mil profissionais inscritos. Além dos cirurgiões-dentistas, o CROSP detém competência também para fiscalizar o exercício profissional e a conduta ética dos Técnicos em Prótese Dentária, Técnicos em Saúde Bucal, Auxiliares em Saúde Bucal e Auxiliares em Prótese Dentária.

Receba as principais notícias direto no seu Telegram https://t.me/portalhortolandia

Saúde & Beleza

Bons hábitos durante as festas podem evitar derrames e infartos

Portal Hortolândia

Publicado

em

Com a chegada das festas de fim de ano, vêm os banquetes e os brindes alcoólicos. Porém, é importante dar uma atenção especial para a saúde vascular e evitar possíveis transtornos que os maus hábitos, acentuados no mês de dezembro, podem causar.

As bebidas alcoólicas, por exemplo, devem ser consumidas com moderação, sempre mantendo uma boa hidratação com água. O cirurgião vascular Flávio Macedo alerta que a pressão alta pode piorar com o consumo de álcool, por isso, pacientes hipertensos precisam estar ainda mais atentos a esses cuidados.

“O hábito de ingerir bebidas alcoólicas em excesso pode causar enrijecimento das artérias, o que facilita a ocorrência de acidente vascular encefálico e infarto agudo do miocárdio, com complicações que podem ser fatais”, explica o médico, que também é membro da Comissão do Departamento de Embolização da Sociedade Brasileira de Angiologia e de Cirurgia Vascular (SBACV).

Como é difícil evitar a comilança das festas, a alternativa é substituir ingredientes com gorduras ruins por saudáveis. O especialista explica que óleos vegetais, como o de milho e o azeite de oliva, as castanhas, como as nozes, amêndoas, castanhas de caju e a do Pará, as sementes de linhaça e abóbora, abacate e o peixe são ótimas opções para os pratos de Natal e Ano Novo.

Esses alimentos possuem gorduras que ajudam a aumentar os níveis sanguíneos de HDL – C (colesterol bom) e ajudam a evitar a aterosclerose (acúmulo de gordura na parede das artérias que pode causar obstrução, impedindo a passagem do sangue). Fibras, frutas, verduras, legumes e carnes magras também podem ajudar a compor uma mesa mais saudável.

Para o médico, a adoção de bons hábitos, mesmo durante as festas, é a melhor forma de diminuir a incidência desses problemas e garantir bons momentos com a família e amigos.

Seguem as dicas do médico:

• Não abusar do álcool;

• Preferir comidas leves e menos gordurosas;

• Boa hidratação;

• Reunir poucas pessoas para manter o distanciamento social;

• Uso de máscaras em pessoas que não convivem no mesmo ambiente;

• Preferir ambientes abertos com renovação de ar;

• Não permitir que pessoas com sinais e sintomas de síndrome gripal participem;

• Higienização adequada das mãos.

fonte ebc

Receba as principais notícias direto no seu Telegram https://t.me/portalhortolandia
Continue Lendo

Saúde & Beleza

Estalar o pescoço e massagem incorreta na coluna podem provocar desde leves lesões até AVC

Portal Hortolândia

Publicado

em

Práticas comuns como o “estalar pescoço”, fazer alongamentos, manipulações na coluna e até uma massagem realizada de forma inadequada podem ter consequências graves para a saúde. Embora seja uma recomendação bastante comum para quem deseja aliviar a tensão e dores em algumas regiões do corpo, se a massagem for feita de forma inadequada, pode provocar desde leves lesões nos músculos e articulações, até um acidente vascular cerebral (AVC).

O fisioterapeuta e phD em Neuroanatomia, Mario Sabha, explica que a região do pescoço possui diversas estruturas delicadas, como vasos sanguíneos e inervação íntima ao redor das articulações, assim qualquer micromovimento ósseo e articular pode causar compressão ou rompimento, resultando em um AVC e até na morte do paciente por conta da diminuição do fluxo sanguíneo para o cérebro. “O pescoço possui conexões diretas com ossos, articulações e artérias, então, um simples movimento forçado pode causar um pequeno estrangulamento nestas estruturas. Além disso, pode existir uma má formação ou alguma fragilidade nesses pontos que o paciente desconhece. Neste caso, por exemplo, a manobra representa um risco ainda maior para a saúde”, explica.

Sabha conta que existe um limite de movimentação para cada uma das articulações do corpo humano que precisa ser respeitado. E reforça que, quem tem dores crônicas não deve fazer alongamentos sem consultar profissionais habilitados nas terapias manipulativas osteopáticas. “A prática de alongamento, por exemplo, é bastante banalizada por falta de conhecimento. Ouvimos muitas indicações de movimentos e alongamentos sem critério nenhum que podem resultar em complicações graves quando pacientes com lesões crônicas tentam realizar alongamentos aparentemente simples e pioram seu quadro de dor, rigidez e chegam a travar a coluna, necessitando de medicação e, em alguns casos, internação”.

A manipulação incorreta do corpo pode provocar, ainda, sintomas como como tontura, náuseas, enjôos, aumento das dores e parestesias (formigamentos). “É importante perceber esses sinais que indicam que algum movimento pode ter provocado uma compressão em menor ou maior escala”, diz.

O phD, Dr Sabha alerta que as pessoas não devem adotar exercícios, massagens e alongamentos que não tenham sido prescritos ou não sejam realizados por profissionais especializados. “Para manipular o pescoço é preciso saber em que posição a vértebra está e fazer os alinhamentos necessários. Os especialistas convencionais, por exemplo, estudam lesões mais evidentes que podem ser percebidas por exames, mas as “microcompressões” nervosas não são mostradas em ressonâncias magnéticas, ultrassons ou radiografias. O osteopata consegue identificar essas lesões por meio de testes muito específicos na clínica”, completa.

É importante também evitar a automedicação, porque ela pode afetar o sistema nervoso, causando a dilatação ou constrição dos vasos sanguíneos. “Alongamentos, medicação e qualquer outra prática devem ser recomendadas por profissionais que tenham formação acadêmica para tratar o paciente de forma adequada e segura”, finaliza.

Receba as principais notícias direto no seu Telegram https://t.me/portalhortolandia
Continue Lendo

Saúde & Beleza

Você sabe Quais São As 4 Lesões Que Mais Acometem o Joelho?

Portal Hortolândia

Publicado

em

Especialista em Cirurgia do Joelho e Traumas do Esporte Fala Sobre Elas e nos Ensina Como Preveni-las

Depois de muitos meses parados, o Universo Esportivo e as Academias, voltam com Força Total às suas atividades. Por isso, fica o alerta a respeito de um dos membros mais importantes do corpo quando falamos em mobilidade e responsabilidade pela prática da maioria das atividades esportivas; além de ser também um dos que mais sofrem lesões: -O Joelho.

Para explicar sobre as Quatro Lesões mais Comuns, seus Cuidados e Prevenção, chamamos o Especialista em Cirurgias do Joelho e Traumas do Esporte, Dr. Samuel Lopes, que lida diariamente com estes assuntos em seu consultório, consultorias e assessorias esportivas.

PRIMEIRA LESÃO – CONDROPATIA PATELAR

Em primeiro lugar temos a campeã, aquela que mais traz pacientes aos consultórios, que é a Condropatia Patelar– explica o Dr Samuel Lopes.

A condropatia é uma alteração da cartilagem da patela, que pode ser uma doença, um desgaste ou mesmo algum trauma ou uma lesão que o paciente sofreu. Logo, essa cartilagem passa a sofrer com um processo de degeneração progressiva e dolorosa.

É preciso entender que a condropatia patelar muitas vezes faz parte de um complexo maior de uma síndrome dolorosa fêmur-patelar, que é um termo melhor para definirmos. Isso, porque muitas vezes não é só a condropatia, ou seja, não é só a cartilagem que está comprometida, pode existir um quadro com outros fatores associados; biomecânicos, fatores musculares, fraquezas, contraturas e hipomobilidade.

E Como Cuidar Da Condropatia? 

Dr Samuel explica que é preciso ter aquele olhar preventivo e cuidadoso para com a cartilagem, com as atividades em excesso, com a carga de treinamento. E com a proteção cuidadosa, mas fundamentalmente, fortalecendo todos aqueles grupos musculares, corrigindo a postura, a biomecânica dos exercícios e nos esportes; seja corrida ou esportes que envolvam saltos ou mesmo os treinos na academia ou nos postos de Crossfit.

Essa é a dica para prevenção e cuidados para condropatia patelar.

SEGUNDA LESÃO – LESÕES DOS MENISCOS

Nossa segunda lesão é a campeã das cirurgias. São as lesões dos Meniscos. “A artroscopia de joelho é uma das cirurgias mais realizadas em todo mundo. E eu, como especialista de joelho, garanto que é uma das intervenções cirúrgicas que mais faço também”- diz o Dr. Samuel Lopes.

É preciso entender que existem dois perfis de lesões do menisco: As Lesões Traumáticas, que são associadas aos esportes e atividades de Trabalho, quando o paciente normalmente sofre um trauma torcional e esse menisco vem a se romper. Por outro lado, as lesões traumáticas associadas aos esportes são mais comuns nos pacientes jovens. E na maioria das vezes são lesões cirúrgicas.

E existem as Lesões Degenerativas, associadas aos pacientes mais idosos que vão sofrendo com o desgaste ao longo da vida e também por fatores associados, como; sobrepeso, obesidade, falta de exercício físico. É quando esse menisco fica mais sobrecarregado e por isso fica mais vulnerável.

É preciso entender que as lesões degenerativas evoluem muito bem com tratamento conservador (não cirúrgico), com trabalho fisioterapêutico bem feito, com trabalho de fortalecimento muscular e atividade física orientada. O educador físico também tem um papel muito importante nesse processo.

TERCEIRA LESÃO – ARTROSE

Vamos lembrar que a Artrose é uma patologia muito comum e acomete principalmente pacientes idosos acima de 60, 65 anos. Pode-se esperar que cerca de 80% das pessoas acima de 60, 70 anos vão ter algum sinal de artrose se fizermos uma radiografia.

Qual Que É O Grande Problema Da Artrose? 

A Artrose é uma patologia que causa muitas limitações. São inúmeras limitações de movimento, limitações para a prática de exercícios e atividades do cotidiano como pequenas caminhadas, subir escadas, fazer movimentos regulares. Coisas simples como brincar com os netos ou ir até a igreja a pé como antes, passa a ser um desafio. Essas limitações, associadas ao quadro de dor é o que caracteriza a artrose.

E Como Tratar a Artrose? 

Tratamos a artrose com exercícios, controle do peso e medicamentos, que são fundamentais no controle adequado da dor. Há casos que a cirurgia é o ideal, mas o mais importante é a prevenção, principalmente quando ela é feita ao longo de toda a vida, com a prática regular de atividade física e controle do peso.

O Dr Samuel ainda enfatiza: “- É preciso se cuidar, principalmente quando já se tem algum histórico de lesão meniscal ou uma lesão de cartilagem. É preciso se cuidar desde cedo e ter um objetivo, de longo prazo, de viver bem e ficar mais distante do risco de ter artrose.”

 #QUARTA LESÃO – LCA

Para fechar, temos a nossa lesão de número quatro. Todo mundo que gosta de esporte, que gosta de reabilitação, conhece bem essa lesão. É a famosa LCA (Ruptura do Ligamento Cruzado Anterior), uma lesão que impacta muito a vida dos esportistas. Ela é muito comum em pacientes jovens; homens e mulheres e a partir de 15, 16 anos, já se observa uma crescente desses casos.

Qual É O Grande Problema Dessa Lesão? 

O maior problema é que ela necessita um longo tempo de recuperação. E isso é complicado, por exemplo, para um jogador de futebol profissional que está no meio de uma temporada de jogos importantes. Ele tem de 9 até 12 meses para se recuperar completamente de uma lesão.

E Qual É A Função Do Ligamento Cruzado Anterior? 

Ele é responsável pela estabilidade do joelho, estabilidade anterior. E uma vez que há uma ruptura do ligamento, é preciso buscar todos os artifícios para que haja a proteção e a estabilização do joelho e sua articulação. 

E Como Se Faz Isso?

A musculatura é muito importante, mas só um paciente com uma demanda esportiva, ou um paciente mais jovem e que o joelho sofre com “falseios”, a cirurgia é o tratamento mais adequado. “-É o melhor tratamento que se pode oferecer na nossa rotina. E para prevenir é preciso tomar os devidos cuidados nos treinos: – treinos para bíceps, treino de equilíbrio, de força.”

E Como Se Prevenir Das Lesões Do Joelho? 

É preciso fortalecer todos os músculos que estão ao redor do joelho, isso é fundamental para que haja uma proteção dessa articulação

Da mesma maneira um peso adequado é importante, pois ele gera menos sobrecarga sobre os joelhos. E para aqueles pacientes que já sofreram com alguma lesão, fazer esse trabalho e ter esses cuidados continuamente, idealmente sempre bem acompanhado de um profissional e o cuidado na execução dos movimentos, dos treinos esportivos, ou seja, quando se fala de joelho é fundamental estar sempre atento aos cuidados necessários, sempre fazer exercício físico regularmente e manter a musculatura forte e o peso adequado.

Havendo qualquer problema, procure o médico!

Créditos:

Dr. Samuel Lopes é Médico ortopedista, especialista em cirurgias do joelho. Membro efetivo da sociedade Brasileira de Ortopedia (SBOT), Sociedade Brasileira de Cirurgia do Joelho (SBCJ) e da Sociedade Brasileira de Artroscopia e Traumatologia do Esporte.

Chefe do Departamento de Ortopedia e Traumatologia da Santa Casa de Juiz de Fora – MG.

Reabilitação -Tratamento – Ortopedia – Medicina Esportiva – Saúde

Receba as principais notícias direto no seu Telegram https://t.me/portalhortolandia
Continue Lendo

Noticias

Youtube

 

PONTE DA ESPERANÇA

Populares